A paixão nua e cega dos estios, Atravessou a minha vida como rios

Sophia de Mello Breyner Andresen, A Paixão Nua, in “O Nome das Coisas”.

domingo, 22 de julho de 2012

Promiscuidade

Acho que para se ultrapassar esta situação caótica que nos encontramos só poderemos combatê-la, democraticamente, votando em branco, anulando o voto, ou nem sequer votando.
De outra maneira a Democracia só poderá ser protegida pelas armas, e aí será sempre a violência a imperar e isso não será bom para nós. Quer queiramos quer não, a máquina policial carregará sempre contra quem é honesto e trabalha, tem sido sempre assim em qualquer parte do Mundo. Tivemos oportunidade de fazer justiça aqui há muitos anos, contra a ditadura e contra quem nos andou a roubar, e não o fizemos.     
               

Sem comentários:

Enviar um comentário

Eu fiz um Pacto com a minha Língua, o Português, língua de Camões e de Pessoa.