A paixão nua e cega dos estios, Atravessou a minha vida como rios

Sophia de Mello Breyner Andresen, A Paixão Nua, in “O Nome das Coisas”.

sábado, 4 de fevereiro de 2017

Mixórdia de Temáticas – Rabo, Escroto e Pé

10 comentários:

  1. Só estes para me fazerem rir logo de manhã rsrsrs
    Não tenho essas miudezas todas, mas concordo, não passo sem o bidé

    Bom Domingo Ricardo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois o bidé é algo que os portugueses institucionalizaram e nos países europeus que conheço, e são muito muito poucos ele não existe !
      A rábula tem muita piada !
      Obrigado Manuela

      Eliminar
  2. FENOMENAL!!! :)))
    Aquele abraço, boa semana!

    ResponderEliminar
  3. ahahahah... Incrível como ele se vai lembrar destas coisas !
    Realmente, é incompreensível como se pode dispensar um acessório desses !? :(

    :)))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Imaginação prodigiosa, e mais alguns a escrever para ele. Claro que um bidé faz sempre falta. Disso não tenham dúvidas !
      Obrigado e Abraço Rui

      Eliminar
  4. Respostas
    1. Esse comentário está "supimpa". Quem se lembraria de uma "Ode", talvez o Pessoa somente, e ainda por cima ao bidé !!! :))
      Obrigado M.

      Eliminar

Eu fiz um Pacto com a minha Língua, o Português, língua de Camões e de Pessoa.