A paixão nua e cega dos estios, Atravessou a minha vida como rios

Sophia de Mello Breyner Andresen, A Paixão Nua, in “O Nome das Coisas”.

terça-feira, 13 de maio de 2014

O Amolador de tesouras e navalhas...

Infelizmente, no tempo em que eles tinham um “carro” todo catita, onde transportavam um pequeno equipamento de afiar as tesouras e navalhas, um chapéu-de-chuva do qual retiravam as varetas para arranjar os avariados que os clientes lhes levavam, nesse tempo, dizia eu, não haviam os meios de gravação de imagem que hoje existem, como um simples telemóvel. Foi com um que gravei este pequeno “clip” este Domingo.


Hoje e, ultimamente, tenho visto amoladores com uma bicicleta em vez do carro tradicional como este que se vê aqui.


Antigamente, dizia-se, “lá está ele a adivinhar chuva !”. Espero que não, este ano estamos um bocado farto dela e acho que já tivemos a nossa conta !

10 comentários:

  1. Ainda hoje de manhã, um "amolador" fazia ecoar o típico som no meu bairro. Curioso que pensei: Olha, está a adivinhar chuva! :)

    Beijinhos Marianos, Ricardo! :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois essa história do "adivinhar chuva" já data do tempo dos meus pais e avós. Deve ter o seu quê de verdadeiro !
      Obrigado Maria

      Eliminar
  2. Ainda me lembro bem destas figuras que fazem parte do nosso imaginário.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tens de importar uns aí, para o sítio onde te encontras. Por cá ainda se vêem a espaços !
      Um abraço Pedro

      Eliminar
  3. Como nunca tinha visto um amolador de tesouras e navalhas gostei de ver este pequeno “clip”, Ricardo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Na Alemanha, se existisse essa figura/profissão, certamente que viria sentado ao volante de um Mercedes e somente amolaria canivetes suiçoes :))) !!!
      Obrigado Teresa

      Eliminar
  4. ... E não falaste no instrumento musical que usavam para chamar a clientela ! ... :))))
    Eu tinha um irmão (mais velho) que ficava maravilhado quando o ouvia e via trabalhar e ninguém lhe tirava da cabeça que "quando fosse grande" iria ser amola tesouras e navalhas ! rsrsrs

    Abraço !
    .

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. Rui,
      Estás a referir-te, com certeza, à gaita do amolador...
      (txi... que mal que isto soou!! hehehe)


      Ricardo,
      Por aqui passa imensas vezes um amolador de facas à moda antiga... e olha que ainda domingo passado andou por aqui perto de minha casa. Mas o senhor de quem falo traz, não uma bicicleta, mas uma motorizada cheia de "traquitanas".


      Beijinhos ao som da gaita
      (^^)

      Eliminar
    2. Rui procurei no Youtube um video que tivesse imagem e som do toque célebre dos "Amoladores", mas infelizmente não consegui encontrar.
      Um abraço e obrigado Rui

      Eliminar
    3. Afrodite infelizmente não encontrei nenhuma gaita com som decente :)).
      A gaitada do meu "clip", não é aquela que é mais conhecida e que percorreu e percorre gerações de portugueses. Obrigado

      Eliminar

Eu fiz um Pacto com a minha Língua, o Português, língua de Camões e de Pessoa.