A paixão nua e cega dos estios, Atravessou a minha vida como rios

Sophia de Mello Breyner Andresen, A Paixão Nua, in “O Nome das Coisas”.

domingo, 7 de abril de 2013

Jazz Standards (LXXXIX)

(Dados Biográficos In Wikipédia e In AllMusic.Com - Todos os excertos das biografias foram adaptados e algumas vezes traduzidos por Ricardo Santos)      
            
(Sobre o tema em questão, algumas palavras retiradas de “in
http://www.jazzstandards.com/compositions/index.htm” - adaptação e tradução por Ricardo Santos)         
            
A Foggy Day (#88) - Música de George Gershwin e Letra de Ira Gershwin
Fred Astaire estreou a composição "A Foggy Day" no ano 1937, RKO musical "A Damsel in Distress". Mais tarde, naquele ano, a sua gravação da música subiria a número três, das tabelas populares. "Things Are Looking Up" e "Nice Work If You Can Get It", outras duas canções de Gershwin também pontuaram nas tabelas, com a segunda a subir ao primeiro lugar. "A Foggy Day" subiu de novos às tabelas no início de 1938, quando Bob Crosby e sua orquestra, com o vocalista Kay Weber, viu ascender a sua versão, ao lugar 16.
Com base na novela de P.G.Wodehouse, “A Damsel in Distress”, publicada em 1919, a qual se mostrou muito popular, antes de George Gershwin transformá-lo numa comédia musical. Ela já havia sido produzida, como filme mudo, em 1920, e exibida em palco, como uma peça de teatro, em 1928. A atracção de Gershwin pelo livro era compreensível. A figura central da novela é um personagem chamado George, que, apesar de bem-sucedido como compositor, não tem sorte de encontrar, a mulher certa para casar.        
                
Fred Astaire (Omaha, EUA, 10-05-1899 — Los Angeles, EUA, 22-06-1987) - Clip do filme “A Damsel in Distress”, de 1937, com Fred Astaire, George Burns, Gracie Allen e Joan Fontaine.           
               
             
               
Tony Bennett (Queens, New York, EUA, 03-08-1926 - 20xx).
             
            
                        
Art Tatum (Toledo, Ohio, EUA, 13-10-1910 - Los Angeles, Califórnia, EUA, 05-11-1956) – Com Art Tatum (piano), Buddy DeFranco (clarinete), Red Callender (contrabaixo) e Bill Douglas (bateria).            
              
            
                     
Judy Garland (Grand Rapids, Minnesota, EUA, 10-06-1922 - Londres, 22-06-1969).        
                   
            
            
Letra          
             
I was a stranger in the city
Out of town were the people I knew
I had that feeling of self-pity
What to do? What to do? What to do?
The outlook was decidedly blue
But as I walked through the foggy streets alone
It turned out to be the luckiest day I've known
A foggy day in London Town
Had me low and had me down
I viewed the morning with alarm
The British Museum had lost its charm
How long, I wondered, could this thing last?
But the age of miracles hadn't passed,
For, suddenly, I saw you there
And through foggy London Town
The sun was shining everywhere.       
               
Lamento, algumas eventuais falhas nas letras, encontradas na Internet, devido à própria improvisação dada pelos seus intérpretes, e muitas vezes de difícil entendimento. (Ricardo Santos)

Sem comentários:

Enviar um comentário

Eu fiz um Pacto com a minha Língua, o Português, língua de Camões e de Pessoa.