Contigo nunca me perco, perdendo-me ! (Ricardo Santos)

sexta-feira, 21 de abril de 2017

Carlos Mendes – Nascidos Aqui (6)

(Dados Biográficos In Wikipédia e/ou In AllMusic.Com - Todos os excertos das biografias foram adaptados e algumas vezes traduzidos por Ricardo Santos)

Carlos Eduardo Teixeira Mendes (Lisboa, 23-05-1947) – Mais conhecido por Carlos Mendes é um arquitecto, cantor, compositor e actor português.
Em 1963 foi um dos fundadores do conjunto "Sheiks", que abandonou em 1967 para iniciar uma carreira a solo com uma versão de "Penina", que Paul McCartney tinha escrito para os “Jotta Herre”. Em 1968 venceu o Festival RTP da Canção com a canção "Verão".

“Na altura, o Festival marcou-me muito, mas não fiz lá a minha estreia, já vinha dos Sheiks. O Festival da Canção tornou-me ainda mais conhecido do que já era. Nessa altura, os cantores apareciam nas capas das revistas, eram muito populares. Quando regressei da Eurovisão, tive de me refugiar numa quinta de um amigo em Tomar por causa do público.”

Voltou a vencer o Festival RTP da Canção, em 1972, com "Festa da Vida". Participa também nas gravações do disco "A Fala do Homem Nascido".
Em 1973 concluiu o curso de Arquitectura iniciado em 1969, passando a exercer essa actividade que abandonaria pouco depois, para se dedicar em exclusivo à música.
Em 1976 fundou, juntamente com outros autores, entre os quais Paulo de Carvalho e Fernando Tordo, a primeira editora discográfica independente, “Toma Lá Disco”. Lança o álbum "Amor Combate".
No ano seguinte lançou o álbum "Canções de Ex-Cravo e Malviver" com canções como "Ruas de Lisboa", "Lisboa, Meu Amor" e "Amélia dos Olhos Doces". "Amélia dos Olhos Doces" ficou em 2º lugar no apuramento para o festival da OTI desse ano.
A revista Mundo da Canção atribuiu o prémio de "Melhor Disco Infantil do Ano" ao seu trabalho "Jardim Jaleco" que também era um programa de televisão.
Em 1979 os "Sheiks" regressam para uma série de 13 programas apresentada na RTP. O grupo lança os LP's "Sheiks com Cobertura" e "Pintados de Fresco 2". Em 1980 gravou a solo o álbum "Triângulo do Mar".

Lisboa Meu Amor, do álbum “Canções de Ex-Cravo e Malviver” de 1977 pela editora “Toma Lá Disco”, com poesias de Joaquim Pessoa, músicas de Carlos Mendes. Músicos convidados, entre outros, Pedro Caldeira Cabral, Paulo Godinho e Júlio Pereira. Arranjos e a direcção musical de Pedro Osório.

Palavras, do álbum “Canções de Ex-Cravo e Malviver” de 1977 pela editora “Toma Lá Disco”, com poesias de Joaquim Pessoa, músicas de Carlos Mendes. Músicos convidados, entre outros, Pedro Caldeira Cabral, Paulo Godinho e Júlio Pereira. Arranjos e a direcção musical de Pedro Osório.


Ruas de Lisboa, do álbum “Canções de Ex-Cravo e Malviver” de 1977 pela editora “Toma Lá Disco”, com poesias de Joaquim Pessoa, músicas de Carlos Mendes. Músicos convidados, entre outros, Pedro Caldeira Cabral, Paulo Godinho e Júlio Pereira. Arranjos e a direcção musical de Pedro Osório.


Amélia dos Olhos Doces, aqui na RTP1. Do álbum “Canções de Ex-Cravo e Malviver” de 1977 pela editora “Toma Lá Disco”, com poesias de Joaquim Pessoa, músicas de Carlos Mendes. Músicos convidados, entre outros, Pedro Caldeira Cabral, Paulo Godinho e Júlio Pereira. Arranjos e a direcção musical de Pedro Osório.

18 comentários:

  1. Gosto muito do Carlos Mendes! Desde a primeira vez que cantou no festival - O Verão!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também gosto de o ouvir. Temos o privilégio de assistir a toda a sua carreira. Obrigado Graça

      Eliminar
  2. Nesta seleção, voto nas ruas de Lisboa e em Amélia... :)

    ResponderEliminar
  3. Na Rtp Mmória no programa e " Traz prá a Frente" foi um dos convidados, foi engraçado relembrar outros tempos fiquei a saber que está optimo e cheio de trabalho.
    Gosto dele.bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado Papoila pelo teu comentário que me saltou e passou despercebido.

      Eliminar
  4. Gosto imenso de Carlos Mendes, conheço e gosto de todas estas canções, mas agora só ouvi, os dois primeiros videos, voltarei mais tarde!

    Bom fim de semana Ricardo.

    Um beijinho com muito carinho.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Folgo muito que tenhas gostado Adélia. Abraço Forte e uma boa semana !

      Eliminar
  5. Os Sheiks, nascida por empurrão dos Beatles (?) ! ... Um grupo que "deu cartas" nos anos 60 !... Creio que para além do Carlos Mendes e do Paulo de Carvalho (além do Fernando Chaby e do Jorge Barreto) também o Fernando Tordo ainda se chegou a fazer parte (?). Claro que depois se juntaram no "Só nós três" ! Três vozes fantásticas, não só naquela época, mas que se mantiveram !
    Ultimamente, deixei de gostar tanto do Fernando Tordo (politiquices bacocas) ! :(

    Abraço, Ricardo ! :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Gosto de ouvir esse pessoal todo. Os artistas e a música portuguesa não precisa de copiar ou de pedir nada emprestado !
      Abraço

      Eliminar
  6. Sempre gostei de ouvir Carlos Mendes, tem uma bela voz e os temas que interpreta têm uma força que emociona e encanta.

    Beijos Ricardo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. São temas muito bonitos e muito bem cantados, na realidade.
      Obrigado Manuela

      Eliminar
  7. Um cantor que sempre acompanhei sempre com interesse e gosto.

    A "Amélia dos Olhos Doces" é para mim uma das suas melhores canções .

    Um beijinho Ricardo e boa semana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Um excelente cantor que nos traz sempre boas composições. Estou de acordo contigo.
      Obrigado Fernanda

      Eliminar
  8. Adorei 'Lisboa, meu amor' _ e fiquei aqui cantando o Tejo em mim ...
    Obrigada, Amei Ricardo Ah que lindeza, gostei demais de todas as musicas.
    Vou conhecer Lisboa,com certeza!
    abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Espero que sim, que venhas visitar Lisboa. Talvez na altura em que nós façamos o nosso almoço dos Bloggers. Era "ouro sobre azul" como costumamos dizer aqui em Portugal, porque ficavas a conhecer a cidade e a conhecer-nos a nós !
      Obrigado Lis

      Eliminar
  9. Amélia, dos olhos doces.
    Parece dedicada a uma tia minha que partiu demasiado cedo.
    Mas nunca se esquece.
    Aquele abraço, boa semana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Uma excelente composição romântica e agradável.
      Obrigado e Abraço Pedro

      Eliminar

Eu fiz um Pacto com a minha Língua, o Português, língua de Camões e de Pessoa.