A paixão nua e cega dos estios, Atravessou a minha vida como rios

Sophia de Mello Breyner Andresen, A Paixão Nua, in “O Nome das Coisas”.

sábado, 11 de fevereiro de 2012

5MJZ (VI) – Frank Sinatra

(Dados Biográficos In Wikipédia e/ou In AllMusic.Com - Todos os excertos das biografias foram adaptados e algumas vezes traduzidos por Ricardo Santos; e ainda In Duarte, José, História do Jazz, 2ª. Edição, Editora Sextante, Novembro de 2009)               
                  
Se Luís Villas-Boas é considerado o pai do Jazz em Portugal, José Duarte é também uma figura proeminente e importante na divulgação deste género musical no nosso País.
Estamos a passar, com o auxílio do “Youtube”, como é habitual, algumas das músicas, consideradas obrigatórias pelo José Duarte e constantes numa edição de três CD’s sobre o programa “Cinco Minutos de Jazz”, começado na década de 60 (1966), no “Rádio Renascença”, depois na Rádio Comercial e mais tarde na Antena 1, onde ainda hoje e há mais de 40 anos se divulga o improviso na rádio do nosso país.              
                  
Francis Albert Sinatra (Hoboken, EUA, 12-12-1915 — Los Angeles, EUA, 14-05-1998) - Foi um cantor e actor norte-americano, considerado uma das maiores vozes do século XX e com mais de 50 anos de carreira. Iniciou a sua vida artística durante a era do “swing” e lançou centenas de canções imortalizadas com a sua voz, como “Killing Me Softly”, “Strangers in the Night”, “New York, New York”, “My Way”, “Fly Me to the Moon”, entre outras.
Filho de dois imigrantes italianos, foi casado com Nancy Barbato, (de 1939 a 1951) e posteriormente com as actrizes Ava Gardner (de 1951 a 1957) e Mia Farrow (de 1966 a 1968), e, por último, com Barbara Marx em 1976, com quem terminou seus dias. Possui duas estrelas na Calçada da Fama, uma pelo seu trabalho na música e outra pelo seu trabalho na televisão norte-americana. É considerado um dos maiores intérpretes da música na década de 1950. Teve três,  Nancy Sinatra, Frank Sinatra Jr., e Tina Sinatra.
Sem nenhum treino formal e especial, Sinatra desenvolveu um estilo altamente sofisticado. A sua habilidade em criar uma longa e fluente linha musical, sem pausas para respiração, a sua manipulação de frases, fê-lo chegar bem mais longe que o normal dos cantores populares.
Sinatra apareceu em mais de cinquenta filmes, entre eles: "Anchors Aweigh" (1945), "On The Town" (1949), "From Here To Eternity" (1953), com o qual ganhou um “Oscar”, "The Man With The Golden Arm" e "High Society" (ambos de 1956), "The Manchurian Candidate" (1962) e "The First Deadly Sin" (1980).
Fez parte do chamado “Rat Pack”, grupo de artistas muito activo entre meados da década de 1950 e 1960.
Teve o seu próprio programa de televisão, durante vários anos e nos anos 90 continuou em actividade, com concertos e gravações, onde lançou uma série de duetos, inclusivé via satélite, utilizando recursos da mais moderna tecnologia.
Os seus principais sucessos são "Fly me to the moon", "My Way" e "New York, New York". Sinatra também cantou com o brasileiro Tom Jobim, pai da “Bossa Nova”. Nessa oportunidade, "Girl from Ipanema", uma das canções mais tocadas e cantadas em todo o Mundo, brindou esse grande e famoso encontro.            
                      
Nice’n’Easy", de 1960 (*) e pertença do álbum com o mesmo nome, foi composta por Alan Bergman, Marilyn Keith, Lew Spence, com arranjos de orquestra de Nelson Riddle.         
                        
Lew Spence (Cedarhurst, New York, EUA, 29-06-1920 – Los Angels, EUA, 09-01-2008) - Foi um compositor americano. Spence recebeu pouco treino formal musical em adolescente, mas liderou uma banda de dança na sua cidade natal. Ele tocava piano e cantava com os seus vinte anos, mas nunca publicou as suas músicas até quase com 30 anos de idade. Na maior parte de sua carreira, ele escreveu as melodias, mas no final da década de 1950 dedicou-se principalmente para escrever letras. Uma das músicas mais conhecidas de Lew Spence foi "Nice'n'Easy", gravada por Frank Sinatra. Spence escreveu a melodia, enquanto Alan Bergman e Marilyn Keith escreveram a letra. A canção foi nomeada para três “Grammy” em 1960.            
                 
(*) 1960 – Quincy Jones e a sua orquestra fazem digressão pela Europa, tocam em Lisboa; Coltrane forma quarteto; Alfredo Hitchcock realiza o filme “Psico”; e Federico Fellini realiza “La Dolce Vita”.                  
                

Sem comentários:

Enviar um comentário

Eu fiz um Pacto com a minha Língua, o Português, língua de Camões e de Pessoa.