Contigo nunca me perco, perdendo-me ! (Ricardo Santos)

quarta-feira, 23 de outubro de 2013

Pat Metheny e mais dez baladas …(XIV)

No coração da mina mais secreta,
No interior do fruto mais distante,
Na vibração da nota mais discreta,
No búzio mais convolto e ressoante,       
           
Na camada mais densa da pintura,
Na veia que no corpo mais nos sonde,
Na palavra que diga mais brandura,
Na raiz que mais desce, mais esconde,      
           
No silêncio mais fundo desta pausa,
Em que a vida se fez perenidade,
Procuro a tua mão, decifro a causa
De querer e não crer, final, intimidade.      
          
José Saramago, “Intimidade”, in “Os Poemas Possíveis”         
           
Don't forget (Renato's theme), do álbum “Passagio per il paradiso” de 1996, para a etiqueta Geffen.     
        
          
          
Antonia, do álbum “Secret Story” de 1992, para a etiqueta Geffen.      
           

8 comentários:

  1. Recebi o mail.
    Agora vou estar sempre actualizado.
    E passar por aqui para ouvir boa música.
    Aquele abraço!!

    ResponderEliminar

  2. Pat Metheny com as suas baladas (e não só) cativou-me num amor perpétuo. É daqueles músicos que quanto mais se ouve mais se gosta... um vício que se entranha e sem o qual não se consegue viver.
    Estes dois temas são dos mais calmos e belos deste músico... e curiosamente, um ano depois de vir aqui comentar pela primeira vez ao O Pacto Português, é Metheny que volto a encontrar!

    Surpresa tive também ao ler a poesia de José Saramago...
    Afinal, aquele homem "duro" também conseguia falar de Amor e de Intimidade.


    Beijinhos no teu íntimo
    (^^)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Metheny sempre foi, é e será um dos meus músicos preferidos. Uma paixão enorme pela sua música que ouço regularmente.
      A poesia de Saramago também me surpreendeu porque não o via a escrever poesia, embora ache que a grande maioria dos escritores já escreveu poesia, no entanto muitos deles somente ficaram conhecidos pela sua prosa.
      Obrigado Afrodite

      Eliminar
  3. Não conhecia o poema de Saramago. A música é sempre boa.
    Ah... e gostei da que deixou a embalar o meu passeio... :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sou amante de música e de fotografia. A poesia
      é uma paixão antiga, e Saramago também foi uma surpresa poética. Obrigado

      Eliminar
  4. Obrigado pelas felicitações e pela música, Ricardo. Bem hajas!
    Bom FDS

    ResponderEliminar

Eu fiz um Pacto com a minha Língua, o Português, língua de Camões e de Pessoa.