Contigo nunca me perco, perdendo-me ! (Ricardo Santos)

quinta-feira, 26 de abril de 2018

Sétima Legião (12) Cantigas do Maio

(Dados Biográficos In Wikipédia e/ou In AllMusic.Com - Todos os excertos das biografias foram adaptados e algumas vezes traduzidos por Ricardo Santos)

Músicas do CD Duplo “Os Filhos da Madrugada” editado em 27 de Abril de 1994, onde o Grande José Afonso, foi homenageado pelos artistas das principais bandas portuguesas. É também a minha homenagem a esta figura IMPORTANTÍSSIMA na vida musical portuguesa e no respeito que demonstrava e defendia pela liberdade de todos os cidadãos.

José Manuel Cerqueira Afonso dos Santos (Aveiro, 02-08-1929 – Setúbal, 23-02-1987)


Desenho meu, feito a lápis de carvão, no ano de 1988, após a morte do Artista




Eu fui ver a minha amada
Lá p'rós baixos dum jardim
Dei-lhe uma rosa encarnada
Para se lembrar de mim

Eu fui ver o meu benzinho
Lá p'rós lados dum passal
Dei-lhe o meu lenço de linho
Que é do mais fino bragal

Minha mãe quando eu morrer
Ai chore por quem muito amargou
Para então dizer ao mundo
Ai Deus mo deu Ai Deus mo levou

Eu fui ver uma donzela
Numa barquinha a dormir
Dei-lhe uma colcha de seda
Para nela se cobrir

Eu fui ver uma solteira
Numa salinha a fiar
Dei-lhe uma rosa vermelha
Para de mim se encantar

Minha mãe quando eu morrer
Ai chore por quem muito amargou
Para então dizer ao mundo
Ai Deus mo deu Ai Deus mo levou

Eu fui ver a minha amada
Lá nos campos eu fui ver
Dei-lhe uma rosa encarnada
Para de mim se prender

Verdes prados, verdes campos
Onde está minha paixão
As andorinhas não param
Umas voltam outras não

Minha mãe quando eu morrer
Ai chore por quem muito amargou
Para então dizer ao mundo
Ai Deus mo deu Ai Deus mo levou

12 comentários:

  1. É certo que tenho comentado sempre "Os Filhos da Madrugada" numa óptica de "imitação" e por esse lado, constatado que todos eles se afastam muito do Zeca Afonso !
    Ora aqui não será tanto o caso. Para mim, talvez a "melhor imitação" (se bem que saiba que esse não seria o propósito) !
    Aparte os "Sétima Legião" terem utilizado um tom mais "baixo" que o Zeca Afonso (mais agudo) está perfeito. Gostei muito .
    Não sei é se tecnicamente esta minha apreciação estará correcta em termos de "baixos" e "agudos" ! :)

    Abraço, Ricardo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Rui em termos técnicos musicais sou capaz de ser tão desconhecedor como tu. Esta versão dos Sétima Legião parece-me razoável, mas na realidade é mais imitação !
      ...
      Já cheguei atrasado à esplêndida Sé de Évora, do teu desafio :(!
      Ando na minha arrumação pessoal de "casa"
      Muito Obrigado e Abraço

      Eliminar
  2. Não desgosto da versão dos Sétima Legião, mas a voz do Zeca, o seu timbre, são por demais icónicos (se posso utilizar este termo...) e acabo sempre por preferir ouvir o original.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Luísa, o Zeca tinha na realidade um timbre de voz e algo inato para cantar. A versão da "Sétima Legião" é mais uma imitação do que propriamente uma recriação do tem !
      Muito obrigado

      Eliminar
  3. Respostas
    1. Como disse anteriormente a versão do grupo é mais uma imitação do que uma recriação do tema original !
      Obrigado Papoila

      Eliminar
  4. Sempre tive uma verdadeira "paranóia" pelos Sétima Legião. Na minha adolescência sabia as músicas todas deles, mesmo aquelas mais estranhas e não tão comerciais. Acho que a voz do Pedro Oliveira é que fazia a magia :))
    Por isso gostei muito de ouvir estas cantigas do Maio interpretadas pelos Sétima Legião.

    Beijinhos, sete... um por cada Mar
    (^^)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também gosto da Sétima Legião, e embora ache esta versão mais imitação, reconhece-lo um bom trabalho instrumental à volta !
      Muito Obrigado Afrodite e lambuzaste-me a cara toda com tantos beijinhos !

      Eliminar
  5. A Sétima Legião, que até na designação foi buscar muito à Joy Division, marcou uma época na música portuguesa.
    E deu grandes músicos à música portuguesa.
    Aquele abraço, bfds

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Perfilho da tua opinião Pedro !
      Muito Obrigado e Abraço

      Eliminar
  6. Era o artista preferido do meu pai. É difícil ouvir essa música...
    Beijinhos, bom domingo :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muitos de nós, os mais velhos e os que viveram ainda a ditadura, víamos o Zeca Afonso como um símbolo da Liberdade e do respeito pela Cidadania. Ele era na realidade uma pessoa excepcional. Para além do artista, compositor e intérprete, ele era um Homem Honesto, Íntegro e Humano !
      Obrigado M.

      Eliminar

Eu fiz um Pacto com a minha Língua, o Português, língua de Camões e de Pessoa.