A paixão nua e cega dos estios, Atravessou a minha vida como rios

Sophia de Mello Breyner Andresen, A Paixão Nua, in “O Nome das Coisas”.

sábado, 31 de dezembro de 2011

A Vela Milagrosa - Interacção Humorística (XLVII)

Em 12-03-2010. Obrigado.                
                              
A Vela Milagrosa           
               
A beata e piedosa Maria Antónia ia pela rua quando se cruzou com o  sacerdote maduro. O padre disse-lhe:           
                 
- "Bom dia.  Por acaso você não é a Maria Antónia,  a quem casei já há dois anos na minha antiga diocese?"              
               
Ela respondeu: - "Efectivamente, Padre, sou eu".               
            
O sacerdote perguntou: - Mas não me lembro de ter baptizado um filho seu. Não teve nenhum?"                
                
Ela respondeu: - "Não Padre, ainda não."                  
                     
O padre disse:  - "Bem, na próxima semana viajo para Roma. Por isso se você quiser, acendo lá uma vela por si e seu marido,  para que recebam a bênção de poder ter filhos."  
                   
Ela respondeu: - "Oh Padre, muito obrigada, ficamos ambos muito gratos."               
                      
Alguns anos mais tarde encontraram-se novamente.  O sacerdote ancião perguntou:  - "Bom dia Maria Antónia. Como está agora? Já teve filhos?"                
                      
Ela respondeu:- "Ó, sim Padre, 3 pares de gémeos e mais 4. No total 10!"              
                   
Disse o padre: - Bendito seja o Senhor. Que maravilha. E onde está o seu marido?               
            
- "Vai a caminho de Roma, a ver se apaga a puta da vela!”

Sem comentários:

Enviar um comentário

Eu fiz um Pacto com a minha Língua, o Português, língua de Camões e de Pessoa.