Dá a surpresa de ser

Dá a surpresa de ser É alta, de um louro escuro. Faz bem só pensar em ver Seu corpo meio maduro.

Seus seios altos parecem (Se ela estivesse deitada) Dois montinhos que amanhecem Sem ter que haver madrugada.

E a mão do seu braço branco Assenta em palmo espalhado Sobre a saliência do flanco Do seu relevo tapado.

Apetece como um barco. Tem qualquer coisa de gomo. Meu Deus, quando é que eu embarco? Ó fome, quando é que eu como?

10-9-1930 - Poesias. Fernando Pessoa. (Nota explicativa de João Gaspar Simões e Luiz de Montalvor.) Lisboa: Ática, 1942 (15ª ed. 1995) - 123.

sexta-feira, 28 de agosto de 2020

Eyes Thru Glass (51) – Igreja da Memória

Aqui neste blogue e no “Eyes thru Glass“ mostro aquilo que os meus olhos vêem, através da objectiva.

Aqui ficarão somente as fotos, sem texto ficcional e sem música, apenas uma breve introdução, onde são tiradas e quando, e eventualmente alguma especificação técnica.

No dia 2 de Dezembro de 2017, peguei no carro e rumei ao Largo da Memória, em Lisboa. Lá fica a Igreja da Memória e falha minha, não saber que lá se encontravam os restos mortais de Sebastião José de Carvalho e Melo, o Marquês de Pombal.











18 comentários:

  1. Sinceramente, nunca tinha ouvido falar nesse Monumento, ou, se algum doa ouvi, já esqueci.
    Não sendo um grande monumento, é muito rico no seu interior. Compormenores muito belos.
    Gostei de ver onde repousam os restos mortais do Marquês de Pombal.
    Obrigada e boa noite, Ricardo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É como disse ao Pedro uma igreja muito bonita, tanto exteriormente como interiormente.
      Obrigado Janita

      Eliminar
  2. Não conheço.
    Mas não faltarão oportunidades para conhecer até porque me parece lindíssimo.
    Aquele abraço, bfds

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É na realidade um templo católico muito bonito.
      Obrigado e bom fim-de-semana, Pedro

      Eliminar
  3. Desconhecia esta igreja e do ilustre Marquês de Pombal que se encontra lá sepultado.
    As fotos do interior estão excelentes.
    Muito obrigada pela partilha Ricardo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não estão más. Tenho mais, mas se as ponho, o blogue fica a parecer um rolo de papel higiénico ! :)))
      Obrigado Manuela

      Eliminar

  4. Tenho esta igreja na minha lista de locais a visitar em Lisboa.
    Aliás, nessa zona tenho imensos pontos de interesse e o que estava no topo da lista já consegui visitar (mas que prometi voltar a visitar - e tu sabes que eu gosto de cumprir o que prometo) que é o Palácio Nacional da Ajuda, pelo qual fiquei absolutamente apaixonada.

    Esta igreja é um monumento belíssimo e é-o ainda mais por ser tão parecido ao Panteão Nacional. Não tem a mesma imponência ou dimensão... mas é igualmente belo.

    Fico à espera que passes novamente pela Ajuda e que nos ofereças fotos do "para sempre inacabado" Palácio Nacional.
    (tenho de ir rever as fotos que lá tirei... pode ser que tenha alguma de jeito para poder partilhar lá no meu tão abandonado canto)

    Beijinhos com Memória
    (^^)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fico satisfeito por voltares a comentar aqui. A igreja da Memória tem na realidade parecenças (também o acho !) com o Panteão Nacional, embora mais pequena.
      Passar pela Ajuda também o tenho em mente e desta vez com um pouco mais de tempo para poder fotografar melhor.
      Obrigado Clara

      Eliminar
  5. Morei durante alguns meses (poucos meses) perto desta igreja. Passava por ela quase todos os dias e encontrava-a sempre fechada. Um dia encontrei-a aberta, para a realização de um funeral qualquer, e entrei. Fiquei encantado. O interior não fica nada a dever ao exterior. É um luxo. Mas encontrei a sala do túmulo do Sebastião José fechada. Esta é a primeira vez que vejo o túmulo dele. Tenho que lhe agradecer o ensejo, caro Ricardo.

    Apesar de pequena, a igreja da Memória é lindíssima. Vale a pena lembrar que ela foi mandada edificar por D. José (que considero um dos reis mais inúteis de toda a história de Portugal) no local onde ocorreu um atentado contra a sua vida, quando regressava de um encontro amoroso com uma dama da poderosa família Távora. Foi o que bastou para que o Marquês de Pombal orquestrasse uma terrível perseguição a esta família, com torturas e execuções que ultrapassaram os mais extremos requintes de ferocidade, como é sabido.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fernando é na realidade uma igreja muito bonita tanto exteriormente como interiormente.
      Marquês de Pombal, alguém que fazia mais do que falava !
      Obrigado Fernando

      Eliminar
  6. Mais um local que me falta visitar em Lisboa... São tantos.:)
    Belas fotos, Ricardo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu vivo em Lisboa e também me falta fotografar muita coisa.
      Muito obrigado Luísa

      Eliminar
  7. Grandes registros Ricardo
    Catedrais são sempre um convite para o fotógrafo.
    E Lisboa tem memórias lindas _ quisera voltar mais um pouquinho...
    abraços e boa semana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Lis, esta não tem a categoria de catedral, é simplesmente uma igreja.
      Obrigada

      Eliminar
  8. Lindas fotos duma igreja que parece muito bonita. Gosto de entrar em igrejas, mas hoje em dia estão quase sempre fechadas, por causa dos assaltos. É uma pena.

    Boa tarde:))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Gosto de entrar em templos, principalmente se forem enormes. Dá-nos a sensação quão insignificantes nós podemos ser. Esta é muito bonita, na realidade.
      Obrigado Isabel

      Eliminar
  9. Boa tarde Ricardo. Parabéns pelo seu blogue. Muito lindo e maravilhoso. Sou brasileiro e sigo o seu blogue com todo prazer. Gostaria de ter o privilégio de você seguir o meu blogue também.

    https://viagenspelobrasilerio.blogspot.com/?m=1

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Na Blogosfera não existem compromissos !
      Obrigado pelo comentário

      Eliminar

Eu fiz um Pacto com a minha língua, o Português, língua de Camões, de Pessoa e de Saramago. Respeito pelo Português (Brasil), mas em desrespeito total pelo Acordo Ortográfico de 90 !!!