Contigo nunca me perco, perdendo-me ! (Ricardo Santos)

domingo, 24 de março de 2013

Gira-Discos (XLI)


(Dados Biográficos In Wikipédia e/ou In AllMusic.Com - Todos os excertos das biografias foram adaptados e algumas vezes traduzidos por Ricardo Santos)     
          
The Aphrodite’s Child (1968 - 1972) – Foi uma banda grega de rock progressivo formada em 1968 pelo vocalista Demis Roussos, o multi-instrumentalista Vangelis Papathanassiou e o baterista Loukas Sideras.
Depois de uma tentativa frustrada para entrar na Inglaterra, a banda reagrupou-se em Paris, onde o guitarrista Anargyros "Silver" Koulouris juntou-se a eles (embora ele fosse forçado a deixar a banda devido a prestação do serviço militar, com a guitarra e baixo sendo tocados por Roussos durante sua ausência).

The Idols, We Five, Aphrodite’s Child

A biografia do Aphrodite’s Child mescla-se com a do artista Demis Roussos, o vocalista desse grupo. A partir dos 15 anos de idade, quando a sua família se mudou do Egito e voltou para a Grécia, Demis participou de vários grupos musicais. O primeiro, com 17 anos, “The Idols”, onde Demis tocava guitarra e baixo; os outros membros dos Idols: Jo (primo de Demis), Natis Lalaitis, Nikos Tsiloyan e Anthony. Nessa época, Demis tinha de trabalhar para sustentar a sua família. Já nesse grupo Demis começou a destacar-se como cantor, a partir do momento no qual foi solicitado para substituir o vocalista, que estava cansado, para cantar algumas canções (o que começou com “The House of the Rising Sun” e “When a Man Loves a Woman”). Com o compositor Lakis Vlavianos, Roussos deu início à banda “We Five”, já como vocalista principal. Mas somente começou a ficar mais conhecido a partir de 1968, com a banda de “Rock” progressivo “Aphrodite’s Child”, formada no Reino Unido, para a qual Demis associou-se a outros dois músicos gregos, respectivamente, Vangelis (ou Vangelis Papatanassiou) e Loukas Sideras, primeiramente como vocalista e depois também como guitarrista e baixista. Vangelis ficou como compositor principal e tecladista, enquanto Loukas cuidava da bateria. No entanto, por falta de permissão para trabalhar na Inglaterra, o grupo mudou-se para Paris, então atingida pela Revolução de Maio de 1968. O primeiro álbum foi “Rain and Tears”, o qual obteve tremendo sucesso e vendeu um milhão de discos apenas na França. Nos próximos anos, o desempenho do grupo foi excelente. Com a voz de estilo de ópera de Roussos, a banda passou a ter sucesso em nível internacional, inclusive com “666”, o último álbum. Logo após o lançamento dessa obra, por razões diversas, decidiram acabar com o grupo. Mas antes da dissolução, os “Aphrodite´s Child” estoiraram na Europa e em outros países, com grandes sucessos, tais como: “Rain and Tears” (Compositor: Vangelis, letrista = Boris Bergman); “It’s Five O’clock”, “I Want to Live”, “End of the World” e “Spring, Summer, Winter and Fall”.      
              
"Rain and Tears”, de 1968.        
               
           
                
Rain and tears all the same
But in the sun you've got to play the game
When you cry in winter time
You can't pretend it's nothing but the rain
How many times I've seen
Tears coming from your blue eyes
Rain and tears all the same
But in the sun you've got to play the game
Give me an uncertain love
I need an uncertain love
Rain and tears in the sun
But in your heart you feel the rainbow waves
Rain or tears both are shown
For in my heart there'll never be a sun
Rain and tears are the same
But in the sun you've got to play the game              
                    
It’s Five O’Clock”, de 1970.       
                

Sem comentários:

Enviar um comentário

Eu fiz um Pacto com a minha Língua, o Português, língua de Camões e de Pessoa.