A paixão nua e cega dos estios, Atravessou a minha vida como rios

Sophia de Mello Breyner Andresen, A Paixão Nua, in “O Nome das Coisas”.

domingo, 15 de julho de 2012

Baladas Pat Metheny e… (I)

Durante dez semanas, duas por semana, deixar-vos-ei 20 baladas de Pat Metheny, algumas delas compostas em parceria.            
              
Metheny porquê ?        
              
Porque a sua música é uma presença diária. Faz-me sentir bem e verificar que ainda existem coisas boas no Mundo que habitamos. A música de Metheny é uma dessas coisas boas.    
            
As duas baladas de hoje, e mais uma vez com a ajuda do Youtube, são:         
               
Dream Of The Return”, composta por Pat Metheny (música) e Pedro Aznar (letra em espanhol) para o álbum “Letter From Home” de 1989, faixa Nº. 8. Editado pela Geffen (Metheny Group Productions) 24245. O álbum dá continuidade ao anterior “Still Life (Talking)” de 1987, continuando a inserir elementos brasileiros em “Jazz”. Foi gravado no estúdio “The Power Station”, New York, na Primavera de 1989.     
        
A formação para este álbum foi a seguinte:        
         
Pat Metheny – Violas eléctricas e acústicas, Viola de 12 cordas, Violas sopranos, “Tiple”, Viola sintetizadora, “Synclavier”;
Lyle Mays - Piano, Orgão, Teclas, Acordeão, Trompete, “Synclavier”;
Steve Rodby – Baixo eléctrico e acústico;
Paul Wertico – Bateria, Caja, Percussão adicional;
Pedro Aznar – Voz, Viola acústica, Marimba, Vibrafone, Saxofone tenor, Charango, Melódica, “Panpipe”, Percussão adicional;
Armando Marçal – Percussão.       
             
O “clip” do Youtube é acompanhado pelo vídeo “BBC Planet Earth - Ocean Deep”.         
                 
             
                 
Into The Dream”, composta por Pat Metheny. O álbum inclina-se fortemente para a fusão no Mundo, com base  numa variedade de influências globais. Estilos indonésios são particularmente pronunciados, com música Balinesa (Bali, Indonésia) aparecendo em "Imaginary Day” (Faixa Nº. 1) e "Into the Dream" (Faixa Nº. 2).           
O álbum “Imaginary Day” foi lançado em 1997 pela etiqueta “Warner Brothers Records”. Ganhou em 1999, o “Grammy Award for Best Contemporary Jazz Album”, enquanto a composição "The Roots of Coincidence" (faixa Nº. 7) ganhou o prémio para “Best Rock Instrumental Performance”.          
            
A formação para este álbum foi a seguinte:         
             
Pat Metheny - Violas, Viola Synth, Viola “Pikasso”;
Lyle Mays - Piano, Teclas;
Steve Rodby – Baixo Acústico e Eléctrico e Violoncelo;
Paul Wertico - Bateria
David Blamires – Vocais, Viola, Trompete, Violino, “Mellophone”, Gravador;
Mark Ledford - Vocais, “Flugelhorn”, Trompete;
Dave Samuels – Percussão;
Glen Velez - Percussão;
Don Alias - Percussão;
Mino Cinelu – Percussão.         
                
O “clip” do Youtube é ao vivo, mas não tem referência onde. Deixo-vos com Metheny e o seu célebre instrumento “Pikasso”.     
               

Sem comentários:

Enviar um comentário

Eu fiz um Pacto com a minha Língua, o Português, língua de Camões e de Pessoa.