A paixão nua e cega dos estios, Atravessou a minha vida como rios

Sophia de Mello Breyner Andresen, A Paixão Nua, in “O Nome das Coisas”.

domingo, 11 de março de 2012

“Filho de peixe” sabe nadar (III)

(Dados Biográficos In Wikipédia e/ou In AllMusic.Com - Todos os excertos das biografias foram adaptados e algumas vezes traduzidos por Ricardo Santos)           
                 
Um obrigado especial à minha filha !              
                
Cláudio Werner Vianna Lins (Rio de Janeiro, 30-11-1972) - É um actor, cantor e apresentador brasileiro. É filho da cantora, actriz e bailarina Lucinha Lins e do cantor e compositor Ivan Lins. Vindo de uma família de artistas, desde pequeno já demonstrava “queda” para a música. Quando criança teve aulas de piano e participou em inúmeros coros infantis. Pisou o palco pela primeira vez, em 1984, aos onze anos, durante o musical infantil “Sapatinho de Cristal”, dirigido por Cláudio Tovar. Em 1985, participou de outro musical, “Verde que te quero ver”. Até os dezoito anos dedicou-se ao estudo do piano e teoria musical, e formou várias bandas na adolescência, a mais importante chamava-se “Pacatatucotianão”. Foi quando voltou ao teatro, e ingressou no tradicional “O Tablado”, no Rio de Janeiro, onde estudou por dois anos, aprendendo práticas de montagem. No teatro, trabalhou com directores como Bernardo Jablonski (“A Visita da Velha Senhora”, 1993 e “O Inimigo”, 1994), Tônio Carvalho (“Uma Tragédia Florentina”, 1995), Aderbal Freire Filho (“Tia Zulmira e nós”, 2001), Marcelo Saback (“Frisson “, 2001), Cláudio Tovar (“Aldir Blanc, um Cara Bacana”, 2000), António Pedro (“Se correr o Bicho pega, se ficar o Bicho come”, 2002), Diogo Vilela (“Elis Regina, Estrela do Brasil”, 2002), Charles Müller e Cláudio Botelho (“Ópera do Malandro”, 2003/2004), entre outros.
Na televisão participou em telenovelas e séries pequienas, como “História de Amor” (Rede Globo, 1995), “Perdidos de Amor” (Rede Bandeirantes, 1996), “Terra Mãe” (RTP - Portugal, 1997) e “Chiquinha Gonzaga” (Rede Globo, 1999) e “Sabor da Paixão” (Rede Globo, 2002/2003).
Em 1999, Cláudio Lins lançou o seu primeiro CD, intitulado “Um”, a solo, com críticas positivas. Na área musical, ainda fez bandas sonoras para peças teatrais e as suas composições têm sido gravadas por intérpretes, como Lucinha Lins, Maria Rita e Luciana Melo. Em 2004, voltou ao cenário musical com o show “Eu não estou aqui”.
Durante mais de um ano, entre 2002 e 2003, Cláudio esteve à frente do programa musical “A vida é um show” (TVE - Rede Brasil), com excelente aceitação do público especializado.
Em 2009, Cláudio Lins lançou o seu segundo CD, a solo, “Cara”, com todas as músicas de sua autoria, e com colaborações na composição de "Lotação Esgotada" (faixa 5), "Dois Voando" (faixa 6) e Por Toda Vida (faixa 11).
Em 2010 viveu Claude Antoine Geraldy em “Uma Rosa com Amor“ de 2010, no SBT.    
               

                         
Cupido, do álbum “Cara”, espectáculo de lançamento da sua obra, “Cara”, no Sesc Niterói.  
  
                
         
Lembra De Mim, com o pai Ivan Lins, no “Show Grandes Encontros 2010”, no Shopping Anália Franco, em São Paulo.            
                  
               
                 
Impaciência, do álbum “Cara”, e com a mãe Lucinha Lins, no seu espectáculo no Teatro Rival Petrobras (Rio de Janeiro), em 19 de Agosto de 2010.            
                  

2 comentários:

Eu fiz um Pacto com a minha Língua, o Português, língua de Camões e de Pessoa.