Dá a surpresa de ser

Dá a surpresa de ser É alta, de um louro escuro. Faz bem só pensar em ver Seu corpo meio maduro.

Seus seios altos parecem (Se ela estivesse deitada) Dois montinhos que amanhecem Sem ter que haver madrugada.

E a mão do seu braço branco Assenta em palmo espalhado Sobre a saliência do flanco Do seu relevo tapado.

Apetece como um barco. Tem qualquer coisa de gomo. Meu Deus, quando é que eu embarco? Ó fome, quando é que eu como?

10-9-1930 - Poesias. Fernando Pessoa. (Nota explicativa de João Gaspar Simões e Luiz de Montalvor.) Lisboa: Ática, 1942 (15ª ed. 1995) - 123.

quarta-feira, 20 de outubro de 2021

O Poeta Bocage (7)

Vou trazer aqui em dez publicações, trinta sonetos de Manuel Maria Barbosa du Bocage (Elmano Sadino), pseudónimo adoptado em 1790, quando da sua adesão à Academia das Belas Letras ou Nova Arcádia. Bocage é um dos nossos melhores poetas, embora não lhe seja reconhecida a sua genialidade, visto ser basicamente conhecido pelas suas anedotas obscenas ou ousadas. Escolhi trinta sonetos, dez da poesia lírica, dez de poesia satírica e outros dez da poesia erótica.

Alguns links sobre a poesia de Bocage, bem como onde poderão encontrar  alguns livros editados do poeta:

https://www.bertrand.pt/autor/bocage/9129

https://www.wook.pt/livro/poesias-eroticas-bocage/223553

https://www.fnac.pt/Antologia-de-Poesia-Erotica-de-Bocage-Bocage/a1320322

Na RTP

Entrevista a Daniel Pires, presidente do Centro de Estudos Bocagianos sobre a obra satírica e erótica do poeta Manuel Maria Barbosa du Bocage, com visita à exposição "2005 Ano Bocage", Comemorações do Bicentenário da Morte de Bocage, patente no Museu de Arqueologia e Etnografia de Setúbal realizada por Henrique Félix.

https://arquivos.rtp.pt/conteudos/poesia-erotica-e-satirica-de-bocage/

Na TSF

https://www.tsf.pt/programa/o-livro-do-dia/emissao/antologia-de-poesia-erotica-de-bocage-8963082.html

No Município de Setúbal

https://www.mun-setubal.pt/livro-valoriza-poesia-erotica/


Sobre a artista plástica Dina de Sousa:

http://artistasportugueses.weebly.com/dina-de-sousa.html

Lírica

Nascemos para amar; a humanidade

Vai tarde ou cedo aos laços da ternura.

Tu és doce atractivo, ó formosura,

Que encanta, que seduz, que persuade.

 

Enleia-se por gosto a liberdade;

E depois que a paixão n’alma se apura,

Alguns então chamam-lhe desventura,

Chamam-lhe alguns então felicidade.

 

Qual se abisma nas lôbregas tristezas,

Qual em suaves júbilos discorre,

Com esperanças mil na ideia acesas.

 

Amor ou desfalece, ou pára, ou corre;

E, segundo as diversas naturezas,

Um porfia, este esquece, aquele morre.

 

Satírica

Havia mais de um mês que o bom Lizeno

Fechar sequer um olho não podia.

Subemtido à fatal sabedoria

Do respeitável médico pequeno

 

Hipocrates daqui, dali Galeno

Revolvia o tacão na livraria;

Remédios contra a insónia requeria,

Porém cada receita era um veneno.

 

Eis do Franco lhe lembra em-continente

Cada verso, mais duro do que um tronco,

E recipe de alguns forma ao doente:

 

Em curta dose aplica o metro bronco;

Receitou-lhe um terceto: eis de repente

Começa a bocejar, e prega um ronco!

 

Erótica

Soneto da Dama a cagar

 

Cagando estava a dama mais formosa,

E nunca se viu cu de tanta alvura;

Porém ver cagar a formosura

Mete nojo à vontade mais gulosa!

 

Ela a massa expulsou fedentinosa

Com algum custo, porque estava dura;

Uma carta de amor de limpadura

Serviu àquela parte malcheirosa;

 

Ora mandem à moça mais bonita

Um escrito de amor que lisonjeiro

Afetos move, corações incita;

 

Para o ir ver servir de reposteiro

À porta, onde o fedor, e a trampa habita,

Do sombrio palácio do alcatreiro! (rabo).

4 comentários:

  1. A vertente satírica é sempre a minha favorita

    ResponderEliminar
  2. Existem dúvidas a respeito da autoria do mal-cheiroso poema erótico. Há quem diga que ele foi escrito por Bocage, mas também há quem diga que o seu autor foi o Abade de Jazente: https://www.escritas.org/pt/t/4014/soneto.

    O abade também devia ser "fresco", como Bocage, e ainda por cima era padre, mas deixou igualmente poemas de muita qualidade, como o soneto seguinte, parafraseando Camões: https://citador.pt/poemas/amor-e-um-arder-abade-de-jazente.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Desconhecia que este poema "erótico" pudesse ter sido escrito, por outra pessoa que não o Bocage.
      Fernando muito obrigado pelo comentário e pelos "links"

      Eliminar

Eu fiz um Pacto com a minha língua, o Português, língua de Camões, de Pessoa e de Saramago. Respeito pelo Português (Brasil), mas em desrespeito total pelo Acordo Ortográfico de 90 !!!