A paixão nua e cega dos estios, Atravessou a minha vida como rios

Sophia de Mello Breyner Andresen, A Paixão Nua, in “O Nome das Coisas”.

quinta-feira, 23 de janeiro de 2014

Prémio Valmor, Ano de 1904, Avenida Liberdade 262-264

Situa-se na Avenida da Liberdade, percurso ascendente (lado direito), para quem vai da Praça dos Restauradores para a Praça Marquês de Pombal, sendo o antepenúltimo edifício antes do Marquês de Pombal. O edifício foi limpo e pintado, e neste momento são inquilinos, o colégio “N’Avózinha”, um Cabeleireiro de Estética “Le Salon” e duas sociedades de advogados “Antas da Cunha, Ferreira & Associados” e a BSG (Barros Sobral Gomes & Associados).

Menção Honrosa, Ano de 1904.

“O ano de 1904 é assinalado em Lisboa pela inauguração da primeira sala de projecção de filmes, enquanto a Câmara lança então o polémico concurso para o monumento ao Marquês de Pombal,
Em 1905 surge a primeira polémica. O júri para a atribuição do Valmor desse ano resolveu não atribuir o prémio correspondente ao ano de 1904, mantendo a decisão de conceder apenas duas menções honrosas pesar dos protestos de um dos proprietários. Esses edifícios, ambos na Avenida da Liberdade, eram propriedade de Michelangelo Lambertini, com projecto do já premiado veneziano N. Bigaglia, e de António José Gomes Netto com projecto de Arq. Jorge Pereira Leite.”

Arquitecto Jorge Pereira Leite (nnnn-nnnn):

Não foi encontrada documentação biográfica sobre este arquitecto.

In História do Prémio Valmor, Os Premiados de 1902 a 1930, Os Clássicos, BNP. (sic)*

*http://www.priberam.pt/dlpo/sic
*sic |síque| (palavra latina) Advérbio: Sem alteração nenhuma; tal e qual. = ASSIM

Acontecimentos referentes à década:

1902 - Inauguração do elevador de Santa Justa;
1903 - Publicação do novo regulamento de salubridade para as construções urbanas;
1904 – Aprovação do Plano Geral de Melhoramentos, apresentado pelo engenheiro Ressano Garcia (1847-1911);
1905 – Desenvolvimento das construções ao longo da Avenida Fontes Pereira de Melo e da futura Avenida da República;
1905 - Jardim Zoológico, nas Laranjeiras, Raul Lino;
1907 – Animatógrafo do Rossio;
1908 - Projecto para o Parque Eduardo VII do arquitecto Miguel Ventura Terra.

As oito primeiras fotos, a seguir à imagem do Google MAP, são de 2008 e as seguintes de 2013.


Próxima publicação dia 06-02-2014 com o Prémio Valmor de 1905, na Avenida 5 de Outubro 6-8, Casa Malhoa; Casa Museu Dr. Anastácio Gonçalves, e arquitectado por Manuel Joaquim Norte Júnior.

10 comentários:

  1. Tenho de passar a olhar mais para os edifícios, é o que é... :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Há muita arquitectura bonita na cidade de Lisboa. É só olhar para algumas zonas da cidade. Por exemplo, na zona da Avenida da República, nas transversais encontras edifícios maravilhosos.
      Obrigado Teresa

      Eliminar
  2. Que triste cena!
    Não aparecer um mecenas para salvar estes prèdios!
    Será que estão designados como imóveis de interesse público?

    Um bom dia, Ricardo. Beijinho.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E os meus "post" só estão no início. Vais ver um que até dói a maneira como ficou e foi abandonado.
      Obrigado Maria José

      Eliminar
  3. Não preservar estes tesouros é quase criminoso, Ricardo.
    Aquele abraço!!

    ResponderEliminar
  4. Boa tarde,
    O dinheiro lucrativo canta mais alto que a cultura deixados ao longo dos anos, arquiteturas de enorme beleza tem sido destruídas sem dó nem piedade.
    Abraço
    ag

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Uma grande verdade para infelicidade da antiga arquitectura de Lisboa !
      Obrigado António

      Eliminar
  5. Respostas
    1. Dos Prémios Valmor alguns têm sido preservados, outros nem tanto assim !
      Obrigado Rosa Ventosa ! :)

      Eliminar

Eu fiz um Pacto com a minha Língua, o Português, língua de Camões e de Pessoa.