Contigo nunca me perco, perdendo-me ! (Ricardo Santos)

domingo, 29 de abril de 2012

Gira-Discos (XXVII)

(Dados Biográficos In Wikipédia e/ou In AllMusic.Com - Todos os excertos das biografias foram adaptados e algumas vezes traduzidos por Ricardo Santos)         
               
The Animals (1962 – 1970) – Foi uma banda de “Rock & Roll” britânica dos anos 1960 formada em Newcastle por Eric Burdon (vocais), Alan Price (órgão), Hilton Valentine (guitarra), John Steel (bateria) e Chas Chandler (baixo). Buscavam as raízes do “Blues” e do “Folk”, sendo influenciados por Chuck Berry (com quem fizeram uma digressão), Bob Dylan, Nina Simone, Little Richard e Bo Diddley.
O sucesso moderado do grupo em Newcastle motivou-os a mudarem-se para Londres, em 1964, bem a tempo de serem incluídos na Invasão Britânica. Eles apresentavam versões de sucessos do “R&B”, e foram uma das primeiros grupos a ser influenciado por Bob Dylan (inclusivé lançando duas das suas músicas). “The Animals” alcançaram sucesso com as suas composições "Baby Let Me Follow You Down" e "The House of the Rising Sun". Os vocais “uivados” de Burdon e os arranjos dramáticos de Price criaram indubitavelmente o primeiro sucesso da “Folk Rock”. Os sucessos seguintes seriam "Bring It On Home To Me" (sucesso na voz de Sam Cooke) e "Don't Let Me Be Misunderstood" (de Nina Simone).
Em 1965, o grupo estava prestes a separar-se. Price deixou a banda para continuar como artista a solo, gravando uma versão de sucesso de "Simon Smith And The Amazing Dancing Bear", de Randy Newman. A banda continuou, agora sob a égide de "Eric Burdon and the Animals", mudando o seu estilo musical. Abandonando os “Blues”, passaram a tocar a versão de Burdon para o som psicadélico. Alguns dos sucessos desta época foram "San Franciscan Nights" e "Monterey", um tributo ao histórico festival de 1967 que apresentou, entre outros, Janis Joplin, Otis Redding, Jimi Hendrix e os próprios “The Animals”. Em 1970 a banda se dissolveu, e Eric Burdon juntou forças com um grupo latino de Long Beach, Califórnia, chamado "War".           
               
House of the Rising Sun”, de 1964. Um grande sucesso já interpretado por imensos artistas.              
           
          
             
There is a house in New Orleans
They call the Rising Sun
And it's been the ruin of many a poor boy
And God I know I'm one
My mother was a tailor
She sewed my new blue jeans
My father was a gamblin' man
Down in New Orleans
Now the only thing a gambler needs
Is a suitcase and trunk
And the only time he's satisfied
Is when he's on a drunk
Oh mother tell your children
Not to do what I have done
Spend your lives in sin and misery
In the House of the Rising Sun
Well, I got one foot on the platform
The other foot on the train
I'm goin' back to New Orleans
To wear that ball and chain
Well, there is a house in New Orleans
They call the Rising Sun
And it's been the ruin of many a poor boy
And God I know I'm one           
             
It’s My Life”          
              

Sem comentários:

Enviar um comentário

Eu fiz um Pacto com a minha Língua, o Português, língua de Camões e de Pessoa.