A paixão nua e cega dos estios, Atravessou a minha vida como rios

Sophia de Mello Breyner Andresen, A Paixão Nua, in “O Nome das Coisas”.

quarta-feira, 17 de setembro de 2014

Prémio Valmor, Ano de 1917, Rua Viriato 5

Em 1917 o Prémio Valmor também foi atribuído a um edifício de habitação, composto por cinco pisos, na Rua Viriato, 5 que pertencia a António Macieira Júnior e cuja arquitectura se deve a Ernesto Korrodi. Apesar de o júri ter hesitado, referindo que "parte dos materiais empregados na fachada (...) estão mascarados com argamassa, do qual resulta não se conhecer logicamente a função da parte estrutural da obra", considerou que este seria um "belo edifício (...) quanto à composição da fachada, como (...) da planta (...) com detalhes felizes". Actualmente apresenta-se em estado muito degradado.

Encontrava-se degradado. Felizmente que foi recuperado, disso o provam as fotografias.Encontra-se na Rua Viriato, quem a desce do lado direito.

Arquitecto Ernesto Korrodi (1870-1944):

“Suiço, natural de Zurique, era habilitado com os cursos de escultor decorador e formativo de professore de Desenho, pela Escola de Artes Industriais dessa cidade.
Após uma viagem de estudo pela Itália, foi contratado pelo Governo português para funções docentes no Ensino Técnico, tendo servido primeiro na Escola Industrial de Braga, durante cinco anos, e depois em Leiria, na Escola Industrial Domingos Sequeira, onde se conservaria até à aposentação.
Como autodidacta, exerceu a profissão de arquitecto e construtor em Portugal, sendo de destacar, entre as suas obras, os Paos do Concelho, o mercado-coberto, a agência do Banco de Portugal, e vários edifícios particulares em Leiria;
...
Quando o Decreto 11 089, de 19 de Setembro de 1925, proibiu o exercício de profissões, para as quais fosse exigido diploma, àqueles que a desempenhassem Ernesto Korrodi, apresentou o seu “curriculum” 

à Sociedade dos Arquitectos Portugueses que informou favoravelmente o Governo, sendo um dos poucos diplomados pelo Estado português nessa ocasião, sem obrigatoriedade de frequência de Cadeiras complementares em estudos nacionais.

...
Obteve o Prémio de 1910 e 1917, pelas moradias construídas, respectivamente, na Av. Fontes Pereira de Melo, 30 e Rua Viriato Nº. 5 – a primeira já desaparecida e a segundo num estado avançado de degradação.”.

In Bairrada, Eduardo Martins, “Prémios Valmor 1902-1952”, Edição 1988, CML. (sic)*

*http://www.priberam.pt/dlpo/sic
*sic |síque| (palavra latina) Advérbio: Sem alteração nenhuma; tal e qual. = ASSIM
Acontecimentos Arquitectónicos da década:

1910 – Instauração da República.
1910 (até este ano) - Realiza-se na zona do Campo Grande uma das mais importantes feiras de Lisboa;
1914 – Projecto de monumento ao Marquês de Pombal por F. Santos, A. Couto e A. Bermudes;
1914/18 – Primeira Guerra Mundial;
1919 – Início das obras no Bairro Social do Arco Cego.

A seguir à imagem do Google MAP, e da segunda à décima primeira fotografia são referentes a 2008, daí em diante são de 2013.


Próxima publicação dia 19-10-2014 com o Prémio Valmor de 1921, na Rua Cova Moura 1, e arquitectada por Tertuliano Marques. 

4 comentários:

  1. Boa tarde, em nome dos tempos modernos começou-se a construir lindas direitas, deixou-se as belas arquitecturas conforme o video mostra, certamente que vai chegar o dia que regressa as lindas casas com o lindos exteriores.
    AG

    http://momentosagomes-ag.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que pena, eu já não deverei cá estar ! Esses tempos em que havia prazer em trabalhar as pedras. Eram uns verdadeiros escultores de casas !
      Obrigado António

      Eliminar
  2. Que lindas portas e janelas!! Adorei! Bela escolha!

    Beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. As escolhas têm sido cronológicas, pelos vários Prémios Valmor, durante os vários anos. Pena este prédio estar numa rua pouco vísivel, escondida.
      Obrigado Graça

      Eliminar

Eu fiz um Pacto com a minha Língua, o Português, língua de Camões e de Pessoa.