A paixão nua e cega dos estios, Atravessou a minha vida como rios

Sophia de Mello Breyner Andresen, A Paixão Nua, in “O Nome das Coisas”.

terça-feira, 28 de fevereiro de 2017

Júlio Pereira – Nascidos Aqui (3)

(Dados Biográficos In Wikipédia e/ou In AllMusic.Com - Todos os excertos das biografias foram adaptados e algumas vezes traduzidos por Ricardo Santos)

Júlio Fernando de Jesus Pereira (22-12-1953) – Júlio Pereira é um músico, compositor, multi-instrumentista e produtor português.
A sua música caracteriza-se pela utilização de instrumentos tradicionais portugueses, como o cavaquinho e a viola braguesa. Apesar de ter iniciado a sua carreira como músico “rock”, nos grupos “Petrus Castrus” e “Xarhanga” mais tarde, começou a dedicar-se à música tradicional portuguesa.
Destaque-se a sua colaboração com outros músicos como “The Chieftains”, Pete Seeger, José Afonso, Kepa Junkera, Carlos do Carmo, Chico Buarque ou Sara Tavares.
Júlio Pereira tem 20 discos de autor e participou em dezenas de discos de outros artistas.
A 9 de Junho de 2015, foi feito Grande-Oficial da Ordem do Infante D. Henrique.

Chula de Lisboa, do ábum “O Homem dos Sete Instrumentos” de 1986.


Quadriga Merengue, do ábum “O Homem dos Sete Instrumentos” de 1986.


Faro Luso, do álbum “Geografias”, de 2007.


Quadriga de Lisboa, do álbum “Cavaquinho.PT” de 2014

20 comentários:

  1. É uma vergonha para mim não conhecer, uma música destas e um intérprete que valorizou a música através de instrumentos bem portugueses, foi um acto de coragem e em boa o hora o fez.
    Adorei!
    Muito obrigada pela partilha

    Boa semana Ricardo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É um excelente músico que conheci muito novo. Ele morava em Moscavide, onde eu também morava e é um mês e um dia mais novo do que eu. Por pouco não andou no mesmo Liceu que eu !
      Gosto imenos do seu trabalho o qual conheço muito razoavelmente.
      Obrigado Manuela

      Eliminar
  2. Sempre adorei o Júlio Pereira desde que ele apareceu há tantos, tantos anos ! Só não percebo porque ele tem andado desaparecido ! ... Por onde ?... Andará lá por fora ?...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se queres que te diga também não sei por onde ele anda. Nem fui pesquisar se existe alguma notícia recente. Ele tem a minha idade, mas penso que ainad não se tenha reformado :). Aliás um músico daquele calibre nunca se reforma, digo eu !
      Abraço Rui

      Eliminar
    2. Rui aqui fica a novidade. O homem não está parado !!!
      https://www.publico.pt/2017/01/14/culturaipsilon/noticia/julio-pereira-para-mim-fazer-um-disco-e-fazer-historias-com-som-1757973
      Abraço

      Eliminar
  3. muito boa partilha Ricardo!
    boa semana para ti
    Angela

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Música bem agradável aos nossos ouvidos. Um misto de tradicionalismo com alguma tecnologia à mistura !
      Obrigado Ângela

      Eliminar
  4. Este nunca foi a minha praia.
    Talvez por causa do cavaquinho :)))
    Aquele abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Gostos não se discutem, mas posso dizer-te que é um excelente músico que além do cavaquinho, toca "n" instrumentos. Penso que na maior parte das vezes foi um autodidacta.
      Abraço

      Eliminar
  5. Foi graças a ele que o cavaquinho virou instrumento de moda :)
    Gosto muito de o ouvir e acho que está a mesmo a sair um novo disco dele.

    Beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Deu por isso ontem que está para sair um disco novo dele, sim !
      Obrigado Fernanda

      Eliminar
  6. O que eu gosto de Júlio Pereira e do seu cavaquinho! Nem imaginas quanto adorei este post.
    Um dia, já lá vão uns anitos, encontrei-o numa loja na Rua de Santa Catarina e tive o prazer de trocar uma palavrinhas com ele. Uma simpatia!

    Ainda ontem me ri com a minha irmão pela sua recente descoberta de amor pelo cavaquinho. Anda a aprender a tocar e já arranha umas notas. É ela com o cavaquinho e a neta com o violino...

    Um abraço, Ricardo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu conheci-o era ele um jovem da minha idade :), na segunda metade da década de 60. Ele na altura tocava num grupo de rock, acho eu !... era a época do crescimento em força do rock que tinha nascido nos anos 50.
      Irmã com cavaquinho e neta com violino, mais um na percussão e outro na viola ou nalgum instrumento de sopro, saxofone por exemplo, e é capaz de dasr um bom grupo de música folk.
      Obrigado Janita

      Eliminar
    2. Ressalvo, talvez no início da década de 70, quando eu tinha 16/17 anos !

      Eliminar
  7. Estou com a Janita, ADORO Júlio Pereira!
    Nasci no Minho... e isso diz muito!
    E como tenho alguma música dele em casa, de vez em quando ouço para matar saudades destes sons fantásticos.

    Ainda só estou a ouvir o primeiro tema... mas sei que esta noite não te vou sair cá de casa! Olha, manda-me a conta da luz que eu pago! :))

    Beijinhos minhotos
    (^^)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Podes trazer uma vela, é mais barato, romântico e para ouvir música tradicional portuguesa dá perfeitamente !
      Obrigado Afrodite

      Eliminar
  8. Vinha deleitar-me com as fotos da rubrica " Eyes Thru Glass", que consta lá na minha lista de blogues, afinal, ainda cá encontro o cavaquinho do Júlio.
    Aguardarei. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Janita eu retirei o post ontem depois de saber aquilo que tu também sabes, o desaparecimento da vida terrena da nossa querida Teresa. Somente voltarei a publicar na próxima Sexta. Comentar-te-ei na altura!
      Obrigado

      Eliminar
  9. Boa tarde, bela musica com o homem do cavaquinho, a musica tocada pelo Júlio Pereira tem outro sabor, adorei ouvir principalmente Quadriga merengue,
    AG

    ResponderEliminar

Eu fiz um Pacto com a minha Língua, o Português, língua de Camões e de Pessoa.