A paixão nua e cega dos estios, Atravessou a minha vida como rios

Sophia de Mello Breyner Andresen, A Paixão Nua, in “O Nome das Coisas”.

domingo, 2 de junho de 2013

Jazz Standards (XCIII)

(Dados Biográficos In Wikipédia e In AllMusic.Com - Todos os excertos das biografias foram adaptados e algumas vezes traduzidos por Ricardo Santos)       
              
(Sobre o tema em questão, algumas palavras retiradas de “in
http://www.jazzstandards.com/compositions/index.htm” - adaptação e tradução por Ricardo Santos)         
              
I Surrender Dear (#95) - Música de Harry Barris e Letra de Gordon Clifford
"I Surrender Dear" foi o primeiro sucesso a solo de Bing Crosby, e, embora ele tenha surgido por circunstâncias de circuito, desempenhou um papel importante no início do sua carreira e no sucesso do filme.
Conhecidos, como “The Boys Rhythm”, Bing Crosby, Harry Barris, e Al Rinker foram um trio bastante popular, que cantaram com a orquestra de Paul Whiteman. Em 1930, Bing Crosby foi preso sob a acusação de conduzir alcoolizado, uma situação que levou Paul Whiteman a “despedir” o trio. Ao “The Boys Rhythm” juntou-se então, a orquestra de Gus Arnheim. Foi com Gus Arnheim que Crosby gravou a composição "I Surrender Dear" de Harry Barris e de Gordon Clifford.         
               
Bing Crosby (Tacoma, Washington, EUA, 03-05-1903 — Madrid, Espanha, 14-11-1977)   
            
           
                 
Django Reinhardt (Cheraw, South Carolina, EUA, 21-10-1917 – Englewood, New Jersey, EUA, 06-01-1993) – Com Django Reinhardt (guitarra), Stéphane Grappelli (violino), Gianni Safred (piano), Marco Pecori (contrabaixo) e Aurelio de Carolis (bateria). Em Janeiro e Fevereiro de 1949, nos estúdios da RAI em Rome.           
                  
           
                
Madonna Louise Ciccone (Bay City, Michigan, EUA, 16-08-1958 - 20xx) e Jennifer Grey (New York City, EUA, 26-03-1960 – 20xx)         
                 
            
                 
Thelonious Monk (Rocky Mount, EUA, 10-10-1917 — Weehawken, New Jersey, EUA, 17-02-1982)          
                
         
               
Letra           
            
We've played the game of 'stay away'
But it costs more than I can pay
Without you I can't make my way
I surrender, dear.
I may seem proud and I may act gay
That's just a pose, I'm not that way.
Cause deep down in my heart I say,
I surrender, dear.
Those little mean things we were doing
Must have been part of the game
Lending a spice to the wooing
Oh, but I don't care who's to blame
When stars appear and shadows fall
Then you'll hear my poor heart call
To you my love, my life, my all
I surrender, dear
Oh, to you my love, my life, my all
I surrender, dear          
            
Lamento, algumas eventuais falhas nas letras, encontradas na Internet, devido à própria improvisação dada pelos seus intérpretes, e muitas vezes de difícil entendimento. (Ricardo Santos)            

Sem comentários:

Enviar um comentário

Eu fiz um Pacto com a minha Língua, o Português, língua de Camões e de Pessoa.