Dá a surpresa de ser

Dá a surpresa de ser É alta, de um louro escuro. Faz bem só pensar em ver Seu corpo meio maduro.

Seus seios altos parecem (Se ela estivesse deitada) Dois montinhos que amanhecem Sem ter que haver madrugada.

E a mão do seu braço branco Assenta em palmo espalhado Sobre a saliência do flanco Do seu relevo tapado.

Apetece como um barco. Tem qualquer coisa de gomo. Meu Deus, quando é que eu embarco? Ó fome, quando é que eu como?

10-9-1930 - Poesias. Fernando Pessoa. (Nota explicativa de João Gaspar Simões e Luiz de Montalvor.) Lisboa: Ática, 1942 (15ª ed. 1995) - 123.

sábado, 31 de julho de 2021

Discos Vinil (7) Campolide

Nome: Campolide

Autor: Sérgio Godinho

Ano: 1979

Intérprete/s: Sérgio Godinho

Editora: Orfeu

Texto:

O Sérgio Godinho é para mim, um dos melhores compositores de canções de intervenção e que tiveram um papel importantíssimo na história política portuguesa antes e depois do 25 de Abril. Uma poesia sem procura de palavras bonitas, mas que retrata exemplarmente os temas e assuntos das suas composições.

Campolide é um álbum de Sérgio Godinho, lançado em 1979. A capa mostra o autor na gare da estação ferroviária de Campolide, em Lisboa (num edifício mais tarde demolido), sobre cuja parede está colado um cartaz alusivo a uma actuação sua.

(In wikipedia)

Fotos:


Músicas:

Cuidado com as Imitações

Vivo Numa Outra Terra

Arranja-me um Emprego

Mudemos de Assunto

Quatro Quadras Soltas

Le Soleil en Face

9 comentários:


  1. Sérgio Godinho, mais do que como letrista, marcou-me desde a minha infância com as suas melodias. No 25 de Abril, com a explosão das músicas de intervenção, eu ouvia as músicas que os meus irmãos mais velhos ouviam e também aquilo que passava na rádio. Conhecia e trauteava tudo do Sérgio que eu tinha oportunidade de ouvir. Mas era criança, não compreendia o alcance das suas letras.
    Mais tarde, já estava no ensino secundário, encontrei na biblioteca um livro com a compilação das letras das canções do Sérgio! Ainda não era fácil fazerem-se fotocópias por isso passei à mão algumas letras, daquelas músicas que eu sabia cantar melhor. Foi assim que fui alicerçando ainda mais o meu conto pelo mago das palavras, este senhor que tive já o privilégio de ver atuar ao vivo e recolher um autógrafo seu.
    Mas o curioso, é que por muita música que eu tenha dele cá em casa, por outra tanta que já ouvi e que não tenho... há sempre temas que eu não conheço ou já não me recordo. Por isso é que esta tua publicação foi tão útil para mim, pois este álbum é dos que conheço menos.

    Beijinhos musicais (e sem imitações)
    (^^)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. errata:
      Onde se lê "conto" ler "encanto"

      Eliminar
    2. Já falaste sobre o Sérgio e aquilo que admiras nele, na sua música e nas suas letras. O Sérgio Godinho mesmo com a idade que tem continua a compôr, o que é extraordinário.
      Clara obrigado

      Eliminar
  2. Compositor e cantor.
    Admiro-o na idade que tem, agora.
    Mas gostava mais de o ouvir na sua época.
    Mas é um bom compositor e cantos, sim


    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Penso que a nossa geração, anterior e a posterior, gostam dele.
      Maria obrigado

      Eliminar
  3. Cantei muitas músicas do Sérgio Godinho, sem saber que eram de intervenção.
    Só mais tarde entendi o alcance das letras.
    Foi sempre um cantor que apreciei muito.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. As canções do Sérgio foram e são, no geral, farpas apontadas a situações da nossa sociedade e quotidiano.
      Manuela obrigado

      Eliminar
  4. Conhecer a música portuguesa é sempre um prazer imenso,Ricardo e aqui encontro nas suas escolhas os melhores, com certeza.
    Gostei das letras _ e o sotaque sempre muito bom ouvir porque pra mim soa diferente do que ouço no meu dia a dia. Enfim, obrigada .
    meu carinho e abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Agradeço o teu comentário. Tento trazer sempre aqui ao meu espaço boa música e bons intérpretes.
      Lis obrigado

      Eliminar

Eu fiz um Pacto com a minha língua, o Português, língua de Camões, de Pessoa e de Saramago. Respeito pelo Português (Brasil), mas em desrespeito total pelo Acordo Ortográfico de 90 !!!