Teus olhos contas escuras, são duas Avé Marias, dum rosário d’amarguras, que eu rezo todos os dias. - Fernando Pessoa

quinta-feira, 28 de fevereiro de 2019

Rui Massena – Nascidos Aqui (19)

(Dados Biográficos In Wikipédia e/ou In AllMusic.Com - Todos os excertos das biografias foram adaptados e algumas vezes traduzidos por Ricardo Santos)

Rui Massena (site oficial) (1972)A Clara (Afrodite) aqui há um ano, deu-me a conhecer este excelente compositor e músico. Vale muito a pena ouvir dada a grande qualidade das suas composições. Após ler a sua biografia, cheguei à conclusão que afinal nós somos um Povo com letra maiúscula. Como se alguma vez eu tivesse dúvidas disso (!?)... nunca tive !
Vamos ouvir, sentirmo-nos um pouco nostálgicos, mas vai valer a pena, acreditem !

(Solo) de 2015


Para ti (Solo) de 2015


Estrada (Ensemble) de 2016


The Tree (2018)

terça-feira, 26 de fevereiro de 2019

Woodstock (5) – Crosby, Stills, Nash & Young

Por aqui pelo “Pacto”, durante algum tempo, as músicas que encantaram, ou não, a juventude nascida nos finais dos anos 40 e na década de 50, durante o grandioso “Festival de Woodstock”, realizado nos Estados Unidos, na fazenda de Max Yasgur, cidade de Bethel, estado de New York, entre 15 e 18 de Agosto de 1969.
Encontraremos grupos e composições que muitos de nós reconhecerão como agradáveis e de imediato, e outras nem tanto assim, como algumas de género Rock Psicadélico, Hard Rock, Blues Rock, Acid Rock, Blues, R&B (Rhythm and Blues). O exemplo mais flagrante deste conjunto de géneros, será o guitarrista Jimi Hendrix, considerado por muitos, um dos melhores do Mundo e de sempre.
Este Festival foi, principalmente, um levantar de questões à sociedade, à liberdade de expressão e à guerra entre os povos. Isto tudo, tendo como base os problemas da sociedade americana da altura e as suas condições sociais, e ainda, a famigerada guerra do Vietnam que deixou marcas indeléveis nos EUA.
Tal como o Vietnam, as guerras são meramente negócio para alguns, não trazem absolutamente nada de benéfico para a humanidade. Isso todos os portugueses puderam comprovar, cronologicamente antes, com a guerra das Colónias, guerra em África ou guerra do Ultramar, consoante o quadrante politico de cada um de nós.

Hoje ouviremos, já aqui embaixo:

Crosby, Stills, Nash - Suite: Judy Blue Eyes











Crosby, Stills, Nash & Young - Marrakesh Express






Crosby, Stills, Nash &; Young – Find The Cost Of Freedom

segunda-feira, 25 de fevereiro de 2019

Charada 7.º Arte - Tim Burton (2)

Uma breve nota sobre estas publicações sobre Tim Burton: Houve um engano, do qual peço desculpa. O actor Val Kilmer entrou num filme produzido pelo Tim Burton, não realizado. A resolução da charada deve conter os nomes dos actores das fotos apresentadas, e também o nome de um filme ou dois onde estes actores apareçam, do realizador que está a ser tratado, neste caso, o Tim Burton.

Fotos e nomes correctos: Kim Bassinger e Val Kilmer 

1- Janita: Kim Basinger (Batman) e Val Kilmer (Batman Forever) 
2- Catarina: Kim Basinger (Batman) e Val Kilmer (Batman Forever) 
3- Gabriela: Kim Basinger (Batman) e Val Kilmer (Batman Forever) 
4- Rui Espírito Santo: Kim Basinger (Batman) e Val Kilmer (Batman Forever) 
5- Clara: Kim Basinger (Batman) e Val Kilmer (Batman Forever) 
6- Pedro Coimbra: Kim Basinger (Batman) e Val Kilmer (Batman Forever) 
7- Manuela: Kim Basinger (Batman) e Val Kilmer (Batman Forever) 
8- Teresa: Kim Basinger (Batman) 

Muito Obrigado a Todos Vós pela participação e pelos acertos, que todos conseguiram. A ideia não é ser difícil, mas sim despertar as pessoas a verem bom cinema. Abraço !!!

Próximo realizador, o português António Lopes Ribeiro, que anunciarei na Newsletter a data de publicação. 

sábado, 23 de fevereiro de 2019

Charada 7.ª Arte – Tim Burton

Realizador Tim Burton

Charada com comentários NÃO moderados. Por favor, não coloquem aqui a solução, enviem-na para o meu email: ricardosantos1953@gmail.com

O que têm de fazer:

Em baixo, descobrirem e dizerem-me (mail), ambos os nomes da actriz e do actor e em que filme (pelo menos um!) no qual tenham participado. Não é obrigatório que tenham participado no mesmo filme, mas os filmes têm de ser do realizador em questão.

Ajudas: O número de letras do nome a encontrar, e uma foto um pouco alterada.

Somente aceitarei os nomes correctos com as fotos.

Têm 48 horas para "matar a charada" e três palpites por actriz e outros três por actor.

Depois de amanhã, dia 25, pelas 20:00 publico a solução, bem como os seus participantes.


Actriz, duas palavras (11 letras):
_ _ _    _ _ _ _ _ _ _ _


Actor, duas palavras (9 letras):
_ _ _    _ _ _ _ _

 

Obrigado

quinta-feira, 21 de fevereiro de 2019

7.ª Arte – Tim Burton

Breves palavras sobre o que é para mim, o Cinema.

Durante os anos da minha juventude houve algo que me despertou o interesse e fez com que a minha ligação com os audiovisuais se tornasse, desde então, preponderante na minha vida. Esse algo foi o Cinema. A chamada 7.ª arte (arte da imagem) que quando dado o nome e na minha modesta opinião, ela reflectia somente a realidade do cinema mudo, por isso “arte da imagem”. Posteriormente a 7.ª arte tornou-se em algo muito mais complexo. A obra/filme tornou-se num conjunto de várias e ricas variáveis: a imagem, o texto, a cenografia, o som, o guarda-roupa, a interpretação, etc.. Tudo isso conglomerado e orientado de alguma maneira, por uma pessoa na arte de dirigir, o realizador.

Um bom filme, é como uma boa música ou um bom livro, é algo que deve ser visto mais que uma vez, para que nos apercebamos de coisas que numa só, é impossível. Um amante de cinema vê um filme duas, três vezes, para que nele possa visualizar todas essas variáveis de que falei anteriormente.

Vão passar por aqui alguns realizadores que fizeram e fazem parte do meu imaginário de cinéfilo. Nessa época, quando frequentei as salas de cinema em Lisboa, as filmografias de eleição eram: a italiana, a francesa, a alemã, a sueca, a espanhola, a nipónica, a americana. Mas passarão também, e obviamente, realizadores brasileiros e portugueses

Esta nova publicação intitulada 7.ª Arte, será muito de uma pequena mostra do que se via cinematograficamente em Lisboa, nos finais da década de 60 e 70, mas não só, porque teremos filmes muito mais actuais !!!
Tal qual, como todos vós, me reconhecem como um melómano amador, eu também sou um cinéfilo amador. O que vou trazer aqui foram/são obras que gostei/gosto e vi/revejo, e as minhas escolhas são apenas opiniões e gostos, livres de qualquer pretensiosismo !!!

No nome do realizador (se estrangeiro) e na maioria dos títulos dos filmes existem “links” para a Wikipedia (versão inglesa), por ser a plataforma mais abrangente e mais completa. Se pretenderem, na coluna esquerda dessas mesmas páginas, em baixo, tem normalmente, a escolha da tradução para a língua portuguesa.

(Dados Biográficos In Wikipédia e/ou In Imdb - Todos os excertos das biografias foram adaptados e algumas vezes traduzidos por Ricardo Santos)

Do cinema norte-americano trago-vos Tim Burton (25-08-1958), realizador com uma obra notável. Com 19 películas e 8 curtas-metragens. Dele escolhi 4 filmes que vi.


(1989) Batman


(1990) Edward ScissorhandsEduardo Mãos de Tesoura


(2001) Planet of the ApesPlaneta dos Macacos


(2005) Charlie and the Chocolate FactoryCharlie e a Fábrica de Chocolate


(1999) Entrevista com Tim Burton

terça-feira, 19 de fevereiro de 2019

Carlos Paião – Nascidos Aqui (18)

(Dados Biográficos In Wikipédia e/ou In AllMusic.Com - Todos os excertos das biografias foram adaptados e algumas vezes traduzidos por Ricardo Santos)

Carlos Paião (01-11-1957 – 26-08-1988) – Alguém que teria certamente muito para dar em composição e interpretação à música ligeira portuguesa, e que, infelizmente, a morte levou apenas com 30 anos.

Playback, 1981 – concorrente ao Eurofestival da Canção, no ano de 1981 e que foi apresentada no XVIII Festival RTP da Canção.


Pó de Arroz, 1981


Vinho do Porto, 1983 – com Cândida Branca Flor, que foi apresentada no XX Festival RTP da Canção.


Lá Longe Senhora, 1986

segunda-feira, 18 de fevereiro de 2019

Faz Hoje Anos (49) – Cybill Shepperd e (50) - Veronica "Randy" Crawford

Faz hoje 69 anos... Parabéns !!!

Cybill Shepperd (18-02-1950) - Cybill Shepherd interpreta as canções "Blue Moon" e "I Told Ya I Love Ya, Now Get Out!" no episódio da célebre série de TV "Moonlighting" (Modelo e Detective), intitulado "The Dream Sequence  Always Rings Twice". Este foi um dos episódios mais populares da série apreciado pelos fãs e críticos. Foi para o ar no dia 15 de Outubro de 1985 na televisão norte-americana. Estas músicas foram também incluídas no álbum "Moonlighting", lançado em 1987.


Faz hoje 67 anos... Parabéns !!!

Veronica "Randy" Crawford (18-02-1952) - "Holding Back The Years", de 1985, composta por Mick Hucknall, dos Simply Red.



domingo, 17 de fevereiro de 2019

Boas Notícias - Interacção Humorística (183)

Em 28-01-2013. Obrigado.

Boas Notícias

Já não era sem tempo!

Finalmente, notícia que nos permite sentir algum orgulho...
Um estudo recente conduzido pela Universidade Técnica de Lisboa mostrou que cada português caminha em média 440 km por ano.

Outro estudo feito pela Associação Médica de Coimbra revelou que, em média, o português bebe 26 litros de Vinho por ano.

Conclusão:

Isso significa que o português, em média, gasta 5,9 litros aos 100 km , ou seja, é económico!

...Afinal, nem tudo está mal, neste País!

sábado, 16 de fevereiro de 2019

Raúl Solnado (11)

(Dados Biográficos In Wikipédia e/ou In AllMusic.Com - Todos os excertos das biografias foram adaptados e algumas vezes traduzidos por Ricardo Santos)

O grande Raúl Solnado. Embora nunca o tenha conhecido pessoalmente, foi alguém porque quem sempre nutri muita carinho e admiração. Acompanhei a sua carreira de humorista e vi-o algumas vezes no Teatro. Recordo as duas vezes que me lembro melhor. A peça “O Vison Voador” (1969) no desaparecido Teatro Laura Alves, e uma revista, no também desaparecido, Teatro Monumental, chamada “Prá Frente Lisboa”. Lembro-me de uma música que se chamava “Malmequer”, que fez um sucesso estrondoso na época. Também na RTP o segui. Destaco o grande “Zip Zip” (1969) com o Fialho Gouveia e o Carlos Cruz, e o excelente concurso “A Visita da Cornélia” (1977).

Raúl Solnado (19-10-1929 – 08-08-2009) – É um actor, humorista português e apresentador de televisão. Foi galardoado com a Ordem do Infante D. Henrique (OIH)

Baladeiro (Zip Zip)


quinta-feira, 14 de fevereiro de 2019

Eyes Thru Glass (34) – Palácio Sotto Mayor

Aqui neste blogue e no “Eyes thru Glass“ mostro aquilo que os meus olhos vêem, através da objectiva.

Aqui ficarão somente as fotos, sem texto ficcional e sem música, apenas uma breve introdução, onde são tiradas e quando, e eventualmente alguma especificação técnica.

No dia 14 de Janeiro de 2018, em plena Avenida Fontes Pereira de Melo andei a fotografar a uma certa distância o “Palácio Sotto Mayor”. Nos edifícios que têm em parte ou na totalidade, como inquilinos uma embaixada, há que ter algum cuidado ao fotografar, para evitar invadir a privacidade e o solo dessa mesma instituição.

Deixo aqui dois links de um blogue que fala sobre este Palácio, e o link da Câmara Municipal de Lisboa.










terça-feira, 12 de fevereiro de 2019

Woodstock (4) – Creedence Clearwater Revival

Por aqui pelo “Pacto”, durante algum tempo, as músicas que encantaram, ou não, a juventude nascida nos finais dos anos 40 e na década de 50, durante o grandioso “Festival de Woodstock”, realizado nos Estados Unidos, na fazenda de Max Yasgur, cidade de Bethel, estado de New York, entre 15 e 18 de Agosto de 1969.
Encontraremos grupos e composições que muitos de nós reconhecerão como agradáveis e de imediato, e outras nem tanto assim, como algumas de género Rock Psicadélico, Hard Rock, Blues Rock, Acid Rock, Blues, R&B (Rhythm and Blues). O exemplo mais flagrante deste conjunto de géneros, será o guitarrista Jimi Hendrix, considerado por muitos, um dos melhores do Mundo e de sempre.
Este Festival foi, principalmente, um levantar de questões à sociedade, à liberdade de expressão e à guerra entre os povos. Isto tudo, tendo como base os problemas da sociedade americana da altura e as suas condições sociais, e ainda, a famigerada guerra do Vietnam que deixou marcas indeléveis nos EUA.
Tal como o Vietnam, as guerras são meramente negócio para alguns, não trazem absolutamente nada de benéfico para a humanidade. Isso todos os portugueses puderam comprovar, cronologicamente antes, com a guerra das Colónias, guerra em África ou guerra do Ultramar, consoante o quadrante politico de cada um de nós.

Hoje ouviremos, já aqui embaixo:







Creedence Clearwater Revival - Ninety Nine And A Half (Won`t Do)



Creedence Clearwater Revival - I Put A Spell On You


segunda-feira, 11 de fevereiro de 2019

A Sopa do Pacto (2), músicas

Mafalda Veiga (site oficial) – do álbum do álbum “Pássaros do Sul”, a composição Planície


Paulo de Carvalho (site oficial) – Do Amor, do álbum com o mesmo nome, de 2008.




UHFVejam Bem, do álbum “Porquê ?” de 2010. Original pertence ao álbum “Cantares de Andarilho” de 1968, de José Afonso.


GNRTirana, do álbum “Mosquito” de 1998.

domingo, 10 de fevereiro de 2019

A Sopa do Pacto (2), solução


Quem participou:

1- Janita: Paulo de Carvalho (Nini dos Meus Quinze Anos) Mafalda Veiga, UHF (Vejam Bem do disco “Porquê”) e GNR.

2- Clara: Paulo de Carvalho (Do Amor) Mafalda Veiga (Cada Lugar Teu), UHF e GNR.

3- Rui Espírito Santo: Paulo de Carvalho (Nini dos Meus Quinze Anos) Mafalda Veiga (Pássaros do Sul, correcto Planície), UHF e GNR.

4- Luísa: Paulo de Carvalho (Nini dos Meus Quinze Anos) Mafalda Veiga (Pássaros do Sul, correcto Planície), UHF e GNR.

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2019

A Sopa do Pacto (2)


“A Sopa do Pacto” é a nova rúbrica, baseada basicamente no passatempo “Sopa de Letras”. Conterá sempre um quadrado, como figura geométrica, de 7x7, 8x8, 9x9 ou 10x10, e as palavras a adivinhar estarão colocados nas posições utilizadas na “sopa de letras”, horizontal, vertical e diagonal, em ambos os sentidos.
A “sopa” serão sempre 4 artistas do foro musical: uma voz feminina; uma voz masculina e duas bandas. Os artistas terão sempre dois nomes, pelos quais são mais conhecidos, mas as bandas poderão ter só um nome, pela qual é conhecida.

Terão de me enviar por mail (ricardosantos1953@gmail.com) o puzzle totalmente solucionado ou o que conseguiram encontrar até ao final do prazo limite, indicando onde se encontram as duas vozes e as duas bandas. Cada um de vós acrescentará, e somente, duas canções interpretadas por um dos artistas (vozes ou grupos) do puzzle à escolha, uma de um e uma de outro.

O tempo limite para resolverem a “sopa”, os artistas no puzzle e escolherem as duas canções será de 48 horas. Dúvidas serão aqui respondidas nos comentários.

Terminadas as 48 horas, publicarei as respostas e as composições, de quem completou totalmente ou parcialmente. Sou eu que escolho as canções por vós indicadas. Não serão, necessariamente, da pessoa que me deu a resposta do puzzle resolvido mais rapidamente.

A “Sopa do Pacto” número 2, é:



Na data limite 10-02-2019 às 20:00, publicarei as soluções; No dia 11-02-2019 às 00:00, publicarei as músicas

quinta-feira, 7 de fevereiro de 2019

Problemas de Alcoolismo - Interacção Humorística (182)

Em 28-01-2013. Obrigado.

Problemas de Alcoolismo

Estava uma senhora a conversar com uma criança magra e esfarrapada que brincava à beira da estrada.

- Pobre criança. Que faz o teu pai?

- O meu pai? Bebe!

- Bem me parecia. E a tua mãe?

- Também bebe!

- Lamentável! Tens irmãos?

- Só um... Os outros morreram todos quando eram pequeninos...

- Pois, não me admira! E o que faz esse teu irmão?

- O meu irmão está na Faculdade de Medicina.

- Na Faculdade de Medicina!?!? Mas isso é formidável! O que é que ele lá faz?

- Está num frasco de álcool.

quarta-feira, 6 de fevereiro de 2019

Charada 7.º Arte - António Cunha Telles (2)

Fotos e nomes correctos: Maria Cabral e José Afonso Pimentel 

1- Janita: Maria Cabral (filme: O Cerco) e José Afonso Pimentel (filme: Kiss Me")
2- Clara: Maria Cabral (filme: O Cerco) e José Afonso Pimentel (filme: Kiss Me")
3- Rui Espírito Santo: Maria Cabral (filme: O Cerco) e José Afonso Pimentel (filme: Kiss Me")
4- Pedro Coimbra: Maria Cabral (filme: O Cerco) e José Afonso Pimentel (filme: Kiss Me")
5- Teresa (TH): Maria Cabral (filme: O Cerco) e José Afonso Pimentel (filme: Kiss Me")

Muito Obrigado a Todos Vós pela participação e pelos acertos, que todos conseguiram. 
A ideia não é ser difícil, mas sim despertar as pessoas a verem bom cinema. Abraço !!!

Próximo realizador, o norte-americano Tim Burton, que anunciarei na Newsletter a data de publicação, ainda em Fevereiro.