A paixão nua e cega dos estios, Atravessou a minha vida como rios

Sophia de Mello Breyner Andresen, A Paixão Nua, in “O Nome das Coisas”.

sexta-feira, 21 de abril de 2017

Carlos Mendes – Nascidos Aqui (6)

(Dados Biográficos In Wikipédia e/ou In AllMusic.Com - Todos os excertos das biografias foram adaptados e algumas vezes traduzidos por Ricardo Santos)

Carlos Eduardo Teixeira Mendes (Lisboa, 23-05-1947) – Mais conhecido por Carlos Mendes é um arquitecto, cantor, compositor e actor português.
Em 1963 foi um dos fundadores do conjunto "Sheiks", que abandonou em 1967 para iniciar uma carreira a solo com uma versão de "Penina", que Paul McCartney tinha escrito para os “Jotta Herre”. Em 1968 venceu o Festival RTP da Canção com a canção "Verão".

“Na altura, o Festival marcou-me muito, mas não fiz lá a minha estreia, já vinha dos Sheiks. O Festival da Canção tornou-me ainda mais conhecido do que já era. Nessa altura, os cantores apareciam nas capas das revistas, eram muito populares. Quando regressei da Eurovisão, tive de me refugiar numa quinta de um amigo em Tomar por causa do público.”

Voltou a vencer o Festival RTP da Canção, em 1972, com "Festa da Vida". Participa também nas gravações do disco "A Fala do Homem Nascido".
Em 1973 concluiu o curso de Arquitectura iniciado em 1969, passando a exercer essa actividade que abandonaria pouco depois, para se dedicar em exclusivo à música.
Em 1976 fundou, juntamente com outros autores, entre os quais Paulo de Carvalho e Fernando Tordo, a primeira editora discográfica independente, “Toma Lá Disco”. Lança o álbum "Amor Combate".
No ano seguinte lançou o álbum "Canções de Ex-Cravo e Malviver" com canções como "Ruas de Lisboa", "Lisboa, Meu Amor" e "Amélia dos Olhos Doces". "Amélia dos Olhos Doces" ficou em 2º lugar no apuramento para o festival da OTI desse ano.
A revista Mundo da Canção atribuiu o prémio de "Melhor Disco Infantil do Ano" ao seu trabalho "Jardim Jaleco" que também era um programa de televisão.
Em 1979 os "Sheiks" regressam para uma série de 13 programas apresentada na RTP. O grupo lança os LP's "Sheiks com Cobertura" e "Pintados de Fresco 2". Em 1980 gravou a solo o álbum "Triângulo do Mar".

Lisboa Meu Amor, do álbum “Canções de Ex-Cravo e Malviver” de 1977 pela editora “Toma Lá Disco”, com poesias de Joaquim Pessoa, músicas de Carlos Mendes. Músicos convidados, entre outros, Pedro Caldeira Cabral, Paulo Godinho e Júlio Pereira. Arranjos e a direcção musical de Pedro Osório.

Palavras, do álbum “Canções de Ex-Cravo e Malviver” de 1977 pela editora “Toma Lá Disco”, com poesias de Joaquim Pessoa, músicas de Carlos Mendes. Músicos convidados, entre outros, Pedro Caldeira Cabral, Paulo Godinho e Júlio Pereira. Arranjos e a direcção musical de Pedro Osório.


Ruas de Lisboa, do álbum “Canções de Ex-Cravo e Malviver” de 1977 pela editora “Toma Lá Disco”, com poesias de Joaquim Pessoa, músicas de Carlos Mendes. Músicos convidados, entre outros, Pedro Caldeira Cabral, Paulo Godinho e Júlio Pereira. Arranjos e a direcção musical de Pedro Osório.


Amélia dos Olhos Doces, aqui na RTP1. Do álbum “Canções de Ex-Cravo e Malviver” de 1977 pela editora “Toma Lá Disco”, com poesias de Joaquim Pessoa, músicas de Carlos Mendes. Músicos convidados, entre outros, Pedro Caldeira Cabral, Paulo Godinho e Júlio Pereira. Arranjos e a direcção musical de Pedro Osório.

quarta-feira, 19 de abril de 2017

Solução: A música é ?... (3)

Vencedores: Janita, Rui, Afrodite, Pedro, Gabriela, Teresa, Papoila, Lis, Luísa e Manuela
Participantes: Os participantes todos acertaram. Muito bem, vou ter de complicar ! 😏


LOUCOS DE LISBOA





Alice Mota (The Voice Kids)





Letra:

Parava no café quando eu lá estava
Na voz tinha o talento dos pedintes
Entre um cigarro e outro lá cravava
a bica, ao melhor dos seus ouvintes

As mãos e o olhar da mesma cor
Cinzenta como a roupa que trazia
Um gesto que podia ser de amor
Sorria, e ao partir agradecia

São os loucos de Lisboa
Que nos fazem duvidar
A Terra gira ao contrário
E os rios nascem no mar

Um dia numa sala do Quarteto
Passou um filme lá do hospital
Onde o esquecido filmado no gueto
Entrava como artista principal

Compramos a entrada pra sessão
Pra ver tal personagem num écran
O rosto maltratado era a razão
De ele não aparecer pela manhã

São os loucos de Lisboa
Que nos fazem duvidar
A Terra gira ao contrário
E os rios nascem no mar

Mudamos muita vez de calendário
Como o café mudou de freguesia
Deixamos de tributo a quem lá pára
Um louco a fazer-lhe companhia

E sempre a mesma pose o mesmo olhar
De quem não mede os dias que vagueiam
Sentado lá continua a cravar
Beijinhos às meninas que passeiam.

São os loucos de Lisboa
Que nos fazem duvidar
A Terra gira ao contrário
E os rios nascem no mar

segunda-feira, 17 de abril de 2017

A música é ?... (3)

Algumas palavras sobre:

No dia 11 de Fevereiro, este meu Blogue “O Pacto Português” fez 6 anos de existência. Tem sido um prazer muito grande manter e dar a conhecer música, menos ouvida, fotos e palavras minhas. Não irei fazer nenhuma comemoração especial, somente um novo tipo de desafio, com uma música para adivinharem, baseada nas palavras de um pequeníssimo texto meu. Deixo já o aviso de que a composição, que é o que têm de adivinhar, pode ser portuguesa ou estrangeira. Mas vamos começar por uma música muito conhecida ! J

Regras e informações:

Comentários NÃO moderados;
Três respostas possíveis;
Soluções para o meu email (ricardosantos1953@gmail.com);
Dois dias (17 e 18) para tentar adivinhar;
Dois dias (19 e 20) para comentar o/s intérprete/s, o que a compôs e os outros que trouxer aqui a público, no dia 19.

Texto:

São os doidos de Olissipo
Que nos fazem equacionar
A Terra gira ao contrário
E os rios já vêm do mar

Um dia numa sala do Quinteto
Passou uma película lá do hospital
Onde o pedinte gravado no gueto
Entrava como intérprete principal

Qual o nome da música portuguesa, escrita por um músico português, que este texto te sugere ?!

sexta-feira, 14 de abril de 2017

Inesquecíveis (19)

(Dados Biográficos In Wikipédia e/ou In AllMusic.Com - Todos os excertos das biografias foram adaptados e algumas vezes traduzidos por Ricardo Santos) e (http://memoriaglobo.globo.com/ da TV Globo)

Novela:          Roque Santeiro                             
Ano:               1985  
Tema:             Coração Aprendiz  
Intérprete/s:   Fafá de Belém (09-08-1956)                               
Autor/es:        Ronaldo Bastos / Erich Bulling


Novela:          Gabriela, Cravo e Canela                        
Ano:               1975  
Tema:             Doces Olheiras       
Intérprete/s:   João Bosco (13-07-1946)                         
Autor/es:        João Bosco / Aldir Blanc

terça-feira, 11 de abril de 2017

Jazz Standards (161)

(Dados Biográficos In Wikipédia e In AllMusic.Com - Todos os excertos das biografias foram adaptados e algumas vezes traduzidos por Ricardo Santos)

(Sobre o tema em questão, algumas palavras retiradas de “in
http://www.jazzstandards.com/compositions/index.htm” - adaptação e tradução por Ricardo Santos)

Sheik of Araby (#165) - Música de Ted Snyder e Letra de Harry B. Smith e Francis Wheeler
"The Sheik" foi apresentado pela primeira vez no final de 1921, numa gravação da “Victor Records” pela orquestra “Club Royal”. No ano seguinte, esta gravação e a de Ray Miller's chegou ao terceiro lugar nas tabelas de venda.

Club Royal Orchestra (1922, Nº. 3)
Ray Miller e Orquestra (1922, Nº. 3)
Jack Teagarden e Orquestra (1939, Nº. 14)
Spike Jones e “His City Slickers” (1943, Nº. 19)
“Super-Sonics” (1953, Nº. 22)

“Tin Pan Alley” (1) estava sempre atenta para ganhar dinheiro com as tendências populares, fossem automóveis, aviões, rádio ou filmes. O filme de 1921, “The Sheik”, estreado com Rudolph Valentino, era perfeito e, logo após o lançamento, os editores Waterson, Berlin e Snyder publicaram "The Sheik of Araby", muitas vezes conhecido como "The Sheik".

(1)  Tin Pan Alley era o nome dado à colecção de editores e compositores musicais de New York que dominaram a música popular dos Estados Unidos no final do século XIX e início do século XX.

Spike Jones (Long Beach, California, EUA, 14-12-1911 - Beverly Hills, California, EUA, 01-05-1965) e “His City Slickers” – video original.


Alice Faye (New York City, New York, EUA, 05-05-1915 - Rancho Mirage, California, EUA, 09-05-1998), Betty Grable (St. Louis, Missouri, EUA, 18-12-1916 - Los Angeles, California, EUA, 02-07-1973), e John Payne (Roanoke, Virginia, EUA, 23-05-1912 - Malibu, California, EUA, 06-12-1989) – Do filme "Tin Pan Alley" com Alice Faye, Betty Grable, John Payne, Jack Oakie, Billy Gilbert, e os “Nicholas Brothers”, para a “20th Century Fox”.


Django Reinhardt (Liberchies, Pont-à-Celles, Bélgica, 23-01-1910 - Fontainebleau, França, 16-05-1953) – com o “Quintette du Hot Club de France” em 1937.


Loose Marbles


Letra

I'm the Sheik of Araby,
Your love belongs to me.
At night when you're asleep,
Into your tent I'll creep.
And the stars that shine above,
Will light our way to love.
You'll roam this land with me,
I'm the Sheik of Araby.
Oh, I'm the Sheik of Araby,
And all the women worship me.
You should see them follow me around. Not bad.
Even wives of all the other sheiks,
They beg to kiss my rosy cheeks.
And that ain't bad -- in fact, that's good, I've found. I'm a cad!
When I lay down to sleep,
I'm counting girls instead of sheep.
From my harem I can't scare 'em out. Why should I?
They're beauties from all races,
And some have pretty faces.
I'm the Sheik who knows what love is all about.

Lamento, algumas eventuais falhas nas letras, encontradas na Internet, devido à própria improvisação dada pelos seus intérpretes, e muitas vezes de difícil entendimento. (Ricardo Santos).

sábado, 8 de abril de 2017

Eyes Thru Glass (16) – Igrejas de Lisboa (I)

Aqui neste blogue e no “Eyes thru Glass“ mostro aquilo que os meus olhos vêem, através da objectiva.

Aqui ficarão somente as fotos, sem texto ficcional e sem música, apenas uma breve introdução, onde são tiradas e quando, e eventualmente alguma especificação técnica. Cliquem sobre a primeira foto para poderem vê-las em formato maior.

Igrejas de Lisboa (I)

No dia 23 de Setembro de 2014, Igreja do Cristo Rei, no bairro da Portela






No dia 28 de Setembro de 2014, Igreja do Santo Condestável, no bairro de Campo de Ourique






No dia 1 de Outubro de 2014, Igreja de São João de Brito, no bairro da Alvalade






No dia 2 de Outubro de 2014, Igreja de Santo Eugénio, no bairro da Encarnação






No dia 8 de Fevereiro 2012, Igreja de São Domingos, em plena Baixa de Lisboa