Contigo nunca me perco, perdendo-me ! (Ricardo Santos)

terça-feira, 4 de fevereiro de 2014

Jazz Standards (CX)

(Dados Biográficos In Wikipédia e In AllMusic.Com - Todos os excertos das biografias foram adaptados e algumas vezes traduzidos por Ricardo Santos)

(Sobre o tema em questão, algumas palavras retiradas de “in
http://www.jazzstandards.com/compositions/index.htm” - adaptação e tradução por Ricardo Santos)

It Might As Well Be Spring (#114) - Música de Richard Rodgers e Letra de Oscar Hammerstein II

O filme de 1945, “State Fair”, foi a única banda sonora original, escrita pelo compositor Richard Rodgers e pelo letrista Oscar Hammerstein II. Os seus outros filmes foram adaptados de peças de teatro. "It Might As Well Be Spring" interpretada, no filme, por Dick Haymes ganhou o Óscar de “Melhor Canção” daquele ano. Outras canções memoráveis ​​no cinema incluem " That’s for Me" e " It’s a Grand Night for Singing". O filme de 1945 foi uma nova versão, de um filme de 1933, não-musical interpretado Will Rogers e Janet Gaynor. Em 1962, dois anos após a morte de Hammerstein, o filme teve nova versão, com Pat Boone, Bobby Darin, Pamela Tiffin, e Ann-Margaret, com músicas e letras por de Richard Rodgers.
A canção "It Might As Well Be Spring", foi apresentada no programa de rádio “Your Hit Parade”, 14 vezes em primeiro lugar, e foi à tabela de três vezes, também:

Dick Haymes (1945, Paul Whiteman e sua orquestra, N.º 5)
Margaret Whiting (1945, Paul Weston e sua orquestra, N.º 6)
Billy Williams (1946, Sammy Kaye e sua orquestra, N.º 4)

Jane Monheit (Oakdale, Long Island, EUA, 03-11-1977 - 20xx) – Acompanhada por orquestra dirigida pelo maestro Alan Broadbent. Na “Rainbow Room” em 23 de Setembro de 2002, no 65º. Andar da “Rockefeller Plaza” em New York.


Stacey Kent (South Orange, New Jersey, EUA, 27-03-1965 – 20xx) – Na TBC Bank TV.


Clifford Brown (Filadélfia, EUA, 30-10-1930 - 20xx) - Clifford Brown Quarteto em Paris, a 15 de Outubro de 1953. Com Clifford Brown (trompete), Henri Renaud (piano), Pierre Michelot (contrabaixo) e Benny Bennett (bateria).


Frank Vignola (Long Island, New York, EUA, 30-12-1965 - 20xx) e Vinny Raniolo (??-??-????) – nos estúdios de Seattle, da KPLU, em 30 Maio de 2013.


Letra

I'm as restless as a willow in a windstorm
I'm as jumpy as a puppet on a string
I'd say that I had Spring fever
But I know it isn't Spring
I am starry-eyed and vaguely discontented
Like a nightingale without a song to sing
Oh, why should I have Spring fever
When it isn't even Spring?
I keep wishing I were somewhere else
Walking down a strange new street
Hearing words that I have never heard
From a girl I've yet to meet
I'm as busy as a spider spinning daydreams
I'm as giddy as a baby on a swing
I haven't seen a crocus or a rosebud or a robin on the wing
But I feel so gay in a melancholy way
That it might as well be Spring
It might as well be Spring

Lamento, algumas eventuais falhas nas letras, encontradas na Internet, devido à própria improvisação dada pelos seus intérpretes, e muitas vezes de difícil entendimento. (Ricardo Santos)

6 comentários:

  1. Adoro!! Gosto muito da versão da Nina Simone!

    Beijinhos Marianos, Ricardo! :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A Nina é tão boa para mim como as três mais consideradas, a Ella Fitzgerald, a Sarah Vaughan e a Billie Holiday. Para quem quer ouvir senhoras do Jazz estas são obrigatórias.
      No entanto, nos últimos tempos têm aparecido grandes mulheres, a Stacey Kent, a Lizz Wright, a Renee Olstead, etc, etc..
      Obrigado Maria

      Eliminar
  2. Já conhecia a versão de Stacey Kent, mas também gostei das outras,embora todas em géneros muito diferentes. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sons e tonalidades diferentes essa é a ideia para se perceber como a mesma música pode seer diferente cantada por diversos cantores ou somente instrumentalizada. Só assim vou conseguir fazer entender às pessoas que o Jazz cantado é importante e bonito, mas tocado pode ser exuberante.
      Obrigado Teresa

      Eliminar
  3. Boa tarde,
    Todas as versão que conheço são excelentes, mas a que mais gosto pela sua voz é a de Aga Zaryan, http://youtu.be/p4l7HolE0QA.
    Abraço
    ag

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito Boa mesmo !
      Já percebi que estou a falar com um melómano que também gosta de Jazz, e isso é Bom !
      Obrigado António

      Eliminar

Eu fiz um Pacto com a minha Língua, o Português, língua de Camões e de Pessoa.