Dá a surpresa de ser

Dá a surpresa de ser É alta, de um louro escuro. Faz bem só pensar em ver Seu corpo meio maduro.

Seus seios altos parecem (Se ela estivesse deitada) Dois montinhos que amanhecem Sem ter que haver madrugada.

E a mão do seu braço branco Assenta em palmo espalhado Sobre a saliência do flanco Do seu relevo tapado.

Apetece como um barco. Tem qualquer coisa de gomo. Meu Deus, quando é que eu embarco? Ó fome, quando é que eu como?

10-9-1930 - Poesias. Fernando Pessoa. (Nota explicativa de João Gaspar Simões e Luiz de Montalvor.) Lisboa: Ática, 1942 (15ª ed. 1995) - 123.

quinta-feira, 26 de agosto de 2021

Pat Metheny – Groups & Soloists of Jazz (37)

Pat Metheny (12-08-1954)

Born, do album “Kin”, de 2014, com os seguintes músicos, Pat Metheny (guitarras), Chris Potter (saxofone tenor), Giulio Carmassi (piano e teclas), Ben Williams (baiixo eléctrico e contrabaixo) e Antonio Sánchez (bateria e cajón)

Don’t Forget, … com Rita Marcotulli, do álbum “Passagio per il Paradiso” de 1996

September Fifteenth, do álbum “As Falls Wichita, So Falls Wichita Falls”, de 1981. Esta música rende homenagem ao grande instrumentista que foi o pianista norte-americano Bill Evans, que faleceu em 15 de Setembro de 1980. Na companhia de Pat Metheny está Lyle Mays (teclas). O seu companheiro de sempre no "Pat Metheny Group", infelizmente,  desaparecido em 10 de Fevereiro de 2020.

The Sound Of Silence, do álbum “What's It All About”, de 2011. Uma composição de Paul Simon. Esta música é tocada aqui neste álbum por Pat Metheny e a sua guitarra, feita especialmente para ele, com o nome de Pikasso, construída por Linda Manzer.

6 comentários:


  1. Que surpresa fabulosa voltar a encontrar aqui Pat Metheny.
    Fez-me recuar a 2012, quando entrei no teu blogue pela primeira vez. 😍

    Vou ouvir mas só daqui a pouco... porque o "piqueno" está ali a "gemicar" a antecipar que quer um bocadinho de leite.

    Beijinhos Methenysados
    (^^)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já não me lembrava que tinhas vindo em 2012, pela primeira vez, ao meu blogue ouvir o Pat Metheny. Trago quatro excelentes composições que só não gosta quem não as ouve, porque de melodia a beleza todas elas estão repletas de.
      A versão de "The Sound of Silence" é para mim muitíssimo boa, e vem enriquecer a excelente composição de Paul Simon.
      Clara obrigado

      Eliminar
  2. Faz a guitarra cantar.
    E nunca cansa.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Espero que tenhas gostado, Pedro ?
      Nunca cansa é verdade !
      Obrigado

      Eliminar
  3. Que maravilha! Gostei muito do som suave e melodioso deste exímio guitarrista.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Como disse, só não gosta quem não ouvir!
      Manuela obrigado

      Eliminar

Eu fiz um Pacto com a minha língua, o Português, língua de Camões, de Pessoa e de Saramago. Respeito pelo Português (Brasil), mas em desrespeito total pelo Acordo Ortográfico de 90 !!!