Dá a surpresa de ser

Dá a surpresa de ser É alta, de um louro escuro. Faz bem só pensar em ver Seu corpo meio maduro.

Seus seios altos parecem (Se ela estivesse deitada) Dois montinhos que amanhecem Sem ter que haver madrugada.

E a mão do seu braço branco Assenta em palmo espalhado Sobre a saliência do flanco Do seu relevo tapado.

Apetece como um barco. Tem qualquer coisa de gomo. Meu Deus, quando é que eu embarco? Ó fome, quando é que eu como?

10-9-1930 - Poesias. Fernando Pessoa. (Nota explicativa de João Gaspar Simões e Luiz de Montalvor.) Lisboa: Ática, 1942 (15ª ed. 1995) - 123.

quarta-feira, 19 de janeiro de 2022

Madredeus (com Teresa Salgueiro) – Nascidos Aqui (35)

Madredeus (com Teresa Salgueiro) (1995 - 2007)

Um dos grupos portugueses mais importantes no nosso panorama musical, e talvez, até agora, o mais prestigiado e conhecido no estrangeiro. Neste “Nascidos Aqui” apresento trago-vos com a sua primeira voz feminina (até 2007),  alguém que já passou aqui pelo Pacto, Teresa Salgueiro. É difícil escolher quatro composições dos Madredeus para ouvir. Elas são todas boas e algumas de grande excelência. Mas aqui ficam, as minhas escolhas, que podiam ser outras quaisquer, e é bom não deixá-los cair no esquecimento artistas de primeira água, como os Madredeus.

Existe um duplo CD “Antologia” editado pela Blue Note, de 2000 que dá para ouvir as melhores composições e conhecer a história musical deste grupo. Aconselho !

A Vaca de Fogo (The Holy Cow), do álbum “Os Dias da Madredeus” de 1987.

O Pastor (The Shepperd), do álbum “Existir” de 1990.

Alfama, do álbum “Ainda” de 1995.

Haja o que Houver (No Matter What Happens), do álbum “O Paraíso” de 1997.

Talvez uma das mais belas composições românticas escritas até hoje em Portugal e interpretada, soberbamente, pela Teresa Salgueiro, uma das vozes mais maravilhosas da música portuguesa.

15 comentários:

  1. Um dos grupos portugueses que mais gostava de ouvir. Depois deixei de ouvir falar nele.
    Escolheste bem. Alias, qualquer composicao que escolhesses seria sempre excelente.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Os Madredeus "apagaram-se" do panorama musical português. Não tenho ouvido falar deles, nem que tenham publicado novo trabalho. O último chamou-se álbum de estúdio "Capricho Sentimental" e foi editado em 2015, já sem Teresa Salgueiro que deixou o grupo em 2007/2008, penso.
      Aconselho como digo na introdução à publicação o disco “Antologia” editado pela Blue Note, em 2000.
      Catarina obrigado

      Eliminar
  2. Marcaram para sempre a música portuguesa.
    Sou fã.

    ResponderEliminar
  3. Gosto muito deste grupo.
    Uma boa escolha, sem dúvida.

    ResponderEliminar
  4. Boa tarde
    Palavras para quê.
    Do melhor da musica portuguesa na época e mesmo agora .

    JR

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim fora daquilo que se faz, nomeadamente, a música "pimba" que é divulgada em larga escala nas televisões privadas SIC e TVI. Não se pode meter tudo no mesmo saco, também nas artes, como em tudo, existe o profissionalismo sério e a qualidade, e nada disto se pode misturar com outros pretensos cantores, cantoras ou grupos.
      Os Madredeus foram, são, serão sempre um grupo de grande qualidade e jamais esquecidos por quem perceba alguma coisa de música !!!
      Joaquim Rosario obrigado

      Eliminar
  5. Oiço os vídeos deles de vez em quando, adoro!
    foi um tipo de música que muito positivamente apareceu no panorama musical português

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Infelizmente parece que a chama da "criação" musical do grupo se apagou.
      Ângela obrigado

      Eliminar
  6. Da boa música portuguesa. :)

    ResponderEliminar
  7. Excelente escolha! É sempre um enorme prazer ouvir os Madredeus, com a voz cristalina de Teresa Salgueiro, que não sei por onde anda agora, mas faz falta.

    Além da voz pura com que nasceu, Teresa Salgueiro sabe cantar, que é uma coisa que agora muitos parecem achar que não é preciso... Amália Rodrigues sabia cantar, o Zeca Afonso sabia cantar, Carlos do Carmo sabia cantar, até o Marco Paulo sabia cantar, embora as suas canções... enfim... pronto, mas sabia cantar! Agora ninguém sabe, nem quer saber. Ninguém diz aos talentosos meninos e meninas que vão ao programa The Voice, ou outro semelhante, que não chega ir à final ou mesmo vencer o concurso; ainda têm que trabalhar muito para conseguirem vencer na vida, como Teresa Salgueiro venceu.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Teresa Salgueiro editou o seu último álbum em 2016, mas no sue site oficial dão-se notícias sobre a cantora... http://www.teresasalgueiro.pt/index.php/pt/noticias

      Saber cantar, saber tocar, etc., tudo isto se aprende para se ser melhor profissional e ser um artista com qualidade e credível. Há cada vez menos, infelizmente, fruto da má sociedade em que vivemos !
      Fernando uma vez mais obrigado pelo comentário

      Eliminar
  8. Conheço todos! Mas o último tema... é de facto bem especial!
    Não tenho ouvido Madredeus recentemente! Embora saiba que Beatriz Nunes, é a actual vocalista... por ser sobrinha, de amigos que me são muito próximos!
    E pensando melhor... de Teresa Salgueiro, também não me recordo de ouvir nada recentemente, dos seu percurso a solo.
    Um grande abraço!
    Ana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Madredeus - O último chamou-se álbum de estúdio "Capricho Sentimental" e foi editado em 2015, já sem Teresa Salgueiro que deixou o grupo em 2007/2008, penso.
      Teresa Salgueiro - Editou o seu último álbum em 2016, mas no sue site oficial dão-se notícias sobre a cantora... http://www.teresasalgueiro.pt/index.php/pt/noticias
      Ana obrigado

      Eliminar

Eu fiz um Pacto com a minha língua, o Português, língua de Camões, de Pessoa e de Saramago. Respeito pelo Português (Brasil), mas em desrespeito total pelo Acordo Ortográfico de 90 !!!