Lisboa ainda

Lisboa não tem beijos nem abraços, não tem risos nem esplanadas, não tem passos, nem raparigas nem rapazes de mãos dadas, tem praças cheias de ninguém, ainda tem Sol mas não tem nem gaivota de Amália nem canoa, sem restaurantes, sem bares, nem cinemas, ainda é fado, ainda é poemas, fechada dentro de si mesma ainda é Lisboa, cidade aberta, ainda é Lisboa de Pessoa alegre e triste, e em cada rua deserta, ainda resiste

Manuel Alegre, 20 de Março de 2020


terça-feira, 12 de novembro de 2019

Glenn Miller Orchestra – Groups & Soloists of Jazz (31)

(Dados Biográficos In Wikipédia e/ou In AllMusic.Com - Todos os excertos das biografias foram adaptados e algumas vezes traduzidos por Ricardo Santos)

Glenn Miller Orchestra (Abril de 1938 – Setembro de 1942) – É/foi/será uma das mais famosas bandas de jazz de sempre. Infelizmente, com a morte prematura de Glenn Miller, num acidente de aviação em 1944, quando voava de Inglaterra para França, perdemos a sua eloquência e a sua genialidade como compositor.
A “Glenn Miller Orchestra” continuou a gravar e a apresentar-se com vários chefes de orquestra, permanecendo até hoje, dando espectáculos pelo Mundo inteiro. O actual trombonista, Larry O'Brien, lidera a banda.

I've Got a Gal in Kalamazoo, com Marion Hutton, “The Modernaires”, Nicholas Brothers, Tex Beneke, Jackie Gleason and Cesar Romero.







16 comentários:

  1. Intemporais!!!!
    Obrigada Ricardo por me fazeres recordar! Quem diria que nós, tendo nascido muitos anos depois dele ter falecido, iriamos dançar ao som de In the Mood! ; )) Quero dizer, eu dancei. Tu nao sei! : )

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Na verdade intemporais! Tempos em que os musicais norte-americanos "dominavam" a cena musical mundial. A orquestra do Glenn Miller e o seu som, era na realidade uma "pedrada no charco" !
      Eu sou mau dançarino, mas nunca dancei, enm tentei o som Glenn Miller !... já danço mal "slow" quanto mais "quick step" ! :)
      Obrigado Catarina

      Eliminar
  2. Adoro. Hoje já não dá para a audição completa. Vou ter de voltar a este post. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Voltas quano tiveres tempo porque vale a pena ouvir estas músicas, vezes sem conta !
      Obrigado Luísa

      Eliminar
  3. Talvez por ser o tema que mais associo a Glenn Miller e melhor conheço, Moonlight Serenade, foi a que mais gostei de ouvir.
    Há temas que resistem à passagem de gerações e gerações.

    Boa noite e obrigada, Ricardo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Há temas que perdurarão para sempre ! São e serão ouvidas sempre por muitas gerações !
      Obrigado Janita

      Eliminar

  4. Óh páh... ouvir o "In The Mood" à hora de ir para cama é sinónimo de que amanhã vou acordar com esta música na cabeça! É de uma alegria contagiante! Estou como o Pedro, impossível não ficar a bater o pezinho! 😃
    Fantástica colecção!
    Mas de manhã volto cá para as ouvir todas de novo e começar bem o dia.

    Um beijinho e até amanhã
    (^^)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O Glenn Miller tem pelo menos 6/10 temas intemporais, como frisou a Catarina. "In The Mood" é um deles. É também um dos que mais aprecio! Tivesse eu notas de conto das vezes que já o ouvi :))) !!!
      Obrigado Clara

      Eliminar
  5. «Recordar é viver», lá diz o povo.
    Ricardo, a esta tua publicação eu dou nota 20!
    Tanto eu dancei tudo isto... Obrigada pelas boas lembranças ritmadas.
    Beijo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A nota 20 é para o Glenn Miller e para a sua orquestra. Ainda hoje, uma nova orquestra Glenn Miller faz as delícias dos seu ouvintes, nos vários países que visita !
      Obrigado Teresa

      Eliminar
  6. Temas que me são familiares... pois apesar de não serem da minha geração... também eram das preferências musicais e cinematográficas dos meus pais...
    Adorei o post! Um grande abraço!
    Ana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Temas que perdurarão para sempre na memória de muitos, mesmo nas gerações mais recentes. Boa música !
      Abraço e obrigado Ana

      Eliminar

Eu fiz um Pacto com a minha língua, o Português, língua de Camões, de Pessoa e de Saramago.