A paixão nua e cega dos estios, Atravessou a minha vida como rios

Sophia de Mello Breyner Andresen, A Paixão Nua, in “O Nome das Coisas”.

terça-feira, 5 de abril de 2016

Doris Day – Jazz Singers (XXXIX)

(Dados Biográficos In Wikipédia e/ou In AllMusic.Com - Todos os excertos das biografias foram adaptados e algumas vezes traduzidos por Ricardo Santos)

Doris (Day) Mary Ann von Kappelhoff (Cincinnati, Ohio, USA, 03-04-1924 - 20xx) – É conhecida como Doris Day. Cantora e actriz norte-americana das mais populares nas décadas de 1950 e 1960. Como actriz e cantora brilhou em “Calamity Jane”, no qual além de interpretar a personagem do velho Oeste Jane Calamity cantou “Secret Love”, que recebeu um Oscar de melhor canção.
Outro sucesso foi “Que Sera, Sera ?”, tema de “The Man Who Knew Too Much”,  com James Stewart. Mas no filme “Love Me or Leave Me”, que fez com James Cagney em 1955, teve a oportunidade de cantar um extenso rol de canções românticas, ao interpretar o papel de uma cantora, da vida real, Ruth Etting. Nos anos 60 faria sucesso em comédias românticas ao lado de Rock Hudson.
O tipo de papel mais frequente, mas personagens de Doris, era a da “sexy ingénua”, que era assediada por homens que usavam de várias artimanhas para a conquistar. Esse tipo levou Groucho Marx a proferir uma de suas mais célebres frases: "Conheci Doris Day quando ela ainda não era virgem !".
Foi casada quatro vezes e teve um filho, Terry Melcher, que faleceu em 2004. Desde a morte dele, Doris leva uma vida reclusa e solitária, dedicando-se exclusivamente à proteção de animais na “Doris Day Pet Foundation”, trabalho que vem realizando há várias décadas.

Que sera, sera ?, do filme “The Man Who Knew Too Much”, de 1956.


The Way We Were, no TV Special, "Doris Day Today", em 1975.


Secret Love, do filme “Calamity Jane” onde desempenhava o papel da protagonista. Filme de 1953.


Tea For Two, do filme com o mesmo nome, de 1950.

14 comentários:

  1. Caro Amigo Ricardo Santos.
    Muito oportuno o tributo que prestastes a atriz e cantora Doris Day, que deixou marcas na fascinante Arte das Imagens em Movimento, bem como no mundo musical.
    Caloroso abraço. Saudações dorisdayanas.
    Até breve...
    João Paulo de Oliveira
    Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver sem véus, sem ranços, com muita imaginação, autenticidade e gozo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Professor muito satisfeito por vê-lo por aqui !
      A Doris Day sempre foi uma intérpretes mais velhas dos "standard" e da música romântica.

      Obrigado Professor

      Eliminar
  2. ADOREI!!! Uma das cantoras de que eu mais gostei, com canções tão bonitas. Tantos filmes que eu vi com ela.

    Destas, a minha preferida é mesmo «A secret love».

    Beijinhos e até domingo!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu tinha a certeza que tu irias gostar Graça !
      "Secret Love" é uma excelente composição.

      Obrigado

      Eliminar

  3. Adorava ver os filmes da Doris Day...
    E das músicas que escolheste, gosto de todas... mas a que me toca mais é a "The way we were". Claro que a versão da Barbra Streisand não tem rival...

    Beijinhos sem [Dor]is
    (^^)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. São para ouvir e recomendar... Sempre tive um fraquinho pela Doris. Nem sei como ! Eu não gosto de Louras !!!

      Abraço Afrodite

      Eliminar
  4. Que Sera, Sera, sempre.
    O lema da Condessa Descalça.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. "Que Sera Sera" um tema que ficará na história da música romântica, da Condessa Descalça !

      Um Abraço Pedro

      Eliminar
  5. Vou-lhes contar um segredo ! :) ... Não digam a ninguém !
    Naqueles tempos "I fall in love" por duas actrizes ! ... Primeiro a Doris Day e depois a Audrey Hepburn ! rsrs

    Adorava-as e da Doris lembro-me perfeitamente dos 3 filmes dos anos 50 e já não do de 75 ! :( O mesmo acontece com as respectivas canções, das quais, a mais marcante foi "Que sera sera" !
    O comentário da Afrodite chamou-me a atenção para a "The Way We Were" ! Uma Doris Day já mais Mulher e menos menina ! Ouvi com mais atenção e já não tendo o "apelo de ouvido" das outras, é bem diferente e realmente mais tocante !
    Obrigado Ricardo, mas fizeste-me, com isto, toldar a vistinha ! :))

    Abraço !

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Rui
      Com que então uma Loura e uma Morena na tua vida ! :)) Só faltou a Ruiva com sardas no nariz !

      Eu vi já na Televisão os filmes da Doris Day, na altura em que a RTP levava cinema antigo que é muito importante ver para se perceber porque se era mais feliz antigamente (seríamos???). Talvez porque vivíamos a uma velocidade em que saboreávamos melhor as coisas !

      Um Abraço Rui

      Eliminar
  6. Adorei, lembro-me de todas estas canções e de ver alguns filmes com ela.
    Que sera, sera é sempre uma canção que é quase o meu lema de vida.
    Muito obrigada pela partilha e no Domingo não só haverá tea for two mas para muitos mais...ou será red wine? eheheh

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. "Que Sera Sera" é a canção aqui que mais foi citada e pelos vistos é aquela que todos apreciaram mais. Mas eu gosto de todas !!! :)
      Também como o Rui tive um fraquinho pela Doris, como já tinha dito lá em cima à Afrodite !

      Obrigado Manuela

      Eliminar
  7. uma bela mulher com uma voz atraente :)
    lembra-me de ver esse género de filmes que não causavam stress na altura e a vida parecia mais fácil e mais fraterna para todos

    Angela

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ângela é isso mesmo. Não havia "stress" a vida corria calma e todos eram muito mais felizes !

      Obrigado

      Eliminar

Eu fiz um Pacto com a minha Língua, o Português, língua de Camões e de Pessoa.