A paixão nua e cega dos estios, Atravessou a minha vida como rios

Sophia de Mello Breyner Andresen, A Paixão Nua, in “O Nome das Coisas”.

domingo, 6 de outubro de 2013

Pequena Diferença Geográfica - Interacção Humorística (CVII)

Em 04-05-2011. Obrigado.     
       
Pequena diferença geográfica       
         
Consta que, certa noite, anos atrás, um homem entrou com a namorada no restaurante Lucas Carton, em Paris, e pediu uma garrafa de "Mouton Rothschild", da safra de 1928.
O escanção, em vez de trazer a garrafa para mostrar ao cliente, traz o decantador de cristal cheio de vinho e, depois de uma mesura, serve um pouco no cálice para o cliente provar.
O cliente, lentamente, leva o cálice ao nariz para sentir o aroma, fecha os olhos e cheira o vinho. Inesperadamente, franze a testa e, com expressão muito irritada, pousa o copo na mesa, comentando rispidamente:      
        
- Isto aqui não é um Mouton de 1928!     
         
O escanção assegura-lhe que é. O cliente insiste que não é. Estabelece-se uma discussão e, rapidamente, cerca de 20 pessoas rodeiam a mesa, incluindo o chefe da cozinha e o gerente do hotel, que tentam convencer o intransigente consumidor de que o vinho é mesmo um Mouton de 1928. De repente, alguém resolve perguntar-lhe como sabe, com tanta certeza, que aquele vinho não é um Mouton de 1928.         
 
- O meu nome é Phillippe de Rothschild, diz o cliente modestamente, e fui eu que fiz esse vinho.       
 

Consternação geral.       


O escanção então, de cabeça baixa, dá um passo à frente, tosse, pigarreia, bagas de suor escorrem da testa e, por fim, admite que serviu na garrafa de decantação um Clerc Milon de 1928, mas explica seus motivos:         

- Desculpe, mas não consegui suportar a ideia de servir a nossa última garrafa de Mouton 1928. De qualquer forma, a diferença é irrelevante. Afinal, o senhor também é proprietário dos vinhedos de Clerc Milon, que ficam na mesma aldeia do Mouton. O solo é o mesmo, a vindima é feita na mesma época, a poda é a mesma e o esmagamento das uvas se faz na mesma ocasião, o mosto resultante vai para barris absolutamente idênticos. Ambos os vinhos são engarrafados ao mesmo tempo. Pode-se afirmar que os vinhos são iguais, apenas com uma pequeníssima diferença geográfica.          

Rothschild, então, com a discrição que sempre foi a sua marca, puxa o escanção pelo braço e murmura-lhe ao ouvido:           
    
- Quando voltar para casa esta noite peça à sua namorada para se despir completamente. Escolha dois orifícios do corpo dela muito próximos um do outro e faça um teste de olfacto. Você perceberá a subtil diferença que pode haver numa pequeníssima diferença geográfica.

8 comentários:


  1. Grande lição de... Geografia!! :)))


    Beijinhos a 364km de distância
    (^^)

    ResponderEliminar
  2. Há "pequenas diferenças" que são abismais... :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mais depressa se apanha um mentiroso que um coxo ! :)
      Obrigado

      Eliminar
  3. Esta, fez-me lembrar aquela anedota do Americano, do Russo e do Português !
    Americano - Os nossos aviões andam tão alto, tão alto, mesmo rente ao céu ! Não pode ser, dizem os outros. Bom, na verdade andam a 2 dedos do limite do céu !
    Russo - Os nossos submarinos andam tão fundo tão fundo, mesmo rente ao fundo do mar ! Não pode ser, dizem os outros. Bom, na verdade andam a 2 dois dedos do fundo do mar !
    Português - Isso não é nada ! Em Portugal os bebés nascem pelo ânus ! Não pode ser !!! ... dizem os outros ! Bom , para falar verdade, nascem daí a 2 dedos !
    :))
    .

    ResponderEliminar

Eu fiz um Pacto com a minha Língua, o Português, língua de Camões e de Pessoa.