Contigo nunca me perco, perdendo-me ! (Ricardo Santos)

terça-feira, 19 de maio de 2015

Tecnologia - Interacção Humorística (CXLII)

Em 16-11-2011. Obrigado.

Tecnologias

Hoje estava eu a tomar um café na “Padaria Portuguesa”, quando, desesperadamente, precisei de soltar um gás. A música estava bem alta. Então calculei soltar o gasoso em sincronia com o ritmo.

Assim o pensei, assim o fiz. Lá se foram os gases da fermentação da feijoada, molho de repolho e ovos cozidos, sendo libertados ao ritmo da música.

Fiquei orgulhoso pelo peido fragmentado, ritmado, em sincronismo perfeito com a música...Comecei a sentir-me melhor e mais aliviado...

Terminei o meu café tranquilamente...só então notei que toda a gente estava a olhar para mim. De repente, lembrei-me que estava a ouvir música do meu iPod, com os “phones”...

Nunca mais tomo café na “Padaria Portuguesa” !!!

23 comentários:

  1. ...E a Padaria Portuguesa, agradece! :-)))
    Essa música não interessa a ninguém!!

    Abraço e fica bem , Ricardo!

    ;))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Imagina a fermentação do feijão... Qualquer Padaria agradeceria, de certeza !!!

      Obrigado Janita

      Eliminar
  2. Ricardamigo

    Lembrou-me logo: Em Luanda encontram-se dois pretoss. Um diz para o outro: "Mano isto tá tudo E outro: "Como? O que é você estás a dizer "esfarcificado?
    "Está mesmo! Olha só: antes você comias fijão e fazias pum pum pum!... Hoje você comes fijão e só faz pf pf pf..."

    Abç

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Boa Henrique, gostei !!!

      Um abraço, cumprimentos à Raquel

      Eliminar
  3. Respostas
    1. É uma gafe cheirosa ! ...melhor dizendo mal cheirosa ! :)))

      Obrigado Graça

      Eliminar
  4. As pessoas olham descaradamente, vá se lá saber o porquê :))

    Beijinho Ricardo, uma semana tranquila

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Os flatos têm dessas coisas, causam sempre desconfiança ! :))

      Obrigado Flor de Jasmim

      Eliminar
  5. Só o Ricardo pra me fazer comentar uma dessa !!
    _ logo na Padaria ... rsrs e ainda a desfaçatez de culpar a tecnologia ... :-)))

    sem abraço hoje kkkkk

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. "Padaria Portuguesa" é o nome do café que existe na realidade. Mas Lis quem consegue resistir a uma fermentação de feijoada ! ui ui ... o estômagoi dilatado e os gases a andarem para baixo e para cima !

      Obrigado Lis

      Eliminar
  6. Pensei que era como a outra que soltou o traque e ficou feliz porque não cheirava nem tinha som.
    E o marido lhe disse que, quando saíssem da Igreja, iam comprar uma pilha nova para o aparelho auditivo :)))
    Aquele abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O Herman tem uma história idêntica

      Obrigado Pedro

      Eliminar

    2. ahahaha
      Lembramos-nos ambos da mesma rábula!!
      Transmissão de pensamentos!!
      E esta hein??

      Beijinhos... perfumados
      (^^)

      Eliminar
    3. Ainda me lembrava.
      Daqueles momentos do Herman que nunca mais se esquecem :))

      Eliminar

  7. O Herman tinha uma rábula do género... mas no caso o fulano que sofria de flatulência tinha também um problema no nariz... (não dava conta do mau cheiro)

    :))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caramba comentei precisamente a mesma coisa ao Pedro ! ... tu lês o pensamento das pessoas à distância ???!!! :))
      A rábula está no comentário do Pedro e é saborosíssima !

      Obrigado Afrodite

      Eliminar
  8. E não veio nenhuma dama em tua defesa bem ao estilo do Bocage?
    -O peido que aquele senhor deu não foi ele que o deu fui eu!
    :)

    Beijos Ricardo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O Manuel Maria Barbosa du Bocage, o grande poeta e grande humorista da altura !!! :)))

      Obrigado Manuela

      Eliminar
  9. Respostas
    1. Agora quando vou à Padaria Portuguesa levo sempre comigo uma mola da roupa, nunca se sabe quem vou encontrar !!! :)))

      Obrigado Luísa

      Eliminar
  10. Respostas
    1. Querias dizer que fedor !!! :)))

      Obrigado Gábi

      Eliminar

Eu fiz um Pacto com a minha Língua, o Português, língua de Camões e de Pessoa.