Contigo nunca me perco, perdendo-me ! (Ricardo Santos)

quarta-feira, 12 de março de 2014

George Benson – Jazz Singers (XX)

(Dados Biográficos In Wikipédia e/ou In AllMusic.Com - Todos os excertos das biografias foram adaptados e algumas vezes traduzidos por Ricardo Santos)

George Benson (Pittsburgh, Pennsylvania, EUA, 22-03-1943 - 20xx) – É um guitarrista norte-americano de Jazz, considerado um dos maiores, da história do instrumento. Benson nasceu numa família de músicos amadores. Aos seis anos já tinha começado a aparecer em público. Um ano depois, a sua mãe casou-se com um electricista que também tocava guitarra de “Jazz”, amplificada. O jovem George pediu ao padrasto que lhe ensinasse a tocar. Infelizmente, as suas mãos eram pequenas demais para alcançar o instrumento em toda a sua extensão e ele acabou por ser presenteado e começar a tocar um “ukulele” (bandolim de quatro cordas). Alguns anos mais tarde, Benson comprou a sua primeira guitarra. Em 1953, e ainda com 10 anos, gravou, nos estúdios da RCA, o seu primeiro disco, o “single” "She Makes Me Mad".
Em 1963, Benson lança seu o primeiro álbum, "The New Boss Guitar Of George Benson", editado pela “Prestige”. Durante os anos 60 andou por diversas editoras. Até que em 1971, ele assina pela editora “CTI”, onde o produtor Creed Taylor tenta promover um novo estilo musical, conseguido através da fusão do “Jazz” com a “Pop”. Pela CTI, Benson começa a crescer cada vez mais no Mundo da música e em 1975, ele alcança o seu primeiro sucesso com "Supership". A partir de 1976 Benson redirecionou a sua carreira completamente deixando de lado o “Jazz” e caminhando para o “Pop”.
Ao longo dos anos, Benson continuou gravando diversos sucessos, entre eles, "This Masquerade", "Breezin", "In Flight", "Nature Boy" e "On Broadway". Até que em 1980, o seu disco "Give Me The Night", produzido por Quincy Jones, conquista um “Grammy”, com uma suave e dançante combinação musical. Os êxitos floresciam rapidamente na vida de George Benson nos anos 80, à medida que abandonava suas raízes no “Jazz” em busca da acessibilidade do “Pop”. Em 1981, "Turn Your Love Around" chegou ao “Top 30” inglês, enquanto que em 1982, "Never Give Up On A Good Thing" saiu-se melhor ainda, chegando a 14º. lugar.
Em 2006, numa parceria com o cantor Al Jarreau, lançou o álbum "Givin' It Up”, com um repertório de estilos variados e sempre influencido pela sua veia jazzística. Este trabalho foi altamente reconhecido, tendo recebido um “Grammy” e vários outras prémios.
Em Setembro de 2013, no Brasil, Benson fez um espectáculo no palco “Sunset” do “Rock In Rio”, no Rio de Janeiro, reeditando a parceria com o músico brasileiro Ivan Lins. Esta actuação foi aclamada como uma das melhores, do evento.
Actualmente, George Benson tem-se apresentado com um espectáculo de homenagem, a Nat King Cole, um dos seus grandes ídolos musicais.

In Your Eyes


Masquerade, em 1976.


Lately, do DVD “Absolutely Live”, de 2001.


The Greatest Love Of All

6 comentários:

  1. Muito bom! :) É um prazer para os ouvidos, este teu recanto! :)

    Beijinhos Marianos, Ricardo! :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A única que eu quero é, tal como tu, fugir à rotina daquilo que se ouve e vê, e nos impingem !!!
      Obrigado Maria

      Eliminar
  2. Sempre bom de ouvir... o que realmente já não acontecia há muito tempo! :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Quando quiseres passar por aqui há sempre boa música para ouvir e, eventualmente, recordar !
      Obrigado Teresa

      Eliminar
  3. Gosto de jazz!

    Os nomes de George Benson e Nat King Cole são programa.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Somos dois a gostar de jazz, embora eu tenha uma predilecção por instrumental!
      Obrigado Teresa

      Eliminar

Eu fiz um Pacto com a minha Língua, o Português, língua de Camões e de Pessoa.