A paixão nua e cega dos estios, Atravessou a minha vida como rios

Sophia de Mello Breyner Andresen, A Paixão Nua, in “O Nome das Coisas”.

quarta-feira, 30 de julho de 2014

Lisboa (XIX) – À volta da Avenida da República

(Dados Biográficos In Wikipédia e/ou In AllMusic.Com - Todos os excertos das biografias foram adaptados e algumas vezes traduzidos por Ricardo Santos)

Esta é a segunda parte da minha manhã do dia 6 de Dezembro de 2009, na Avenida da República e nas ruas transversais. Rapidamente, fiz 150 fotografias. Nesta e na semana que passou, publiquei aqui os dois “videoclip” habituais, onde mostrei/mostro alguns prédios recuperados e limpos, e outros em “vias de extinção”, todos eles à volta desta avenida.
Sobre os degradados, direi somente que é uma questão homicídio voluntário, praticado por quem não ama a sua cidade. Eles vão cair, é uma questão de tempo.

Musicalmente e a acompanhar os meus instantâneos digitais, a música “If I Could”, do álbum “First Circle” (1984), do Pat Metheny Group, editado para a ECM Records GmbH.

Pat Metheny – Guitarras;
Steve Rodby – Baixos;
Lyle Mays – Teclas;
Pedro Aznar – Guitarras, percussão, vocais; e
Paul Wertico - Bateria

14 comentários:

  1. Enquanto houver pessoas como o Ricardo, a mostrar estas situações de abandono e negligência, há esperança que venham a ser resolvidas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pelo menos tento ! Acho que é importante alertar para estas situações.
      Obrigado Pedro

      Eliminar
  2. Respostas
    1. Obrigado pela vossa simpattia e pelos vossos comentários. Tento fazer aquilo que a nossa arte quer que lhe façamos. Mostrá-la e preservá-la !
      Mostrá-la faço o melhor que sei, fotografando-a. Preservá-la, alerto para as situações "gritantes" de conservação dos edfícios que são história desta cidade, no caso de Lisboa, e do país.
      Obrigado Catarina

      Eliminar
  3. ~
    ~ ~ Lindos edifícios, na maior parte dos casos, lamentavelmente pouco cuidados...

    ~ ~ Gostei muito da apresentação-- momentos plácidos no meio de notícias de guerra!

    ~ ~ Música de muito bom gosto... Parabéns pelo notável trabalho.

    ResponderEliminar
  4. Trabalhei num prédio da avenida duque de Ávila, mas a empresa foi à falência. Não cheguei a perceber se era algum destes, pois já lá vão muitos anos. Também não sei quem ficou com o prédio, que era quase inteiramente do dono da empresa...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Estas voltas que dei à volta da Avenida da República deram-me a conhecer alguns edifícios muito bonitos arquitectonicamente. Foi muito agradável !
      Obrigago Teresa pela visita e pelo comentário !

      Eliminar
  5. Um foto-filme de contrastes, bem intencionados, Ricardo. A par de belíssimas frontarias, outras em desleixo, ao abandono, ou mal conservadas ! :((
    É pena, numa Lisboa tão bela e tão rica em construções, verem-se algumas delas em tal estado !
    É bom "denunciar" e colaborar, mesmo que como o beija-flor, que no seu bico transportava água para apagar o fogo na floresta !

    Abraço ! :))
    .

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Verdade, para quem é de Lisboa há mais de 60 anos e que vi coisas tão belas em miúdo pela mão dos meus pais, é muito triste. Mas não vou desistir !!!
      Vou continuar a fotografar e aqui no Blogue a alertar, mostrando a todos os que me visitam as coisas boas e más que se fazem, em termos arquitectónicos.
      Obrigado Rui

      Eliminar
  6. Boa tarde,
    as arquitecturas antigas repletas de cultura e historia são substituídas pelas arquitecturas de linhas (caixotes) direitas por interesse económicos, passa-se em todas as cidade de Portugal.
    Abraço
    AG
    http://momentosagomes-ag.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Infelizmente tenho de te dar razão na tua afirmação. É isso mesmo, tudo se destrói porque todos querem deixar o cunho da geração.
      Não havia necessidade de destruir o que é bonito e pura arte !!!
      Obrigado António

      Eliminar

  7. Imagino-te a escolher o lindíssimo e inspirador tema "If I could" do Metheny e a pensares com os teus botões que se tu pudesses, se dependesse de ti, muitas destas obras de arte estariam já recuperadas!
    Mas a realidade é que recuperar um imóvel destes não custa "meia dúzia de tostões"... e os proprietários não têm, na sua maioria, condições económicas para o fazer.

    As fachadas são todas lindas, mas gostei especialmente da que aparece ao minuto 03:12.

    "If I could" dava-te um beijinho e um abraço pessoalmente, como não posso, deixo-te um virtual ao som de P.M.
    (^^)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Infelizmente a sociedade em que vivemos não é a sociedade que se interessa na protecção destas obras arquitectónicas. Tens razão é muito caro manter edifícios como estes, se eu pudesse (If I could) de certeza que o faria, e tentaria mudar a mentalidade dos empresários de muita empresa para lhe mostrar que as coisas belas da vida devem ser preservadas.
      A música de Pat Metheny faz parte da minha vida, daquilo que me acontece e aconteceu de muito bom.
      Obrigado Afrodite e obrigado também pelo beijinho e abraço virtuais.

      Eliminar

Eu fiz um Pacto com a minha Língua, o Português, língua de Camões e de Pessoa.