Contigo nunca me perco, perdendo-me ! (Ricardo Santos)

sábado, 22 de fevereiro de 2014

Lisboa (X) – O Miradouro e o Caracol da Graça

O Bairro da Graça é uma freguesia portuguesa do concelho de Lisboa, com 0,34 km² de área e 6 960 habitantes (2001). Densidade: 20 410,6 hab/km². Esta freguesia foi formada já muito depois do terramoto de 1755, com a integração das extintas freguesias de Santo André e Santa Marinha, só tendo adquirindo identidade própria já no século XIX. No largo da Graça, junto à Igreja, existe uma esplanada no Miradouro da Graça onde se pode desfrutar de uma das mais belas vistas da cidade.

Junta de Freguesia:
http://www.jf-graca.pt/
Lista Casas Abandonadas no bairro da Graça, algumas no próprio Caracol:
http://lrm.isr.ist.utl.pt/jsgm/lsb_abandono/16_graca.html

Para acompanhar as fotos do “Miradouro” e da descida que fiz do “Caracol” até à Rua dos Lagares, nada mais natural que um fado cantado por um dos nossos melhores representantes da música ligeira portuguesa, de todos os tempos, é ele, Paulo de Carvalho (15-05-1947-20xx). Artista multifacetado com letra maiúscula. Manuel Paulo de Carvalho Costa começou como baterista. Em 1962 foi um dos fundadores do grupo “Sheiks”. O sucesso da carreira da banda, a que chamaram os “Beatles portugueses”, pôs-lhe fim às veleidades futebolísticas nos juniores do Benfica.
Muito haveria aqui a escrever/adaptar daquilo que vem na Wikipédia em nome de Paulo de Carvalho, saliento somente, uma canção que terá para sempre um significado adicional à sua vida de artista e às nossas de portugueses.
Vence o Festival RTP da Canção de 1974 com “E Depois do Adeus. Esta canção foi uma das senhas para a Revolução dos Cravos. Na Eurovisão ficou em último lugar “ex-aequo” com as canções representantes da Noruega, Alemanha e Suíça.
Aqui nesta mostra fotográfica, “Lisboa Menina e Moça” (Ary dos Santos, Joaquim Pessoa, Fernando Tordo/Paulo de Carvalho), original de 1976 para um “single” da etiqueta Orfeu.
Para quem pouco ouviu deste intérprete recomendo o CD “Vida”, editado em 2006, pela Farol Música, Lda. (FAR67652) – 5603850676521.

3 comentários:

  1. Estou a gosta de ouvir esta cancao! : )
    Bom fim de semana.

    ResponderEliminar
  2. Obrigado Catarina e Luisa.
    A canção é bem agradável e o caracol do bairro da Graça deixa-nos tontos, quando chegamos cá em baixo. Infelizmente está muito deteriorado. Alguma sujidade, casas abandonadas e mal conservadas, pinturas "selváticas", etc..
    Lembro-me de tê-lo visitado umas quatro vezes, A primeira das quais, com o meu Pai, para aí há 50 anos, e a diferença é abismal em termos de preservação, mas isso tem vindo a ser normal aqui em Lisboa. Das duas vezes seguintes que lá voltei, não tinha e/ou não levei máquina fotográfica.

    ResponderEliminar

Eu fiz um Pacto com a minha Língua, o Português, língua de Camões e de Pessoa.