Teus olhos contas escuras, são duas Avé Marias, dum rosário d’amarguras, que eu rezo todos os dias. - Fernando Pessoa

quarta-feira, 11 de dezembro de 2019

A Sopa do Pacto (10), músicas

Hermínia Silva (Museu do Fado) – A Tendinha


Carlos Ramos (Museu do Fado) – Não Venhas Tarde


Tony de Matos (Museu do Fado)– Só Nós Dois (1962)


Maria da Fé (Museu do Fado) – Valeu A Pena (1967)

10 comentários:

  1. Fados que me trazem lembranças de juventude.
    "Não venhas Tarde", nunca me 'caiu' bem; demasiado melodramático...do Tony de Matos nunca fui fã, mas gosto da voz. Adoro a Hermínia Silva... :)

    Obrigada, Ricardo, e bom resto de semana.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também gosto da Hermínia, embora o fado nao seja a minha "praia", taçlvez o de Coimbra !
      Obrigado Janita

      Eliminar
  2. (vim agradecer o Jaque Brell - para mim continua a ser "o Senhor" da música francesa!)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Às vezes apetece-me comentar com música ! :)
      Ser o senhor da música francesa, é um pouco forte, mas está bem "é o teu Senhor da música francesa !!!"...
      Obrigado Boop

      Eliminar
    2. Tens razão... mas na verdade conheço muito(íssimo) pouco de música francesa...
      ;)

      Eliminar
    3. Podia citar nomes da canção francesa, como Georges Brassens, Léo Férré, Charles Aznavour, Edith Piaff, Maurice Chevalier, Gilbert Bécaud, Mireille Mathieu e tantos, tantos outros. Se gostas da canção francesa tens aqui uma lista de muitos... https://pt.wikipedia.org/wiki/Categoria:Cantores_da_Fran%C3%A7a
      Obrigado Boop

      Eliminar
  3. Um leque de vozes que gostei de recordar.

    ResponderEliminar
  4. Carlos Ramos... dos 4, confesso que é o fadista, cuja obra menos conheço, devo confessar...
    Abraço! Continuação de uma óptima semana!
    Ana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Apesar de o fado não ser a minha "praia", gostava de ouvir o Carlos Ramos, naquela voz meia-rouca !
      Obrigado Ana

      Eliminar

Eu fiz um Pacto com a minha língua, o Português, língua de Camões, de Pessoa e de Saramago.