Contigo nunca me perco, perdendo-me ! (Ricardo Santos)

sábado, 14 de janeiro de 2012

5MJZ (II) - Big Bill Broonzy

(Dados Biográficos In Wikipédia e/ou In AllMusic.Com - Todos os excertos das biografias foram adaptados e algumas vezes traduzidos por Ricardo Santos; e ainda In Duarte, José, História do Jazz, 2ª. Edição, Editora Sextante, Novembro de 2009)          
               
Se Luís Villas-Boas é considerado o pai do Jazz em Portugal, José Duarte é também uma figura proeminente e importante na divulgação deste género musical no nosso País.       
                  
Estamos a passar, com o auxílio do “Youtube”, como é habitual, algumas das músicas, consideradas obrigatórias pelo José Duarte e constantes numa edição de três CD’s sobre o programa “Cinco Minutos de Jazz”, começado na década de 60 (1966), no “Rádio Renascença”, depois na Rádio Comercial e mais tarde na Antena 1, onde ainda hoje e há mais de 40 anos se divulga o improviso na rádio do nosso país.              
                   
William Lee Conley Broonzy, “Big Bill Broonzy”, (Scott County, Mississippi, EUA, 26-06-1898 – Chicago, Illinois, EUA, 14-08-1958) - Foi um prolífico cantor, compositor e guitarrista de “Blues” norte-americano. Big Bill nasceu, como William Lee Conley Broonzy em Scott County, no Mississippi no dia 26 de Junho de 1893 ou 1898 (o ano exacto de  negros aumentarem a idade a fim de conseguirem arranjar um emprego ou entrar no serviço militar, o que muito provavelmente foi, também, o caso de Broonzy.
Deixou o Mississippi, em 1924, e foi para Chicago, Illinois, onde conheceu Papa Charlie Jackson, que foi quem o ensinou a tocar guitarra. Broonzy gravou, primeiramente, sozinho, no estilo clássico da época. Veio a ser um dos primeiros “Bluesmen” a utilizar uma pequena banda instrumental, incluindo "traps" (um tipo de bateria), baixo acústico e harmónica, já em 1936.
Os discos dessa época foram lançados como “Big Bill and his Chicago Five”. Foram lançados pelas editoras menos expressivas da “American Record Corporation”, como a “Melotone” e a “Perfect Records”.
Em 1939 a “ARC” foi adquirida pela “CBS” e Broonzy passou a gravar pela “Vocalion Records” e em 1945 pela “Columbia Records”. Foi nessa época que ele escreveu uma de suas músicas mais famosas: "Key to the Highway". Também nessa época, ele costumava tocar em bares do lado sul dos EUA. Fez uma digressão com Memphis Minnie durante a década de 30 e pela Europa, no início de 1956. Em 1938 ele tocou no festival John Hammond's "From Spirituals To Swing", no lugar de Robert Johnson, o qual músico tinha morrido pouco tempo antes da realização do espectáculo.
Embora seja considerado um dos pioneiros do estilo “Chicago Blues”, por empregar outros instrumentos nos “Blues”, Broonzy era sempre requisitado, principalmente pelo público branco, para tocar sozinho, com a sua viola, um estilo considerado por muitos como "mais autêntico".              
                 
"In the Evening (When The Sun Goes Down)", da década de 30, e do álbum “Treat Me Right”, de 6 de Fevereiro de 1996 (póstumo, obviamente). Composta em 1934 (*) por Leroy Carr (Nashville, Tennessee, EUA, 27-03-1905 - Indianápolis, EUA, 29-04-1935). Morre com pouco mais de 30 anos, alcoólico.              
                   
(*) 1934 – Em Portugal começa a funcionar o correio aéreo; O escritor e poeta Fernando Pessoa, publica “Mensagem”; e O escritor Henry Miller edita “Trópico de Câncer”.            
                

Sem comentários:

Enviar um comentário

Eu fiz um Pacto com a minha Língua, o Português, língua de Camões e de Pessoa.