Contigo nunca me perco, perdendo-me ! (Ricardo Santos)

quinta-feira, 19 de outubro de 2017

Sitiados (3) A Formiga no Carreiro

(Dados Biográficos In Wikipédia e/ou In AllMusic.Com - Todos os excertos das biografias foram adaptados e algumas vezes traduzidos por Ricardo Santos)

Músicas do CD Duplo “Os Filhos da Madrugada” editado em 27 de Abril de 1994, onde o Grande José Afonso, foi homenageado pelos artistas das principais bandas portuguesas. É também a minha homenagem a esta figura IMPORTANTÍSSIMA na vida musical portuguesa e no respeito que demonstrava e defendia pela liberdade de todos os cidadãos.

José Manuel Cerqueira Afonso dos Santos (Aveiro, 02-08-1929 – Setúbal, 23-02-1987)


Desenho meu, feito a lápis de carvão, no ano de 1988, após a morte do Artista

Sitiados (década de 1990)





A formiga no carreiro
vinha em sentido contrário
Caiu ao Tejo
ao pé de um septuagenário
Lerpou trepou às tábuas (bis)
que flutuavam nas águas (bis)
e do cimo de uma delas
virou-se para o formigueiro
mudem de rumo (bis)
já lá vem outro carreiro
A formiga no carreiro
vinha em sentido diferente
caiu à rua
no meio de toda a gente
buliu abriu as gâmbias
para trepar às varandas
e do cimo de uma delas
virou-se para o formigueiro
mudem de rumo (bis)
já lá vem outro carreiro
A formiga no carreiro
andava à roda da vida
caiu em cima
de uma espinhela caída
furou furou à brava
numa cova que ali estava
e do cimo de uma delas
virou-se para o formigueiro
mudem de rumo (bis)
já lá vem outro carreiro

13 comentários:

  1. Uma versão que de certeza agradaria ao autor.
    Aquele abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acredito que sim Pedro. Não muito diferente assim da versão original.
      Obrigado e Abraço

      Eliminar
  2. Gosto mesmo desta canção. Sempre gostei: tem muito significado.
    E também gostei do teu desenho. Sim senhor! O Ricardinho é um artista! Parabéns.

    Beijinho.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Graça o desenho vai repetir-se durante todas as publicações desta rubrica. É como se fosse um cartão de visita. Também gosto imenso desta música !
      Obrigado

      Eliminar
  3. O teu desenho já o conhecia pois já parte integrante desta rubrica e já te disse o quanto gostei de saber desta tua veia artística.
    A versão dos 'Sitiados' está muito boa e o engraçado é que não vejo diferença entre a voz do João Aguardela e a de Zeca Afonso.
    Estranho...Haverá algo aqui que me esteja a escapar? :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tenho algum jeito para desenho. Tinha !!! ... fui sempre aluno acima de 15, em desenho, na altura do meu Liceu.
      As vozes são diferentes Janita, a parte musical é que não é tão diferente assim. Esta é a minha opinião !
      Obrigado

      Eliminar
  4. Esta composição está fantástica, cheia de ritmo e movimento !!!
    A "imitação" dos Sitiados magnífica !

    Não entendi ainda se a letra terá ou não algum "contexto político" . (?)... Se o tem, está muito bem disfarçado ! :)

    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Esta música é muito boa e a letra deverá sim ter algum contexto político. Acho que esqueci de a colocar, mas ainda vou a tempo !
      Obrigado Rui

      Eliminar
    2. Falas e muito bem em "imitação". Acho que esta versão dos "Sitiados" não acrescenta muito em relação ao original, como muitas outras que fizeram um outro original do original do Zeca e vocês irão ouvir !
      Obrigado mais uma vez Rui, Abraço

      Eliminar
  5. Adoro esta música e trauteei-a muitas vezes.
    Já te disse que gosto muito da tua arte de bem desenhar?

    Obrigada pela partilha Ricardo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. As músicas do Zeca todos nós temos predilectas e todos nós trauteámos muitas delas!
      Obrigado Manuela

      Eliminar
  6. A foto é magnifica, parabéns Ricardo. Adoro a canção, Zeca está muito presente cá em casa.

    Beijinho Ricardo, uma boa semana.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Adélia é uma digitalização de um desenho meu, feito a carvão. Sim em minha casa também ouço o José Afonso com frequência !
      Obrigado

      Eliminar

Eu fiz um Pacto com a minha Língua, o Português, língua de Camões e de Pessoa.