A paixão nua e cega dos estios, Atravessou a minha vida como rios

Sophia de Mello Breyner Andresen, A Paixão Nua, in “O Nome das Coisas”.

domingo, 17 de setembro de 2017

Inesquecíveis (21)

(Dados Biográficos In Wikipédia e/ou In AllMusic.Com - Todos os excertos das biografias foram adaptados e algumas vezes traduzidos por Ricardo Santos) e (http://memoriaglobo.globo.com/ da TV Globo)

Esta será a ante-penúltima publicação dests rúbrica que tantos de vocês gostaram. Agradeço os vossos comentários !!!

Novela:         Roque Santeiro                 
Ano:              1985
Tema:           Malandro Sou Eu
Intérprete/s: Beth Carvalho (05-01-1946)                             
Autor/es:       Arlindo Cruz/ Sombrinha/ Franco


Novela:         Tieta do Agreste               
Ano:             1989  
Tema:           Uma Nova Mulher   
Intérprete/s: Simone Oliveira (25-12-1949)                           
Autor/es:       Paulo Debétio/ Paulinho Rezende


sábado, 16 de setembro de 2017

Faz Hoje Anos (4) – B. B. King

Faz hoje 92 anos... Parabéns !!!

B.B. King (Riley B. King) (16-09-1925 - 14-05-2015). The Thrill Is Gone”, escrita por Roy Hawkins e Rick Darnell em 1951, Aqui ao vivo no “Live at Montreux” de 1993.

quarta-feira, 13 de setembro de 2017

Eyes Thru Glass (23) – Óbidos (entre muralhas)

Aqui neste blogue e no “Eyes thru Glass“ mostro aquilo que os meus olhos vêem, através da objectiva.

Aqui ficarão somente as fotos, sem texto ficcional e sem música, apenas uma breve introdução, onde são tiradas e quando, e eventualmente alguma especificação técnica. Cliquem sobre a primeira foto para poderem vê-las em formato maior.

No dia 17 de Fevereiro de 2015, fiz umas quantas fotos em Óbidos (entre muralhas).













segunda-feira, 11 de setembro de 2017

Faz Hoje Anos (3) – Harry Connick Jr.

Faz hoje 50 anos... Parabéns !!!

Harry Connick Jr. (11-09-1967) – “Just The Way You Are”. Do álbum “Your Songs” de 2009, esta canção de Billy Joel.

sexta-feira, 8 de setembro de 2017

A Contar pelos Dados (4) – Há quem plante uma árvore...


Acordou tarde. Olhou pela janela. A flor crescia no canteiro onde João a plantara. Era uma muito bonita, parecia uma tulipa. Ele não percebia nada de flores, nem estava interessado em perceber, para poder saber-lhe a espécie e catalogá-la. Era bonita, pronto !

Hoje era dia de almoçar leve, porque tinha desporto à tarde. Levantou-se, foi direito à casa de banho e tomou um duche rápido.

- Onde é que vou comer ? ... pensou.

Saíu, e dirigiu-se à pastelaria, onde costumava tomar pequeno-almoço.

- Bom dia !
- Bom dia Sr. João !
- O que deseja ?
- Arranja-me um hamburguer, se faz favor ?!
- Claro que sim !

Quando chegou ao recinto já os seus amigos de futebol trocavam a bola entre e si e gritaram, dizendo.
- Vê se te despachas, és sempre o mesmo !... Atrasado !

O jogo correu bem. Tomou um duche. Vestiu-se e rumou a casa. Estava cansado e precisava ir repousar um pouco. Ao passar o portão do jardim, viu o seu gato, a fugir que nem um maluco para as traseiras da casa. Algum disparate ele tinha feito. Já não era a primeira, nem seria a última vez que o faria, e acabava sempre fugindo a sete pés. De repente lembrou-se...

- A minha flor !!!....

Lá estavam as provas do crime, as pégadas do animal, na terra onde a flor tinha sido plantada... 
Tinha, dizia bem ... estava por terra !!!... 😟😔

Rapidamente encostou a bicicleta à cerca e gritou, deslocando-se em passo rápido para as traseiras da casa...

- Jonas vais apanhar !!!... destruiste a minha flor !!!

terça-feira, 5 de setembro de 2017

CinemaScope (7)

Retomo uma rúbrica que existia neste blogue, em rodapé e que possivelmente passou despercebida a muitos que me visitavam, por estar mesmo lá no fim da minha página.

É música claro ! O que estavam à espera ?

São composições que me dizem muito, porque sou um romântico e um eterno apaixonado por música, pelas outras artes, pela humanidade, pelos amigos que encontrei na blogosfera, pela Natureza, pela vida, no fundo, pelas coisas boas desta sociedade em que vivemos.

Desta vez os registos, enquanto não apagados ou eliminados do Youtube, ficarão por cá, com uma única etiqueta “CinemaScope”.

Uma brasileira descendente de italianos cantando uma canção maravilhosa !           

Zizi Possi (28-03-1956) – Per Amore (1997) de Mariela Nava

segunda-feira, 4 de setembro de 2017

Faz Hoje Anos (2) – Biréli Lagrène

Faz hoje 51 anos... Parabéns !!!

Biréli Lagrène (04-09-1966), do álbum “My Favorite Django”, de 1995, álbum de homenagem ao guitarrista Django Reinhardt (23-01-1910 – 16-05-1953).
Escolhi a faixa Nº. 6, “Nuages”. Aqui no “Jazz á Vlenne” em França, no dia 9 de Julho de 2002.

Biréli Lagrène está sentado no meio dos 3 outros músicos !

sexta-feira, 1 de setembro de 2017

MadreDeus (1) Maio Maduro Maio

(Dados Biográficos In Wikipédia e/ou In AllMusic.Com - Todos os excertos das biografias foram adaptados e algumas vezes traduzidos por Ricardo Santos)

Este será a 1ª. publicação de 21, que irão contemplar as músicas do CD Duplo “Os Filhos da Madrugada” editado em 27 de Abril de 1994, onde o Grande José Afonso, foi homenageado pelos artistas das principais bandas portuguesas. É também a minha homenagem a esta figura IMPORTANTÍSSIMA na vida musical portuguesa e no respeito que demonstrava e defendia pela liberdade de todos os cidadãos.

José Manuel Cerqueira Afonso dos Santos (Aveiro, 02-08-1929 – Setúbal, 23-02-1987)


Desenho meu, feito a lápis de carvão, no ano de 1988, após a morte do Artista

MadreDeus (1985)





Maio maduro Maio
Quem te pintou
Quem te quebrou o encanto
Nunca te amou
Raiava o sol já no sul
E uma falua vinha
Lá de Istambul
Sempre depois da sesta
Chamando as flores
Era o dia da festa
Maio de amores
Era o dia de cantar
E uma falua andava
Ao longe a varar
Maio com meu amigo
Quem dera já
Sempre no mês do trigo
Se cantará
Qu'importa a fúria do mar
Que a voz não te esmoreça
Vamos lutar
Numa rua comprida
El rei-pastor
Vende o soro da vida
Que mata a dor
Anda ver, Maio nasceu
Que a voz não te esmoreça
A turba rompeu