A paixão nua e cega dos estios, Atravessou a minha vida como rios

Sophia de Mello Breyner Andresen, A Paixão Nua, in “O Nome das Coisas”.

sábado, 1 de outubro de 2011

Jazz Standards (XXXIV)

O que é um “Jazz Standard” ?              
                      
Os termos “standards” ou “jazz standards” são muitas vezes usados quando nos referimos a composições populares ou de músicas de jazz. Uma rápida pesquisa na Internet revela, contudo, que as definições desses termos podem variar em muito.
Então o que é um “standard” ?
Comparando definições de alguns dicionários e de estudiosos de música e baseando-nos naquilo que for comum e que estiver em acordo, será razoável dizer que:
“Standard” (padrão) é uma composição mantida em estima contínua e usada em comum, por vários reportórios.
… e …
Um “Jazz Standard” (padrão de jazz) é uma composição mantida em estima contínua e é usada em comum, como a base de orquestrações/arranjos de jazz e improvisações.
Algumas vezes, o termo “jazz standard” é usado para sugerir que determinada composição se torna um “standard”. Palavras e frases têm muitas vezes múltiplos significados e esta não é excepção. Neste sítio http://www.jazzstandards.com/ nós vamos usar a definição que tem maior aceitação geral, uma que aceita composições seja qual for a sua origem.              
                      
(Dados Biográficos In Wikipédia e In AllMusic.Com - Todos os excertos das biografias foram adaptados e algumas vezes traduzidos por Ricardo Santos)                  
                          
(Sobre o tema em questão, algumas palavras retiradas de “in
http://www.jazzstandards.com/compositions/index.htm” - adaptação e tradução por Ricardo Santos)                   
                     
Over the Rainbow (#63) - Música de Harold Arlen Letra de Yip Harburg 
Judy Garland cantou “Over The Rainbow” em 1939, para o filme da “Metro Goldwyn Mayer”, “The Wizard Of Oz” (O Feiticeiro Do Oz). As filmagens começaram em Outubro de 1938, com a ante-estreia em 15 de Agosto de 1939, no “Grauman’s Chinese Theatre” em Holywood e em 17 de Agosto de 1939, no “Capitol Theatre”, em New York City.
Durante os dias seguintes às duas ante-estreias as gravações de “Over The Rainbow” subiam nas tabelas, com as versões de Glenn Miller e Larry Clinton. A meio de Setembro quatro gravações estavam nos dez primeiros lugares da tabela:           
                 
Nº. 1 – Glenn Miller e a sua orquestra, com a voz de Ray Eberle;
Nº. 2 - Bob Crosby e a sua orquestra, com a voz de Teddy Grace;
Nº. 5 – Judy Garland com a orquestra de Victor Young; e
Nº. 10 – Larry Clinton e a sua orquestra, com a voz de Bea Wain.             
           
Judy Garland (Grand Rapids, Minnesota, 10-06-1922 - Londres, 22-06-1969) – Aqui no filme “O Feiticeiro de Oz” (“The Wizard Of Oz”) de 1925, realizado por Larry Semon.               
                        
                    
                          
Letra (versão de Judy Garland)                    
                    
Somewhere over the rainbow
Way up high,
There's a land that I heard of
Once in a lullaby.
Somewhere over the rainbow
Skies are blue,
And the dreams that you dare to dream
Really do come true.
Someday I'll wish upon a star
And wake up where the clouds are far
Behind me.
Where troubles melt like lemon drops
Away above the chimney tops
That's where you'll find me.
Somewhere over the rainbow
Bluebirds fly.
Birds fly over the rainbow.
Why then, oh why can't I?
If happy little bluebirds fly
Beyond the rainbow
Why, oh why can't I?                       
                         
Keith Jarrett (Allentown, 08-05-1945 - 20xx) – Em Tóquio, 1984.               
                    
             
                         
Frank Sinatra (Hoboken, 12-12-1915 — Los Angeles, 14-05-1998)        
                     
               
                        
Letra (versão de Frank Sinatra)                 
                    
Somewhere, over the rainbow
Way up high
There's a land that I dreamed of
Once in a lullaby
Somewhere, over the rainbow
Skies are blue
And the dreams that you dare to dream
Really do come true
Some day I'll wish upon a star and wake up where the clouds are
Far behind me
Where troubles melt like lemon drops away above the chimney tops
That's where you'll find me
Somewhere, over the rainbow
Bluebirds fly
Birds fly over the rainbow
Why then, oh, why can't I?
When all the world is a hopeless jumble
And the raindrops tumble all around
Heaven opens a magic lane
To a place behind the sun
Just a step beyond the rain
Somewhere, over the rainbow
Bluebirds fly
Birds fly over the rainbow
Why then, oh, why can't I?
If happy little bluebirds fly
Beyond the rainbow
Why, oh, why can't I?                
                              
Jeff Beck (Wallington, Inglaterra, 24-06-1944 - 20xx) - UDO Music Festival 2006, ao vivo em Fuji Speedway, a 22 de Julho de 2006. Com Jeff Beck (guitarra), Jason Rebello (teclas), Randy Hope-Taylor (baixo) e Vinnie Colaiuta (bateria).                 
                       

Sem comentários:

Enviar um comentário

Eu fiz um Pacto com a minha Língua, o Português, língua de Camões e de Pessoa.