A paixão nua e cega dos estios, Atravessou a minha vida como rios

Sophia de Mello Breyner Andresen, A Paixão Nua, in “O Nome das Coisas”.

domingo, 30 de junho de 2013

The Modern Jazz Quartet – Groups & Soloists of Jazz (III)

Dados Biográficos In Wikipédia e/ou In AllMusic.Com - Todos os excertos das biografias foram adaptados e algumas vezes traduzidos por Ricardo Santos)    
            
The Modern Jazz Quartet (1952 – 1992) – Foi um influente grupo de música criado em 1952 e durante a maior parte de sua longa carreira, composta por John Lewis (piano, director musical), Milt Jackson (vibrafone), Percy Heath (contrabaixo) e Connie Kay (bateria). Inicialmente um projecto paralelo em competição com a “Big Band Hard Swinging” do trompetista Dizzy Gillespie, o “Modern Jazz Quartet” tornou-se, gradualmente, um esforço a tempo inteiro e uma das bandas de jazz mais importantes, da era pós-Segunda Guerra Mundial.
Milt Jackson, John Lewis e o baterista Kenny Clarke tinham, originalmente, tocado os três juntos num quarteto, enquanto estavam na orquestra de Dizzy Gillespie, entre 1946 e 1950. Junto com o baixista Ray Brown tocaram durante determinados intervalos, destinados a dar os trompetistas tempo para se recuperar dos desafiantes partes de registos altos. Esta formação gravou como “Milt Jackson Quartet” em 1951. O baixista Percy Heath juntou-se à formação, em 1952, o grupo tornou-se conhecido como “The Modern Jazz Quartet” depois de John Lewis assumir o cargo de director musical, uma posição que Jackson e Lewis já haviam partilhado. Connie Kay substituíu Kenny Clarke, como baterista, em 1955.
Sob a liderança de Lewis eles esculpiram o seu próprio nicho, especializando-se numa música contida elegante, tocando em “Bebop”, “Cool Jazz”, “Third stream” e Clássica), usando contraponto sofisticado, mas sempre, mantendo um forte sentimento “Blues”. Eles introduziram vários “standards” de jazz, incluindo "Django" e "Bags' Groove”. Ainda activo, inicialmente, em 1970 até Milt Jackson sair devido a discordância criativa e frustração com a sua agenda de espectáculos movimentada, o “MJQ” é reformulado de forma intermitente, na década de 1990.
…      

Softly as in a Morning Sunrise, do álbum “Concord” de 1955, para a editora “Prestige”.        
              
         
              
Django, do álbum “Django” de 1956, para a editora “Prestige”.         
              
            
                
Bag’s Groove, do álbum “The Modern Jazz Quartet” de 1957, para a editora “Atlantic”.          
                 
               
               
Remember Clifford, do álbum “European Concert” de 1962, para a editora “Atlantic”.         
                

Sem comentários:

Enviar um comentário

Eu fiz um Pacto com a minha Língua, o Português, língua de Camões e de Pessoa.