A paixão nua e cega dos estios, Atravessou a minha vida como rios

Sophia de Mello Breyner Andresen, A Paixão Nua, in “O Nome das Coisas”.

domingo, 24 de março de 2013

Harry Connick, Jr. – Jazz Singers (VIII)

(Dados Biográficos In Wikipédia e/ou In AllMusic.Com - Todos os excertos das biografias foram adaptados e algumas vezes traduzidos por Ricardo Santos)       
               
Joseph Harry Fowler Connick, Jr. (New Orleans, EUA, 11-09-1967 – 20xx) – É um cantor americano, maestro, pianista, actor e compositor. Já vendeu mais de 25 milhões de álbuns em todo o mundo. Connick está entre os 60 artistas mais vendidos, do sexo masculino, nos Estados Unidos, dados da “Recording Industry Association of America”, com 16 milhões de vendas certificadas. Ele tem sete primeiros nos “20 Álbuns dos EUA”, e 10 álbuns “Número Um dos Álbuns de Jazz dos EUA”. O álbum mais vendido de Connick, nos Estados Unidos, é o seu álbum de Natal 1993 “When My Heart Finds Christmas”, o qual também é um dos álbuns mais vendidos de Natal nos Estados Unidos. O seu álbum mais tabelado em vendas é o álbum de 2004, “Only You”, que chegou ao quinto lugar, nos EUA, e ao sexto lugar, na Grã-Bretanha.
Já ganhou três prémios “Grammy” e dois “Emmy Awards”. Ele fez de marido de Grace, o Dr. Leo Markus, na série de televisão “Will & Grace” de 2002 a 2006. Harry Connick Jr. começou a sua carreira de actor, como um artilheiro de bombardeiro, na II Guerra Mundial no filme “Memphis Belle” de 1990. Ele desempenhou o papel de assassino em “Copycat” de 1995, antes de ser escolhido, como piloto de caça, para o filme ”Independence Day” de 1996. O principal papel masculino, como actor, foi em “Hope Floats” de 1998, com Sandra Bullock. O seu primeiro filme de “Suspense” depois de “Copycat” foi em 2007, quando protagonizou o papel de um ex-marido violento, em “Bug”, um pouco antes, das duas comédias românticas, “PS I Love You “ de 2007, e o principal papel masculino em “New in Town”, com Renée Zellweger, de 2009.          

Recipe For Love, do álbum “We Are in Love” de 1990.
  
            
                  
(There is Always) One More Time, do álbum “30” de 1998.
            
                
             
                    
Stardust, do álbum “25” de 1992. 
         
               
            
                 
(I Could Only) Whisper Your Name, do álbum “She” de 1994.        
    
                 

2 comentários:

  1. Com um apelido daqueles o tipo seria bem gozado pelas nossas bandas. Abraço!

    ResponderEliminar
  2. Na realidade o apelido não é dos cativantes e seria bastante ironizado aqui no nosso cantinho à beira do mar.

    ResponderEliminar

Eu fiz um Pacto com a minha Língua, o Português, língua de Camões e de Pessoa.