Dá a surpresa de ser

Dá a surpresa de ser É alta, de um louro escuro. Faz bem só pensar em ver Seu corpo meio maduro.

Seus seios altos parecem (Se ela estivesse deitada) Dois montinhos que amanhecem Sem ter que haver madrugada.

E a mão do seu braço branco Assenta em palmo espalhado Sobre a saliência do flanco Do seu relevo tapado.

Apetece como um barco. Tem qualquer coisa de gomo. Meu Deus, quando é que eu embarco? Ó fome, quando é que eu como?

10-9-1930 - Poesias. Fernando Pessoa. (Nota explicativa de João Gaspar Simões e Luiz de Montalvor.) Lisboa: Ática, 1942 (15ª ed. 1995) - 123.

quarta-feira, 26 de janeiro de 2022

Eyes Thru Glass (67) - Estremoz e à volta de (II)

Aqui neste blogue e no “Eyes thru Glass“ mostro aquilo que os meus olhos vêem, através da objectiva.

Aqui ficarão somente as fotos, sem texto ficcional e sem música, apenas uma breve introdução, onde são tiradas e quando, e eventualmente alguma especificação técnica.

Em Dezembro de 2019 andei por Estremoz (2.ª e última mostra), com uma máquina Sony DSC H-300, que agradeço o empréstimo ao meu Amigo LMVG.























segunda-feira, 24 de janeiro de 2022

Jazz Standards (208)

(Sobre o tema em questão, algumas palavras retiradas de “in

http://www.jazzstandards.com/compositions/index.htm” - adaptação e tradução por Ricardo Santos)

Where or When (#208) - Música de Richard Rodgers e Letra de Lorenz Hart

O musical da Broadway de 1937, “Babes in Arms”, com música de Rodgers e letra de Hart, teve 289 exibições e produziu vários êxitos: “My Funny Valentine,” “Johnny One-Note,” I Wish I Were in Love Again,” “The Lady Is a Tramp,” “Where or When,” e a canção título do musical “Babes in Arms”.

O aregumento do musical girava em torno de um grupo de adolescentes que fazia um espectáculo na tentativa de evitar ser enviado para um acampamento de trabalho. “Where or When” foi apresentado no programa pelo jovem Mitzi Green e Ray Heatherton. O elenco também incluiu as futuras estrelas Dan Dailey e Alfred Drake, que cantaram “Babes in Arms”.

Diana Krall (Nanaimo, Canadá, 16-11-1964) – Ao vivo no Rio de Janeiro, em 2008.

Michael Bublé (Burnaby, British Columbia, Canadá, 09-09-1975)

Carly Simon (New York, EUA, 25-06-1945) – Ao vivo no “Queen Mary II”

Ella Fitzgerald (Newport News, EUA, 25-04-1917 — Beverly Hills, EUA, 15-06-1996) – do album “The Rodgers And Hart Song Book”, para a ℗ 1956 UMG Recordings, Inc., de 1957. Com a orquestra de Buddy Bregman

Letra

It seems we stood and talked like this before,

We looked at each other in the same way then,

But I can't remember where... Or when.

The clothes you're wearing are the clothes you wore,

The smile you are smiling you where similing then,

But I can't remember where... Or when.

Some things that happened for the first time

Seem to be happening again.

And so it seems that we have met before,

And laughed before and loved before,

But who knows where or when.

And so it seems that we have met before,

And laughed before and loved before,

But who knows where or when...

Who knows where or when.

Lamento, algumas eventuais falhas nas letras, encontradas na Internet, devido à própria improvisação dada pelos seus intérpretes, e muitas vezes de difícil entendimento. (Ricardo Santos).

sexta-feira, 21 de janeiro de 2022

Discos Vinil (9) The Concerts in China

Nome: The Concerts in China

Autor: Jean-Michel Jarre

Ano: 1982

Produção: Jean-Michel Jarre

Intérprete/s: Jean-Michel Jarre e muitos mais músicos e orquestra

Editora: Disques Dreyfus

 

Texto:

Estes extraordinários concertos, fizeram os chineses vibrar intensamente com a sua apresentação. Uma China que estava politicamente conturbada pelo anterior regime totalitário de Mao Tsé-Tung. Lembro-me de algumas notícias que passaram na televisão sobre este concerto, mostrando o sucesso junto do povo chinês que assistiu “loucamente” aos cinco concertos, dois em Pequim e três em Xangai. Antes das músicas, tomem atenção às duas entrevistas dadas por Jean-Michel Jarre, principalmente a segunda onde se falam destes celebérrimos concertos.

The Concerts in China” foi uma digressão de Jean-Michel Jarre em 1981. Ela marcou a abertura da China pós-Mao Tsé-Tung para vivenciar música ocidental. Cinco concertos foram realizados nas duas maiores cidades, para um público estimado em 120.000 espectadores, em 21 e 22 de Outubro em Pequim, e em 26, 27 e 29 de Outubro em Xangai. O primeiro concerto, mais curto em 50 minutos, foi transmitido pela rádio na China. Os cinco espectáculos foram filmados e gravados para lançamentos comerciais posteriores. Devido à baixa qualidade do som gravado, as faixas foram dobradas para o lançamento do álbum e vídeo, ao vivo.

Neste espectáculo foi a primeira vez que Jarre apresentou a sua música, com outros músicos juntamente com ele no palco, e contou com a primeira actuação da sua “Laserharp”. As actuações incluíram todas as faixas de seu último álbum Magnetic Fields, mas não incluíram a sua peça mais tocada, Oxygène 4.

(In wikipedia)

Entrevista Jean-Michel Jarre em 1979

Entrevista Jean-Michel Jarre sobre os Concertos na China (4 Junho de 2005)

Fotos:



Músicas:

Arpegiator

Fishing Junks at Sunset

Orient Express

Magnetic Fields 4

The Last Rhumba

Souvenir of China

quarta-feira, 19 de janeiro de 2022

Madredeus (com Teresa Salgueiro) – Nascidos Aqui (35)

Madredeus (com Teresa Salgueiro) (1995 - 2007)

Um dos grupos portugueses mais importantes no nosso panorama musical, e talvez, até agora, o mais prestigiado e conhecido no estrangeiro. Neste “Nascidos Aqui” apresento trago-vos com a sua primeira voz feminina (até 2007),  alguém que já passou aqui pelo Pacto, Teresa Salgueiro. É difícil escolher quatro composições dos Madredeus para ouvir. Elas são todas boas e algumas de grande excelência. Mas aqui ficam, as minhas escolhas, que podiam ser outras quaisquer, e é bom não deixá-los cair no esquecimento artistas de primeira água, como os Madredeus.

Existe um duplo CD “Antologia” editado pela Blue Note, de 2000 que dá para ouvir as melhores composições e conhecer a história musical deste grupo. Aconselho !

A Vaca de Fogo (The Holy Cow), do álbum “Os Dias da Madredeus” de 1987.

O Pastor (The Shepperd), do álbum “Existir” de 1990.

Alfama, do álbum “Ainda” de 1995.

Haja o que Houver (No Matter What Happens), do álbum “O Paraíso” de 1997.

Talvez uma das mais belas composições românticas escritas até hoje em Portugal e interpretada, soberbamente, pela Teresa Salgueiro, uma das vozes mais maravilhosas da música portuguesa.

terça-feira, 18 de janeiro de 2022

Cruzadas (3)

Palavras cruzadas simétricas, assimétricas ou brancas, sempre com a mesma medida, de 9x9.

5 dias completos para resolver o problema.

Quem quiser participar, agradeço, por favor, que coloquem a solução no quadro das palavras cruzadas. Uma sugestão para ser tornar mais simples, é utilizarem o Excel, se o tiverem, para construirem o quadro.

Quando solucionado o problema, enviem-mo para o meu endereço de mail (ricardosantos1953@gmail.com) até à meia-noite do 5.º dia.

1.º dia - Publicação do problema, hoje dia “18” às 00:00;

Continuarei a publicar “posts” e ao 5.º dia, publicarei as soluções e os participantes, neste caso dia “23” às 00:00.

segunda-feira, 17 de janeiro de 2022

Dança (36) Merengue

A Dança é uma das três principais artes cénicas da antiguidade, ao lado do Teatro e da Música (in wikipédia). No Priberam esta é a sua definição gramatical e não só, e na Porto Editora esta é a sua definição gramatical e não só. Achei um tema interessante e decidi trazer aqui as muitas formas de dança, origens, com a ajuda da Wikipédia e do Youtube.

Muitas danças nasceram em África, paraíso dos ritmos e batuques, quando os instrumentos eram rudimentares. Com a escravatura, elas foram levadas para outros continentes e países, nomeadamente, o Brasil, e para outros países latino-americanos. Irão aparecer algumas muito idênticas, embora todas existam na realidade. O que aconteceu, simplesmente, foi a criação de coreografias diferentes, consoante a interpretação dada pelos povos que as cultivaram ou cultivam.

Merengue – É um tipo de música e dança na qual um dos pés marca o tempo e o outro é arrastado no chão. É bastante popular em vários países latinos tais como Porto RicoCubaPanamáMéxicoHondurasGuatemala, EquadorSão Tomé e PríncipeVenezuela e é a dança nacional dominicana. É também largamente conhecido em Angola já que a sua origem é africana e foi levado pelos escravos da África Austral (Angola) para os novos territórios das Américas. …………….. Mais informação aqui !

Merengue Dance Basi Y Deisy

Merengue Bachata Dance - Edwin & Dakota - Joan Soriano Maria Elena

How to Dance Merengue for Beginners