Contigo nunca me perco, perdendo-me ! (Ricardo Santos)

sábado, 16 de julho de 2011

Jazz Standards (XXIII)

O que é um “Jazz Standard” ?            
                  
Os termos “standards” ou “jazz standards” são muitas vezes usados quando nos referimos a composições populares ou de músicas de jazz. Uma rápida pesquisa na Internet revela, contudo, que as definições desses termos podem variar em muito.
Então o que é um “standard” ?
Comparando definições de alguns dicionários e de estudiosos de música e baseando-nos naquilo que for comum e que estiver em acordo, será razoável dizer que:
“Standard” (padrão) é uma composição mantida em estima contínua e usada em comum, por vários reportórios.
… e …
Um “Jazz Standard” (padrão de jazz) é uma composição mantida em estima contínua e é usada em comum, como a base de orquestrações/arranjos de jazz e improvisações.       
                    
Algumas vezes, o termo “jazz standard” é usado para sugerir que determinada composição se torna um “standard”. Palavras e frases têm muitas vezes múltiplos significados e esta não é excepção. Neste sítio http://www.jazzstandards.com/ nós vamos usar a definição que tem maior aceitação geral, uma que aceita composições seja qual for a sua origem.            
                    
(Sobre o tema em questão, algumas palavras retiradas de “in
http://www.jazzstandards.com/compositions/index.htm” - adaptação e tradução por Ricardo Santos)                 
                      
(Dados Biográficos In Wikipédia e/ou In AllMusic.Com - Todos os excertos das biografias foram adaptados e algumas vezes traduzidos por Ricardo Santos)        
                    
There Will Never Be Another You (#43) - Música de Harry Warren e Letra de Mack Gordon
There Will Never Be Another You” foi uma música brilhante do filme “Iceland” (1942), da “Twentieth Century-Fox". John Payne fez uma serenata para a patinadora Sonja Henie com a canção e Joan Merril cantou-a acompanhada pela orquestra de Sammy Kay.             
                    
Oscar Peterson (Montreal, 15-08-1925 - 23-12-2007) – Em 1994.               
                 
              
                  
Chet Baker (Yale, Oklahoma, 23-12-1929 – Amsterdão, 13-05-1988) – Com o “Chet Baker Quartet”, em 1954, com Chet Baker (trompete, vocal), Russ Freeman (piano), Carson Smith (contrabaico) e Bob Neal (bateria).            
              
                 
                   
Letra (versão de Chet Baker)                
                   
There will be
Many other nights
Like this
And I'll be
Standing here
With someone new
There will be
Other songs to sing
Another fall
Another spring
But there
Will never be
Another you          
                
There will be
Other lips
That I may kiss
But they
Won't thrill me
Like yours used to do
Yes
I may dream
A million dreams
But how
Can they come true
If there
Will never ever
Be another you?           
              
Yes
I may dream
A million dreams
But how
Can they come true
If there will never
Ever be another you?          
           
Biréli Lagrène (Soufflenheim, Bas-Rhin Alsace, 04-09-1966 - 20xx) – Com o francês Biréli Lagrène (guitarra), o romeno cigano Angelo Debarre (guitarra) e o holandês Stochelo Rosenberg (guitarra), em Viena.          
             
              
                   
Count Basie (Red Bank, New Jersey, EUA, 21-08-1905 - Hollywood, Florida, EUA, 26-04-1984) Orchestra – No Carnegie Hall               
                   

Sem comentários:

Enviar um comentário

Eu fiz um Pacto com a minha Língua, o Português, língua de Camões e de Pessoa.