A paixão nua e cega dos estios, Atravessou a minha vida como rios

Sophia de Mello Breyner Andresen, A Paixão Nua, in “O Nome das Coisas”.

quarta-feira, 16 de março de 2016

Jazz Standards (CL)

(Dados Biográficos In Wikipédia e In AllMusic.Com - Todos os excertos das biografias foram adaptados e algumas vezes traduzidos por Ricardo Santos)

(Sobre o tema em questão, algumas palavras retiradas de “in
http://www.jazzstandards.com/compositions/index.htm” - adaptação e tradução por Ricardo Santos)

It's Only a Paper Moon (#154) - Música de Harold Arlen e Letra de Yip Harburg e Billy Rose
Originalmente intitulado "If You Believed In Me", esta composição Harold Arlen-Yip Harburg foi escrita para o musical de 1932 na Broadway “The Great Magoo”. No ano seguinte, o seu principal intérprete, Paul Whiteman e a sua orquestra, subiram nas tabelas:

Paul Whiteman e a sua orquestra (1933, Peggy Healy, vocalista, Nº. 9)
Cliff Edwards (1933, vocalista, Nº. 13)
Ella Fitzgerald (1945, vocalista, Nº. 9)
Benny Goodman e a sua orquestra (1945, Dorothy Reid, vocalista, Nº. 10)

Gravação de Paul Whiteman é uma gravação típica de banda de dança, do início dos anos 30, e a música é tocada num ritmo muito rápido em comparação com gravações posteriores.

James Paul McCartney (Liverpool, Inglaterra, 18-06-1942 - 20xx) – Do 15º. álbum de estúdio, “Kisses On the Bottom”, foi publicado em Fevereiro de 2012.


Cynthia Basinet (San Fernando Valley, Los Angeles, EUA, 19-05-1972 - 20xx)


Nathalie Cole (Los Angeles, California, EUA, 06-02-1950 - (Los Angeles, California, EUA, 31-12-2015) – no “Avo Session Basel” (Suiça), em  31 de Outubro de 2009.


Manhattan Jazz Orchestra (New York City, New York, EUA, 1983 - 2008)


Letra

It is only a paper moon
Sailing over a cardboard sea
But it wouldn't be make-believe
If you believe in me
It is only a canvas sky
Hanging over a muslin tree
But it wouldn't be make-believe
If you believe in me
Without your love
It's a honky-tonk parade
Without your love
It's a melody played
In a penny arcade
It's a Barnum and Bailey world
Just as phony as it can be
But it wouldn't be make-believe
If you believe in me
Without your love
It's a honky-tonk parade
Without your love
It's a melody played
In a penny arcade
It's a Barnum and Bailey world
Just as phony as it can be
But it wouldn't be make-believe
If you believe in me

Lamento, algumas eventuais falhas nas letras, encontradas na Internet, devido à própria improvisação dada pelos seus intérpretes, e muitas vezes de difícil entendimento. (Ricardo Santos).

16 comentários:

  1. Respostas
    1. As vocais são todas diferentes, em voz e em modo de cantar, muito agradáveis sim. A instrumental é muito boa !

      Obrigado Luísa

      Eliminar
  2. Este post fez-me recordar Natalie Cole.
    Tão cedo que partiu :(
    Aquele abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Partiu muito cedo. Acho que ainda tinha muito a dar-nos, com a sua bela voz !

      Abraço Pedro

      Eliminar
  3. Gostei de todas as versoes, confesso.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Queres ouvir boa música, visita-me de vez em quando. Aliás, como costumas fazer ! ... Trazes as cadeitas, sentas-te nelas, lês um livro, comes um dos teus petiscos e ouve a música que passa no "Pacto" !

      Obrigado Catarina

      Eliminar
  4. Com a Natalie Cole a transportar-me para um mood agradável, obrigada!

    ResponderEliminar
  5. Gosto muito e gostei especialmente da versão do tio Paul, que desconhecia. A instrumental também é muito agradável... :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O tio Paul é um excelente músico e homem do espectáculo. Ou não fosse ele do grupo que revolucionou a música "Pop" !!!

      Obrigado Teresa

      Eliminar
  6. Interessante ver que a mesma versão é interpretada de maneiras tão diferentes.
    Não sei dizer qual gosto mais. Este conjunto está fenomenal.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É o gozo que me dá fazer estes "post". Porque posso escolher para a mesma música ver~soes diferentes !

      Obrigado Manuela

      Eliminar
  7. O Jazz está para a música como a poesia na literatura: reconheço o valor mas não me entranha...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Às vezes durante a nossa curta estadia na Terra, de repente, mudamos de opinião !... tudo é possível !

      Obrigado

      Eliminar
  8. Ora bem ! ... If you believe in me,... li primeiro os comentários e achei que, não, não é possível que não se destaque uma ou outra nas vozes ! (?)...
    De facto, retirando o elemento diferenciador que é o conhecimento do/a intérprete, também tive sérias dúvidas em escolher ! Todas boas e cada uma diferente da outra.
    Confesso que o instrumental (sem voz) não me "conquista" sempre, mas apenas em determinadas situações em que que se gosta de estar a ouvir uma "música de fundo" ! ... Gostei mais das vozes e especialmente (por acréscimo) gostei muito da "presença" da Cynthia e até a voz, mais "dentro da época"!

    No geral, muito bom ! Uma meia hora bem passada ! :))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Rui obrigado pelo teu comentário e pela tua meia-hora. São na realidade vozes completamente diferentes. A versão instrumental é uma boa adaptação para orquestra. Prefiro versões instrumentais para muito menos músicos,..."Trios", "Quartetos" e, ou "Quintetos", depois já é mais orquestra !

      Um abraço

      Eliminar

Eu fiz um Pacto com a minha Língua, o Português, língua de Camões e de Pessoa.