Contigo nunca me perco, perdendo-me !!!... (Ricardo Santos)

quarta-feira, 29 de junho de 2016

Estou ?! Posso pedir um disco ? (XXV)

De quem é esta escolha musical ?
Começa hoje e têm 2 dias para descobrir e 3 hipóteses de escolha. Mandem-me por “mail” quem pensam que é e eu irei respondendo.
Dia 1 de Julho divulgarei, em comentário, nesta mesma publicação, e para Todos, os vencedores !

A/O Bloguer deixou uma mensagem do que o levou a escolher esta música:

Uma música de um grupo que me deram a conhecer há alguns anos atrás e do qual fiquei fã. Escolhi esta porque a introdução com piano me seduz.

Pink Martini (1994 – 20xx)

quinta-feira, 23 de junho de 2016

Clarinete (III) – Groups & Soloists of Jazz


(Dados Biográficos In Wikipédia e/ou In AllMusic.Com - Todos os excertos das biografias foram adaptados e algumas vezes traduzidos por Ricardo Santos)

Um novo formato na rúbrica “Groups & Soloists of Jazz”. Desta vez escolherei um instrumento e trarei aqui quatro intérpretes (pelo menos) do referido instrumento. Poderão haver mais publicações sobre o mesmo instrumento.       

Benny Goodman (Chicago, Illinois, EUA, 30-05-1909 – New York, EUA, 13-06-1986)
Moonglow, Benny Goodman (clarinet), Lionel Hampton (vibraphone), Teddy Wilson (piano), Gene Krupa (bateria) e George Duvivier (contrabaixo).


Artie Shaw (New York City, New York, EUA, 23-05-1910 - Thousand Oaks, California, EUA, 30-12-2004)
Concert for Clarinet (excerto), do filme de 1940 “Second Chorus)


Tony Scott (Morristown, New Jersey, EUA, 17-06-1921 - 28-03-2007)
Nina's Dance, Ao vivo em Praga, em 1968


Victor Goines (New Orleans, Louisiana, EUA, 06-08-1961 - 20xx)
Petite Fleur, com Wynton Marsalis (piano)

sexta-feira, 17 de junho de 2016

Inesquecíveis (XII)

(Dados Biográficos In Wikipédia e/ou In AllMusic.Com - Todos os excertos das biografias foram adaptados e algumas vezes traduzidos por Ricardo Santos) e (http://memoriaglobo.globo.com/ da TV Globo)

Novela:          Gabriela                         
Ano:               1975
Tema:             Filho da Bahia        
Intérprete/s:   Fafá de Belém (09-08-1956)                               
Autor/es:        Walter Queiroz



Novela:          O Casarão                           
Ano:               1976  
Tema:             Nuvem Passageira
Intérprete/s:   Hermes Aquino (21-05-1949)                             
Autor/es:        Hermes Aquino

segunda-feira, 13 de junho de 2016

Patchworks of Music Glued (IV)

As aguarelas são tons de azul e verde que se espraiam e se misturam com o castanho, em locais onde as crianças e os jovens vivem momentos despojados de preto, do início da sua vida.



Foto minha, "batida" no dia 30 de Janeiro de 2010, em Sesimbra, de cima da Fortaleza

Música, do "Pat Metheny Group", extraída do álbum “Watercolors” de Julho 1977, para a etiqueta “ECM”. A composição “Watercolors”, composta por Pat Metheny

quinta-feira, 9 de junho de 2016

Pat Metheny Group - Para quem quiser ouvir (V)

(In Wikipédia ou http://www.patmetheny.com - Os excertos das biografias foram adaptados e traduzidos, o resto dos textos são da minha autoria – Ricardo Santos)

O “jazz fusão”, “jazz rock” ou simplesmente “fusão” é um género musical que se desenvolveu nos finais de 1960, de uma mistura de elementos de jazz, tal como o seu foco na improvisação com os ritmos e tons de “funk” e “R&B”, instrumentos eléctricos altamente amplificados e efeitos electrónicos de “rock”. Enquanto o termo “jazz rock” é muitas vezes utilizado como um sinónimo de “jazz fusão”, ele também se refere à música executada nos finais de 1960 e na época de 1970 das bandas rock, quando eles adicionaram elementos de jazz à sua música, como uma forma livre de improvisação.
Depois de uma década de desenvolvimento durante os anos 70, a “fusão” expandiu-se nas capacidades de improvisação e nas tentativas experimentais durante os anos 80 e 90.
Álbuns de “fusão”, mesmo aqueles que são feitos pelo mesmo grupo ou artista, podem incluir uma variedade de estilos. Diferentemente de serem um estilo musical codificado, a “fusão” pode ser vista como uma música tradicional ou aproximação a ela.
Alguma música de “rock progressivo” é também etiquetada por “fusão”. A música de fusão é tipicamente instrumental, muitas vezes com complexas assinaturas temporais, métricas e padrões rítmicos, e também extensas faixas, com improvisações longas. Muitos proeminentes músicos de fusão são reconhecidos, como tendo um alto nível de virtuosismo, combinado com composições complexas e música improvisada complexas ou de um amalgamado de métricas.

A música de PMG, algumas vezes de “jazz fusão” ou “fusão”, que irá passar por aqui contem na maioria das vezes um tema que a inicia e que, de seguida, dá origem aos espaços improvisados de melodias complexas, com Pat Metheny (guitarra e guitarra sintetizada) e os outros músicos. Para terminar, ela retorna ao tema principal para os momentos finais da composição.
As interpretações textuais de algumas músicas são minhas. Como um livro, a música também pode tentar ter uma interpretação, baseada no seu título, porque não ?

LETTER FROM HOME

“Letter From Home” continua na senda do álbum anterior e na mistura da fusão com os ritmos brasileiros.
Foi gravado na primavera de 1989 em New York (Power Station). Músicas escolhidas, a faixa nº. 7 “Beat 70” de 4’ 55” e a faixa nº. 12 “Letter From Home” de 2’ 34”.

Formação:

Pat Metheny (guitarra e guitarra sintetizada);
Lyle Mays (piano e teclas);
Steve Rodby (baixos acústico e eléctrico);
Paul Wertico (bateria e percussão);
Pedro Aznar (voz, guitarra acústica, percussão, saxofone, vibrafone, marimba, melódica, charango e panpipe); e
Armando Marçal (percussão).

Produção de Pat Metheny, para a David Geffen Company, em 1989.

A versão de “Beat 70” é uma das versões existentes no Youtube que foi gravado no Festival International de Jazz de Montreal, Canadá, a 3 de Julho de 1989.

Beat 70

Esta música é jazz com influências latino-americanas. Fácil de ouvir e de “bater o pé” !


A versão de “Letter From Home” é uma das versões existentes no Youtube e pertence a um dos espectáculos gravados ao vivo, em 1993, quando da digressão do PMG em Itália e França, e com uma formação diferente do álbum original, desta composição, onde constam: Pat Metheny (guitarra e guitarra sintetizada), Lyle Mays (piano e teclas), Steve Rodby (baixos acústico e eléctrico), Paul Wertico (bateria e percussão), Pedro Aznar (voz, guitarra acústica, percussão, saxofone, vibrafone, marimba, melódica) e Armando Marçal (voz, percussão, timbales e congas).

Letter From Home

Mais um balada que parece na realidade uma carta na qual se escrevem palavras de saudades e das coisas que se têm passado na ausência de alguém. Utilizem a vossa imaginação para escrever essa carta e ouvir esta música.

quinta-feira, 2 de junho de 2016

Barbra Streisand – Jazz Singers (XL)

(Dados Biográficos In Wikipédia e/ou In AllMusic.Com - Todos os excertos das biografias foram adaptados e algumas vezes traduzidos por Ricardo Santos)

Barbra Joan Streisand (Brooklyn, Nova Iorque, EUA, 24-04-1942 – 20xx) – É uma cantora, compositora, actriz, directora e produtora cinematográfica norte-americana, judia, e vencedora de dois “Oscar”, tendo sido indicada para mais três estatuetas. Ela divide com Cher o diferencial de ter sido premiada com o Oscar de Melhor Actriz e também de ter um single número um na tabela “Hot 100”, da Billboard. Ela ganhou dois “Oscar”, oito “Grammy”, quatro “Emmy”, um “Tony Special” e um “American Film Institute”.
Ela é uma das artistas mais bem-sucedidas, na história do entretenimento norte-americano. tanto comercialmente como na crítica. Com mais de 71,5 milhões de álbuns vendidos nos Estados Unidos e 140 milhões de álbuns vendidos em todo o Mundo. Streisand é uma das poucas estrelas do espectáculo a conquistar prémios em diversas áreas da arte - Oscar (cinema), Grammy (música), Tony (teatro) e Emmy (televisão). Ela foi também a primeira mulher a simultaneamente produzir, dirigir, escrever e actuar num filme, "Yentl" de 1983.
Ela iniciou a sua carreira em 1962 com a peça da Broadway "I Can Get It For You Wholesale". O seu primeiro disco, "The Barbra Streisand Album", foi lançado em 1963 e nessa altura foi premiada com dois Grammy. Barbra possui uma voz poderosa e imprime uma interpretação dramática às músicas que grava, especialmente nas baladas românticas. Ela fez duetos com artistas como Neil Diamond, Donna Summer, Frank Sinatra, Celine Dion, Bryan Adams, Burt Bacharach e Barry Gibb.
A sua estreia no cinema foi em 1968, com o musical "Funny Girl", e sua actuação no mesmo rendeu-lhe o Oscar de Melhor Actriz. Foi indicada também pelo filme "Nosso Amor de Ontem", em 1973. Também ganhou o Oscar de Melhor Canção original pelo filme "Nasce Uma Estrela", em 1976. Em 1964, casou-se com o actor Elliot Gould com quem teve o seu único filho, Jason, mas o divórcio veio logo depois que conquistou o Oscar de Melhor Actriz. Depois de vários romances, a actriz e cantora casou-se em 1998 com o actor e director James Brolin.

Memory, do musical “Cats” de 1981.


Evergeen, tema de amor, do filme “ A Star Is Born”, de 1954.

People, do filme “Funny Girl” de 1968.


My Man, composição de 1916, na altura interpretada por Mistinguett (Jeanne Florentine Bourgeois (05-04-1875 – 05-01-1956).