Contigo nunca me perco, perdendo-me ! (Ricardo Santos)

domingo, 29 de abril de 2012

Gira-Discos (XXVII)


(Dados Biográficos In Wikipédia e/ou In AllMusic.Com - Todos os excertos das biografias foram adaptados e algumas vezes traduzidos por Ricardo Santos)            
                  
Heróis do Mar (1981 – 1990) – A banda surgiu em Março de 1980, formada por Pedro Ayres de Magalhães (baixo), Pedro Paulo Gonçalves (guitarra) e Carlos Maria Trindade (teclas), após o fim do grupo “Corpo Diplomático” em finais do ano anterior. A estes músicos juntaram-se António José de Almeida (baterista dos Tantra) e Rui Pregal da Cunha (vocal), que se iniciava nas coisas da música. Na realidade, o futuro vocalista era o único sem um passado com experiência musical, pois todos os outros elementos, ou tinham formação musical ou já haviam participado em projectos anteriores.
A escolha do nome «Heróis do Mar», tirado do primeiro verso do hino nacional português, “A Portuguesa”, não foi um mero acaso, pois pretendia-se representar Portugal, a sua história e a sua arte greco-romana.
Numa época em que a memória do Estado Novo estava ainda muito fresca, o visual da banda, caracterizado por uma estética nacionalista e algo neo-militarista, e letras de canções que reflectiam a glorificação de um Portugal passado, não agradou a muita gente tendo-se instalado a polémica em torno do grupo, acusado dum nacionalismo exacerbado, e inclusivamente fascista e neonazi. Aliás, membros da banda afirmaram mesmo estarem proibidos de actuar a sul do rio Tejo.
Em Agosto de 1980, é lançado o primeiro single que continha os temas “Saudade” e “Super Dança dos heróis”, onde se envolviam fontes de raiz portuguesa com a sonoridade do fenómeno neo-romântico que florescia no Reino Unido, para depois aparecer o LP de estreia, “Heróis do Mar”, lançado em Outubro de 1981.
Em Junho de 1984 é editado a canção «Amor», que se tornaria um grande sucesso comercial e disco de platina, e projectaria a banda para a primeira parte dos concertos de “King Crimson” e de “Roxy Music” em Portugal no verão desse mesmo ano, e para a actuação nas primeiras parte da banda de “Bryan Ferry” em França.         
                 
Paixão”, de 1983.          
             
             
Só Gosto De Ti”, de 1984, do mini LP “O Rapto”. No concurso televisivo, em “playback”, “Zig-Zag, RTP 195.            
                 

Sem comentários:

Enviar um comentário

Eu fiz um Pacto com a minha Língua, o Português, língua de Camões e de Pessoa.