A paixão nua e cega dos estios, Atravessou a minha vida como rios

Sophia de Mello Breyner Andresen, A Paixão Nua, in “O Nome das Coisas”.

domingo, 27 de maio de 2012

Gira-Discos (XXIX)


(Dados Biográficos In Wikipédia e/ou In AllMusic.Com - Todos os excertos das biografias foram adaptados e algumas vezes traduzidos por Ricardo Santos)         
                 
Mão Morta (1984 – 20xx) - É uma banda portuguesa formada em Braga, com estilo musical dificil de categorizar.
Em Outubro de 1984 Joaquim Pinto assiste em Berlim a uma actuação dos “The Swans”. No final do concerto encontra Harry Crosby, baixista da banda de New York, que lhe pergunta se ele toca baixo. Ante a resposta negativa de Joaquim Pinto, Harry Crosby diz-lhe que ele tem cara de baixista. Joaquim Pinto regressa a Braga, compra um baixo e, em Novembro desse ano, forma os Mão Morta, com Miguel Pedro (guitarra) e Adolfo Luxúria Canibal (vocal).
Em Janeiro de 1985, os Mão Morta, estreiam-se ao vivo no Porto, no “Orfeão da Foz”, num concerto que contou com projecção de diapositivos de Fernando Almeida (Nandão). Apesar da boa recepção, consideram que o palco não está ainda suficientemente preenchido e decidem recrutar mais um elemento. Zé dos Eclipses entra então para o grupo, na guitarra, passando Miguel Pedro para a bateria, em acumulação com percussões, programações rítmicas, teclas e baixo, enquanto Joaquim Pinto continua no baixo, que acumula com teclas, e Adolfo Luxúria Canibal na voz.          
             
"Novelos de Paixão", do álbum “Pesadelos em Peluche”, de 2010.       
                 
    
            
"Budapeste", do álbum “Bandas Míticas”, de 2011.        
            

Sem comentários:

Enviar um comentário

Eu fiz um Pacto com a minha Língua, o Português, língua de Camões e de Pessoa.