A paixão nua e cega dos estios, Atravessou a minha vida como rios

Sophia de Mello Breyner Andresen, A Paixão Nua, in “O Nome das Coisas”.

terça-feira, 9 de junho de 2015

Tamera, a aldeia do futuro (?!)

Talvez no futuro (bem próximo !) o Homem perceba que viver feliz não implica termos um Universo de tecnologia à nossa volta.

16 comentários:

  1. Achei interessante Ricardo! é sem dúvida verdade que as pessoas deveriam procurar mais o convívio com os seus próximos e a conservação das regiões onde vivem para evitar o grande desperdício que se faz dos recursos da mãe natureza.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também me pareceu muito interessante e educativo para as gerações actuais e futuras pensarem um pouco sobre a sociedade que foi construída !

      Obrigado Ângela

      Eliminar
  2. Gostei muito Ricardo .
    Que sej aum exemplo para todas as comunidades próximas e outros países.
    Preservação Sustentabilidade e Conjunto tem tudo pra dar certo.
    um abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tens toda a razão Lis, este caso e outros por esse Mundo fora, deveriam servir de exemplo para a Humanidade tentar seguir um caminho que nos beneficie, preserve as gerações vindouras, a Natureza, no fundo o planeta Terra, que nos atura há milhares de anos !

      Obrigado Lis

      Eliminar
  3. Ricardamigo

    Será que quando escreveu a sua "Utopia" Thomas Morus pensava por antecipação na aldeia de Tamera? A resposta é sim.Quer isto dizer que o Inglês teria consigo a presciência de apontar o futuro representado pela aldeia? São perguntas a que é difícil responder. A verdade é que Tamera existe... como uma antecipação (excelente) do futuro.

    Bjs da Kel e abç do

    Pernoca Marota

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Thomas More foi na realidade um visionário, talvez ele já imaginasse algo idêntico !

      Obrigado Henrique

      Eliminar
  4. Curiosamente, hoje publico o oposto.
    E há MUITO mais do oposto do que de Tamera.
    Gostei de conhecer.
    Aquele abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também tens razão Pedro. Tamera é uma gota de água no oceano e os exemplos negativos são muitos mais. A eterna dicotomia entre o Bem e o Mal, que todos esperamos que o Bem ganhe. Não vai ser fácil !

      Obrigado e um Abraço Pedro

      Eliminar
  5. Fiquei impressionada,
    Como eu adorava viver assim, esse tem sido sempre o meu sonho, largar confortos desnecessários, consumismos e viver sem machucar o que de melhor temos.
    Aproveitar todos os recursos valiosos que temos e desta maneira construir um mundo melhor.
    Espero que esta ideia sirva de exemplo, não só para outras regiões do nosso país , bem como para outros lugares por esse mundo fora:
    Muito obrigada pela partilha: Fiquei com uma vontade enorme de um dia visitar.

    Um abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A única coisa que eu teria de levar era música e uma máquina fotográfica !!! :)
      Pois visitar Tamera deve ser muito interessante, e de preferência poder passar lá uns dias !

      Obrigado Manuela

      Eliminar
  6. Gostei bastante do vídeo,que coisas lindas!! Até breve e bom fim-de-semana!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É tempo de voltarmos a preservar o planeta que nos atura há milhares de anos !

      Obrigado Meninaquenãosabenada

      Eliminar
  7. Portugal e principalmente a Região Alentejana tem tudo para se poder viver bem e feliz, em comunidade, usando os recursos da natureza que temos com fartura: água, sol e espaços abertos!

    Cada vez mais são holandeses, e alemães a descobrir essas potencialidades e as aproveitam.

    Gostei muito deste estilo de vida e, há medida que os passam, mais sonho em regressar às minhas origens!

    Claro, que a tecnologia não está de todo ausente neste estilo de vida, não é um regresso ao passado! O aquecimento solar e as estufas requerem conhecimentos e usos da tecnologia.

    É com aliar o progresso ao bem-estar e bem viver, como no tempo dos nossos antepassados, que viviam longos anos com saúde e sem os malefícios que o tal progresso trouxe para quem vive nas grandes urbes.

    Obrigada, por esta maravilha, Ricardo!

    Um abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Estamos bastante em acordo um com o outro !

      Obrigado Janita

      Eliminar
  8. A tecnologia dá-me muito jeito e dependo dela, mas não sou feliz sem os meus gatos e sem a minha horta-jardim na varanda :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olha eu acho que podemos ter muita coisa (sem exageros !) e outras são meras dependências falsas. A tecnologia não é incompatível com a felicidade e o respeito pela Natureza e pelo Homem, e precisamos dela. Aqui mesmo em Tamera ela é importante.

      Obrigado M

      Eliminar

Eu fiz um Pacto com a minha Língua, o Português, língua de Camões e de Pessoa.