A paixão nua e cega dos estios, Atravessou a minha vida como rios

Sophia de Mello Breyner Andresen, A Paixão Nua, in “O Nome das Coisas”.

domingo, 22 de setembro de 2013

Rua do Alecrim

(Dados Biográficos In Wikipédia e/ou In AllMusic.Com - Todos os excertos das biografias foram adaptados e algumas vezes traduzidos por Ricardo Santos) 
        
Lisboa é a minha cidade, onde nasci, cresci e de onde hei-de partir.
Deixo-vos algumas fotos antigas, da cidade ainda inteira, não destruída, como tem sido, pela sociedade moderna, ou por aqueles que só tem interesse em dinheiro e poder, e ignoram pura e simplesmente a cultura, a tradição e a história de uma urbe. Uma das mais antigas da Europa.  
        
(O documento em "Powerpoint" onde estas fotos existiam, tinha o nome de FCosta como sendo o seu autor. Não sei sequer se essa pessoa é o dono das mesmas. São fotos da maravilhosa cidade de Lisboa. Vou passar aqui algumas fotos que esse documento continha para mostrar a minha cidade há mais de 50 anos.)      
           
É uma rua da cidade de Lisboa que vai “desaguar” ao Largo de Camões (Praça Luís de Camões). Liga o Cais do Sodré (em parte aqui na foto), subindo sempre, em direcção à dita praça.         

 
Oficina de Música – Alecrim    
          

2 comentários:


  1. Lindo este tema... uma das primeiras canções que aprendi na infância :)

    ♪♫♪
    ...«ai Meu Amor quem te disse a ti que a flor do monte era o alecrim» ♪♫♪


    Beijinhos a cheirar a alecrim
    (^^)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Uma das primeiras canções das infâncias de muitos de nós. Lembro-me que cheguei a cantar essa canção no grupo coral do Liceu, onde eu era 1ª. voz, o que equivale ao grupo dos tenores.
      Obrigado por teres trauteado a canção

      Eliminar

Eu fiz um Pacto com a minha Língua, o Português, língua de Camões e de Pessoa.