Contigo nunca me perco, perdendo-me ! (Ricardo Santos)

terça-feira, 31 de outubro de 2017

CinemaScope (8)

Retomo uma rúbrica que existia neste blogue, em rodapé e que possivelmente passou despercebida a muitos que me visitavam, por estar mesmo lá no fim da minha página.

É música claro ! O que estavam à espera ?

São composições que me dizem muito, porque sou um romântico e um eterno apaixonado por música, pelas outras artes, pela humanidade, pelos amigos que encontrei na blogosfera, pela Natureza, pela vida, no fundo, pelas coisas boas desta sociedade em que vivemos.

Desta vez os registos, enquanto não apagados ou eliminados do Youtube, ficarão por cá, com uma única etiqueta “CinemaScope”.

Um dos “slows” mais agradáveis da história da música “rock” !

Led Zeppelin (1968 - 1980) – Stairway to Heaven (1971) de Jimmy Page / Robert Plant

16 comentários:

  1. Parabéns pela escolha! Esta é sem dúvida uma das mais bonitas e românticas deste grupo.

    Beijos Ricardo

    ResponderEliminar
  2. Gostei mais da parte "slow" da primeira metade. Sinceramente, depois já começou a ser repetitivo , isto para os meus ouvidos, que como sabes, não estão tão preparados para estas coisas como certamente deviam ! :)

    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Rui sim o repetitivo, nem sempre é facíl de ouvir, mas é uma questão de hábito. Existem muitos grupos que o praticam, de jazz, de rock....
      Obrigado e um Abraço

      Eliminar

    2. Rui,
      Ouve a Versão de estúdio, talvez consigas ouvir melhor.

      (^^)

      Eliminar
    3. Obrigado, Afrodite. Procurei ouvir para sentir as diferenças e gostei mais. Gostei mesmo !
      Compreendo agora porque fico um bocadinho desiludido quando ouço e vejo um artista ao vivo !!!... É certo que a presença física nos entusiasma, mas todo o som ambiente "estraga um bocadinho" aquele resultado que já tínhamos ouvido "de estúdio", em que os sons musicais e a voz saem muito mais límpidos, menos "contaminados" !
      No entanto também aconteceu, no terço final, o instrumental (sem voz) tomar um volume maior que me obriga a baixar o som.
      Mas entre as duas versões sei qual escolheria ! :))

      Eliminar
  3. Dá para ver que o Ricardo tem uma grande paixão pela música e esta escolha é linda.

    Quando li Led Zeppelin, pensei logo em Rock a sério,mas não... um "slow" lindo.

    Um"cinemaScop" de ir aos céus!

    :)

    :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A Música para mim é como o oxigénio. É a única linguagem Universal e gosto de ouvi-la em todo o lado.
      Este "slow" é um dos melhores escritos por músicos de "rock" !
      Obrigado mz

      Eliminar
  4. Caro Ricardamigo

    Agora, depois de estabilizado, estou (estamos) a reviver as tais coisas boas da vida. Muito obrigado

    Abç do Henrique, o Leãozão

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Henrique
      Ainda bem que te sentes melhor. Votos de estabilidade e continuação das tuas melhoras !
      Abraço e obrigado

      Eliminar
  5. (Dear God!)
    Esta música é eterna!
    Uma herança que carrego desde que me conheço por gente!
    O vídeo foi bem escolhido até porque dá para ver a famosa Gibson Double Neck Guitar do Jimmy Page... mas confesso que para "curtir" mesmo esta música com um bom som, prefiro a versão de estúdio. É que já sei as voltinhas todas de cor!... :D

    Obrigada por este momento celestial
    (^^)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É uma composição eterna sim, não só pela qualidade da mesma, mas pela felicidade de quem a dançou muito agarradinho nos tempos que eu a dancei !...
      A guitarra de dois braços do Jimmy Page, espectacular para a época. A versão de estúdio é melhor sim !
      Obrigado Afrodite

      Eliminar
  6. Ricardo, obrigada por esta viagem através dos tempos...

    Beijos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu sei que gostas deste grupo. Calculo ! :)
      Obrigado NI

      Eliminar

Eu fiz um Pacto com a minha Língua, o Português, língua de Camões, de Pessoa e de Saramago.