Contigo nunca me perco, perdendo-me ! (Ricardo Santos)

quarta-feira, 16 de julho de 2014

Lisboa (XVIII) – Estação Ferroviária de Santa Apolónia

(Dados Biográficos In Wikipédia e/ou In AllMusic.Com - Todos os excertos das biografias foram adaptados e algumas vezes traduzidos por Ricardo Santos)

A Estação de Santa Apolónia localiza-se no centro de Lisboa, bastante perto do bairro da Alfama e a 15 minutos (a pé) da Praça do Comércio. Aqui a linha do Norte tem o seu término, é a mais antiga estação ferroviária da cidade.
Actualmente servida pela CP é ponto de partida de diversos comboios tanto a nível nacional (Alfa Pendular, Intercidades, InterRegional e Regional) como a nível internacional (Sud-Express Lisboa-Paris e Lusitânia Comboio-Hotel Lisboa-Madrid).
Além destes serviços, conta ainda com o serviço suburbano da CP Lisboa Santa Apolónia - Azambuja.
No seu exterior, conta com ligação a diversos autocarros da Carris, bem como ao Metropolitano de Lisboa.
A estação está construída no local onde existiu o convento de Santa Apolónia.
Foi inaugurada em 1 de Maio de 1865 com um só andar. Em 1908 é aprovado o projecto para a sua ampliação. A ligação à linha de Cascais nunca se chegou a realizar.
Em Dezembro de 2007, a estação passou a estar ligada à rede do metropolitano de Lisboa (Linha Azul).

Acompanha-nos musicalmente a extraordinária banda de Glenn Miller, com a música “Chattanooga Choo Choo” que foi tocada pela primeira em 1941, no filme “Sun Valley Serenade”, com Sonja Henie, John Payne, Glenn Miller, The Modernaires, Milton Berle e Joan Davis. Era tocada no filme com as vozes de Tex Beneke, Paula Kelly e ainda com uma sequência de dança e sapateado pelos “The Nicholas Brothers”. Ela foi número nos Estados Unidos no dia 7 de Dezembro de 1941. A gravação de Glenn Miller para a RCA (Bluebird B-11230-B, foi primeiro no “Billboard Best Sellers” durante nove semanas. A versão comercial do 78 r.p.m. (78 rotações) desta canção foi gravada em 7 de Maio de 1942, para a editora RCA Victor’s, etiqueta Bluebird, e tornou-se disco de ouro em Fevereiro de 1942, com vendas de 1.200.000.


Sobre Glenn Miler

Alton Glenn Miller (Clarinda, 01-03-1904 — 15-12-1944) foi um músico de jazz norte-americano e chefe de orquestra na era do “Swing”. Ele foi um dos artistas que vendeu mais entre 1939 e 1942, à frente de uma famosíssima orquestra.
Após ter estudado na Universidade de Colorado, em 1926 Miller transformara-se num trombonista profissional na banda de Ben Pollack. Por volta de 1930, já era um reconhecido músico independente em New York. Mais tarde transformou-se num organizador de orquestras ligeiras masculinas, sobretudo a dos irmãos Dorsey, iniciada em 1934, e de Ray Noble, organizada em 1935. Depois de ter tentado, infrutiferamente, formar a sua própria orquestra em 1937, acabou por o conseguir no ano seguinte. Em finais de 1939 era já um famoso director de orquestra ligeira. Ingressou no exército americano durante a 2.ª Guerra Mundial, tendo-lhe sido dado o posto de capitão, sendo promovido mais tarde a major e a director da banda da Força Aérea do Exército dos Estados Unidos na Europa. Ao voar de Inglaterra para Paris, o avião onde viajava, desapareceu, não tendo os corpos nem os destroços dos ocupantes do avião sido avistados ou recuperados.

…com The Nicholas Brothers e Dorothy Dandridge:

8 comentários:

  1. Faz hoje uma semana que estava a chegar lá vindo de Coimbra.
    Depois de também ter visitado São bento no Porto.
    Ambas muito bonitas.
    Aquele abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acho a de São Bento no Porto, mais bonita !
      Obrigado Pedro

      Eliminar
  2. Bom dia,
    É uma estação linda e histórica, penso que esta estação abateu já uns bons anos o que causou vitimas, será que estou errado?
    Abraço
    AG
    http://momentosagomes-ag.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se queres que te diga, fui investigar e se aconteceu algo, não me lembro, nem encontro referência a... .
      Obrigado António

      Eliminar
  3. Excelente documentação e imagens sobre a Estação de Santa Apolónia, de que me lembro há cerca de 60 anos !
    Notável este Glenn Miller, um nome que me ficou sempre gravado na memória desde que o ouvia (e via) em filmes dos anos 40 e 50 (por cá) !

    Abraço, Ricardo ! :))
    .

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. As fotos são minhas :), como é normal. As palavras são retiradas, como o informo sempre, e normalmente da Wikipédia. A música do Glenn Miller é extremamente agradável de ouvir !
      Obrigado Rui

      Eliminar
  4. Como lisboeta, conheço relativamentre bem Santa Apolónia, mas não tinha ideia que a cor das paredes fosse tão forte. Ou será que a luminosidade do dia é que nos dá essa ideia? O enquadramento musical foi muito bem escolhido! :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A cor das paredes exteriores é muito bonita, além de outras duas cores que gosto imenso e que têm sido utilizadas em edifícios públicos, o rosa e o amarelo torrado ou quase!
      Talvez a luminosidade do dia tenha feito sobressair as cores. As minhas fotos não têm tratamento algum porque não gosto de o fazer.
      O enquadramento musical acaba por ser evidente, sendo eu um melómano amador. Talvez tivesse outra música que ficasse lá bem, muito mais recente e também alusiva ao tema. Falo-te de Pat Metheny Group Last Train Home

      Eliminar

Eu fiz um Pacto com a minha Língua, o Português, língua de Camões e de Pessoa.