A paixão nua e cega dos estios, Atravessou a minha vida como rios

Sophia de Mello Breyner Andresen, A Paixão Nua, in “O Nome das Coisas”.

sábado, 3 de março de 2012

5MJZ (IX) - Lightnin' Hopkins

(Dados Biográficos In Wikipédia e/ou In AllMusic.Com - Todos os excertos das biografias foram adaptados e algumas vezes traduzidos por Ricardo Santos; e ainda In Duarte, José, História do Jazz, 2ª. Edição, Editora Sextante, Novembro de 2009)            
               
Se Luís Villas-Boas é considerado o pai do Jazz em Portugal, José Duarte é também uma figura proeminente e importante na divulgação deste género musical no nosso País.
Estamos a passar, com o auxílio do “Youtube”, como é habitual, algumas das músicas, consideradas obrigatórias pelo José Duarte e constantes numa edição de três CD’s sobre o programa “Cinco Minutos de Jazz”, começado na década de 60 (1966), no “Rádio Renascença”, depois na Rádio Comercial e mais tarde na Antena 1, onde ainda hoje e há mais de 40 anos se divulga o improviso na rádio do nosso país.          
                
Sam John Hopkins (Lightnin' Hopkins) (Centerville, Texas, EUA, 15-03-1912 – Houston, Texas, EUA, 30-01-1982) - Foi um influente guitarrista, cantor e compositor de “Country Blues” norte-americano. Sam Hopkins era um “Bluesman” do mais alto calibre, cuja carreira começou na década de 1920 e estendeu-se até 1980. Ao longo do caminho, Hopkins assistiu à mudança do género, mas nunca alterou, significativamente, o seu som triste “Lone Star”, que traduziu para guitarra acústica e eléctrica. Destreza e agilidade faziam  Hopkins produzir “Riffs” intrincados e o “Boogie” parece fácil.
Entrou na posição 71 da lista dos 100 melhores guitarristas de todos os tempos da revista “Rolling Stone”.
Hopkins morreu vítima de cancro no esófago, aos 69 anos. Foi feita em sua homenagem uma estátua em Crockett, Texas.          
                
Penitentiary Blues", de sua autoria e apresentada no álbum “Lightnin' Hopkins Jazz Man”, em 1959 (*).        
              
(*) 1959 – Morre a cantora Billie Holiday; O trompetista Miles Davis grava o album “Kind of Blues”; O Museu Guggenheim é construído em Nova Iorque, pelo arquitecto Frank Lloyd Wright; Tom Jobim e João Gilberto gravam “Chega de Saudade” dando início ao movimento “Bossa Nova”.         
               

2 comentários:

Eu fiz um Pacto com a minha Língua, o Português, língua de Camões e de Pessoa.