A paixão nua e cega dos estios, Atravessou a minha vida como rios

Sophia de Mello Breyner Andresen, A Paixão Nua, in “O Nome das Coisas”.

domingo, 15 de julho de 2012

Quinzenalmente

Por aqui continuo a agradecer, aos sítios onde investigo, traduzo e recolho informação sobre (Youtube, Wikipédia, All Music, Jazz Standards, Jazz Discography Project, etc.), e a todos, Familiares e Amigos que partilham comigo as Anedotas e os Videos interessantes, e que eu publico.             
                 
Passarei a publicar quinzenalmente, por dois motivos. Em primeiro lugar, todo o meu trabalho de recolha, composição e publicação semanal, às vezes é curto e exigente. Em segundo lugar, penso que para quem me lê, com esta periodicidade, terá mais tempo para o fazer.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Eu fiz um Pacto com a minha Língua, o Português, língua de Camões e de Pessoa.